Após se encontrarem com Graça Machel (02), o Duque e a Duquesa de Sussex compareceram a uma recepção com jovens empreendedores sul-africanos dada pela Comissária de Comércio de Sua Majestade para a África, Emma Wade-Smith, nos jardins da residência do Alto Comissário em Joanesburgo.

A recepção que contou com a presença de mais de 300 convidados, celebrou a relação comercial entre o Reino Unido e a África do Sul. Vale lembrar de que um dos objetivos do casal nessa viagem foi o de estreitar o relacionamento entre os países para a cúpula de investimentos na África que acontecerá no Reino Unido em 2020.

Uma das pessoas que Meghan conheceu foi Nikiwe Dlova,uma artista do rabo do cabelo que fundou a marca Own Ur Crown e a influenciadora digital Maxwell Mutanda, que criou um filtro de stories do instagram de uma das peças da marca de Dlova.

Meghan percebeu que estava sendo filmada e sorriu para a câmera.

Em seguida o filtro foi mudado e algo com uma tiara apareceu na cabeça da Duquesa.

Em determinado momento da recepção, tanto o Duque como a Duquesa fizeram discursos para os presentes. Abaixo as palavras de Meghan:

Obrigada por mais uma maravilhosa recepção, não acredito que está quase na hora de dizer adeus a este país.

Desde o momento em que chegamos, fomos recebidos pelo ritmo e energia das garotas Mbokodo em Nyanga – e eu sabia que essa viagem seria algo incrivelmente especial. Então, começo dizendo obrigado a todas as pessoas que conhecemos – em nome de nós dois e, claro, de Archie – estamos muito agradecidos. Esta viagem significou muito para nós como família, mas também para mim pessoalmente.

Como vocês sabem ler sobre a morte de Uyinene e ouvir sobre os protestos pesou muito em minha mente. A violência baseada no gênero é uma realidade angustiante para muitas mulheres em todo o mundo. E para alguns, como a bela e talentosa Uyinene, essa violência tirou de nós mulheres que tínhamos uma vida cheia de esperança e sonhos pela frente. No entanto, se houver alguma esperança possível nessa situação, se houver alguma lasca de luz, é que as pessoas estão prestando atenção como nunca antes. A recente crise desencadeou uma conversa muito necessária na África do Sul, e o mundo está ouvindo. Ontem conheci um grupo de jovens que queriam conversar comigo sobre a experiência delas. Algumas das quais eram angustiantes.

No entanto, apesar de tudo o que haviam passado, disseram que o mais triste era assistir à contínua degradação das mulheres e que queriam fazer parte de um movimento em que homens e mulheres desempenham um papel importante.

Como alguém que há muito tempo defende os direitos das mulheres e meninas, eu me preocupei com o que estava acontecendo e minha intenção nessa turnê era encontrar mulheres na África do Sul para ouvir e aprender.

Então, de estudantes a políticos, de ativistas do apartheid dos anos 50 a adolescentes na praia, de mães com HIV que prestam cuidados de saúde à sua comunidade e de empresários que dirigem os negócios do futuro – todos me mostraram poder e uma solidariedade da qual, neste momento, neste tempo, todas as mulheres e todas as pessoas possam obter força e inspiração. Porque essas mulheres africanas incríveis descobriram a autoconfiança e descobriram o seu valor.

Em nossa visita, mais cedo nesta manhã, fiquei impressionado com uma pequena placa na parede para as empresárias – e dizia: “visualize seu eu mais elevado e apareça como ela”. Este é o espírito das mulheres e meninas que conheci nesta viagem.


Eles não estão se definindo pela maneira como se comparam aos outros, ou obtendo sucesso e marcando-o de acordo com as expectativas históricas. Eles estão simplesmente pavimentando seu próprio caminho, têm sua própria voz e estão sendo ouvidos.

E como eu disse antes, acredito firmemente que todas as mulheres têm voz, elas só precisam se sentir capacitadas para usá-la, e as pessoas precisam se sentir incentivadas a ouvir. Há um papel para todos nós aqui. Como mulheres, podemos ouvir uma à outra e nos elevar, podemos criar nossos meninos para serem homens que valorizam as mulheres. E para homens e meninos, você pode dar o exemplo e não deixar que suas mães, filhas, irmãs, esposas e namoradas sintam que são menores que você.

Lembro-me de ser uma jovem assistindo TV e vendo o que estava acontecendo no mundo e, francamente, muitas vezes sentindo desespero. Porque quando você continua e constantemente vê e ouve a negatividade, pode ser avassaladora; você pode se sentir impotente e perdido, pode se sentir diferente, confuso ou como se não pertencesse.

E tenho certeza de que há uma menina ou menino assistindo isso e pensando exatamente a mesma coisa. Então, isso é para você.

Em um mundo que pode parecer tão agressivo, conflituoso e perigoso, você deve saber que tem o poder de mudar isso. Porque você está aqui na África do Sul, em casa no Reino Unido ou nos EUA ou em todo o mundo, na verdade você tem o poder de mudar as coisas, e isso começa com a maneira como você se conecta com os outros.

Aprendi com as pessoas que conheci aqui que, seja sobre as expectativas da sociedade sobre masculinidade ou feminilidade, ou como nos dividimos por raça ou fé, classe ou status – todos têm valor e todos merecem ser ouvidos e respeitados. E se você vive sua vida dessa maneira, sua geração começará a se valorizar de uma maneira que o resto de nós ainda não foi capaz de fazer.

Nos últimos 10 dias, nossa família teve momentos emocionais, tivemos momentos comoventes, tivemos momentos espirituais; conhecemos líderes inspiradores em todas as esferas da vida e fomos tratados com comida, música e dança incríveis, mas, acima de tudo, fomos capazes de conhecer as pessoas que são as pedras por trás do tipo de trabalho que realmente significa muito para nós. Foi afirmativo aprender que não estamos sozinhos nas coisas em que acreditamos e nos princípios que consideramos tão queridos. Não importa quão diferentes nossas vidas possam parecer – na África, você nos fez sentir parte de sua comunidade, de nossa comunidade compartilhada.

Em nossa visita à mesquita em Bo Kapp, uma das mulheres nos disse que a maneira como mudamos o mundo é honrar a dignidade da diferença. E nisso podemos encontrar força. Quando podemos atravessar as divisões e nos encontrar, como seres humanos com experiências diferentes, todos podemos encontrar conexão – e nessa conexão nos tornamos mais conscientes um do outro, mais conscientes de nosso lugar no mundo. Encontramos esperança e auto-estima, podemos encontrar otimismo e coragem e, finalmente, podemos encontrar alegria.

Portanto, seja para Harry, Archie e eu na África do Sul ou para meu marido enquanto ele viajava pelo Botsuana, Angola e Malawi, saiba que todos vocês nos deram tanta inspiração, muita esperança – e acima de tudo, você nos deu alegria.

z_282129.png z_282229.png z_282329.png z_282629.png

z_284329.png z_284829.png z_283729.png z_283929.png

Após a passagem pela recepção, o Duque e a Duquesa foram ao encontro do presidente Cyril Ramaphosa e da primeira-dama, Dr. Tshepo Motsepe.

Matamela Cyril Ramaphosa é um político, empresário, ativista e ex-líder sindical sul-africano atual presidente de Joanesburgo desde 15 de fevereiro de 2018. Foi vice-presidente do governo do presidente Jacob Zuma, de 25 de maio de 2014 até 14 de fevereiro de 2018, quando Zuma renunciou à presidência. Em 2007 foi listado pela revista Time como uma das 100 pessoas mais influentes daquele ano no mundo.

Tshepo Motsepe é médica. Ela se formou na Universidade de kwazulu-Natal com um mbchb (Bacharelado em Medicina e Bacharelado em Cirurgia) e concluiu o Mestrado em Saúde Pública (MPH) em Saúde Materno-Infantil e Envelhecimento na Harvard School of Public Health. Em 2012, ela completou um Programa de Certificado de Empreendedorismo Social (SECP) no Instituto Gordon de Ciência de Negócios (GIBS). Ela é a atual presidente do African Self Help Trust (ASHA Trust), com foco no desenvolvimento e educação na primeira infância.

Como de costume, eles trocaram presentes. O presidente e a primeira-dama deram os Sussexes um quadro e Meghan deu uma cópia do Together: Our Community Cookbook. A reunião privada aconteceu na residência do presidente conhecida como Mahlamba Ndlopfu Read. Esse compromisso encerrou a turnê real de Meghan e Harry. O sucesso dessa viagem é inegável. Como presidente e vice-presidente da Queen’s Commonweath Trust, o Duque e a Duquesa desemprenharam seus papéis na África da melhor maneira possível.

Com o fim, o jornalista Tom Bradby que esteve na turnê e entrevistou o Duque e a Duquesa de Sussex no primeiro dia da turnê, lançará dia 20 de outubro no ITV um documentário intitulado “Harry & Meghan: uma jornada africana” às 17h pelo horário de Brasília. Vale lembrar que Bradby já fez outros documentários de membros da Família Real e que ele e sua esposa Claudia estiveram presentes no casamento de Harry e Meghan em maio de 2018.

k_282129.jpg k_282229.jpg k_282829.jpg k_281029.jpg

k_281329.jpg k_281229.jpg k_282329.jpg k_282529.jpg

Um dia após o anuncio do processo que estão movendo contra tabloides britânicos, o Duque e a Duquesa de Sussex visitaram a cidade de Tembisa, nos arredores de Joanesburgo para uma visita a Yes4Youth.

A Yes4Youth é uma iniciativa orientada a negócios que estão abrindo novos caminhos ao abrir uma parceria com o governo, para enfrentar coletivamente um plano nacional de construção de caminhos econômicos para a juventude negra.

O Duque e a Duquesa chegaram de mãos dadas e bastante sorridentes para iniciar a visita. Eles foram recebidos pela funcionaria do Alto Comissariado Britânico, Melody Campbell e pela CEO da Yes4Youth, Tashmia Ismail-Saville.

Meghan e Harry conversaram sobre as barreiras que os jovens enfrentam quando tentam ingressar no mercado de trabalho. O Duque e a Duquesa tiveram a oportunidade de conhecer varias empresas apoiadas pela Yes4Youth durante a visita a Tembisa, incluindo Blossom Care Solutions, que fabricam absorventes 100% compostáveis ​​e acessíveis.

A Blossom Care Solutions se assemelha bastante a Fundação Myna Mahila. Meghan esteve em 2017 na India para conhecer o trabalho realizado pela Fundação Myna Mahila.

Oportunidades desperdiçadas são inaceitáveis ​​com apostas tão altas. Para romper o ciclo de pobreza e alcançar crescimento econômico e sustentabilidade nos países em desenvolvimento, as jovens precisam de acesso à educação. Quando capacitamos meninas com fome de educação, cultivamos mulheres que são encorajadas a efetuar mudanças em suas comunidades e no mundo. Se esse é o nosso sonho para eles, então a promessa deve começar conosco – disse Meghan em matéria escrita em 2017 sobre essa visita.

A Yes4Youth foi lançada pelo presidente Cyril Ramaphosa em abril do ano passado e durante seu discurso Harry mais uma vez falou sobre o lançamento da fundação dos Sussexes em janeiro do próximo ano.

No Instagram:

 

Ver essa foto no Instagram

 

In Tembisa, Johannesburg, today The Duke and Duchess visited to meet young entrepreneurs at the YES hub – a hive for creativity and social enterprise. Their visit was an amazing tour of the ingenuity and opportunity – seeing businesses that varied from food to essential sanitary products for local women. During their visit, they were able to sample food from ‘Chef Mish’ – a local masterchef winner – which he makes at the site as part of his catering business and cafe. They then joined YES community members to take part in training and tests that will help them gain skills and find work. On the third stop today, entrepreneur Moss showed The Duke and Duchess the organic produce he’s growing in the township with aquaponics – supplying local restaurants. And finally, The Duke and Duchess met the women behind the amazing Blossom Care Solutions – who are making 80,000 sanitary pads every month for women in their community. They are 100% compostable, and provide an essential low-cost product for women and girls. The Duchess has long campaigned on this issue and wrote in Time magazine in 2017, saying: “In communities all over the globe, young girls’ potential is being squandered because we are too shy to talk about the most natural thing in the world. To that I say: we need to push the conversation, mobilize policy making surrounding menstrual health initiatives, support organizations who foster girls’ education from the ground up, and within our own homes, we need to rise above our puritanical bashfulness when it comes to talking about menstruation.” • See our previous post to see The Dukes speech #RoyalVisitSouthAfrica Photo ©️ PA images

Uma publicação compartilhada por The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) em

Em Tembisa, Joanesburgo, hoje o Duque e a Duquesa visitaram o centro YES para conhecer jovens empreendedores – uma colmeia para criatividade e empreendimento social. A visita deles foi um passeio incrível pela criatividade e oportunidade – vendo empresas que variavam de alimentos a produtos sanitários essenciais para as mulheres locais.

Durante a visita, eles puderam provar comida do ‘Chef Mish’ – um vencedor de masterchef local – que ele fabrica no local como parte de seu negócio de catering e café. Eles então se juntaram aos membros da comunidade do SIM para participar de treinamentos e testes que os ajudarão a adquirir habilidades e encontrar trabalho.

Na terceira parada de hoje, o empresário Moss mostrou ao Duque e à Duquesa os produtos orgânicos que ele está cultivando no município com aquaponia – fornecendo restaurantes locais.

E finalmente, o Duque e a Duquesa conheceram as mulheres por trás das incríveis Blossom Care Solutions – que estão produzindo 80.000 absorventes todos os meses para as mulheres da comunidade. Eles são 100% compostáveis ​​e fornecem um produto essencial de baixo custo para mulheres e meninas.

A Duquesa há muito tempo faz campanha nesta edição e escreveu na revista Time em 2017, dizendo: “Nas comunidades de todo o mundo, o potencial das meninas está sendo desperdiçado porque somos muito tímidos para falar sobre a coisa mais natural do mundo. Para isso, eu digo: precisamos impulsionar a conversa, mobilizar a formulação de políticas em torno das iniciativas de saúde menstrual, apoiar organizações que fomentam a educação das meninas desde o início e, dentro de nossas próprias casas, precisamos nos elevar acima de nossa vergonha puritana quando se trata de falando sobre menstruação”.

Meghan usou um vestido na cor creme claro de comprimento médio com a cintura marcada por um cinto. O vestido foi assinado pela estilista da Cidade do Cabo, Hannah Lavery. O modelo foi criado através de sobras de tecidos.

x_28829.jpg x_28629.jpg x_28929.jpg x_281429.jpg

x_281229.jpgx_2812329.jpgx_2819029.jpg x_2818429.jpg

Mais tarde naquele mesmo dia, Meghan e Harry se encontraram com Graça Machel, viúva de Nelson Mandela.

Mais tarde naquele mesmo dia, Meghan e Harry se encontraram com Graça Machel, viúva de Nelson Mandela. O encontro ocorreu na residência do Alto Comissário Britânico em Joanesburgo. Meghan usou um trench dress usado ano passado durante a visita a Nelson Mandela Centenary Exhibition em Londres.

Machel é uma política e ativista dos direitos humanos moçambicana. Foi a primeira-dama de Moçambique, desde 1976, quando se casou com Samora Machel, o primeiro presidente de Moçambique, morto em 1986. Em 1998, casou-se com Nelson Mandela, o primeiro presidente negro da África do Sul. Pelos casamentos, Graça Machel tornou-se a única pessoa no mundo a ser primeira-dama de mais de uma nação. Graça Machel formou-se como bacharel em Filologia da língua alemã pela Universidade de Lisboa. Voltou a Moçambique como professora e lutou clandestinamente com a FRELIMO durante a Luta Armada de Libertação Nacional. Foi ministra da Educação e da Cultura no primeiro governo moçambicano, durante cerca de 14 anos.

Este foi o primeiro encontro entre Meghan e Graça. Harry já havia encontrado Machel em 2015 em uma de suas viagens para África. A conversa do trio girou em torno do trabalho de todos com caridade.

É maravilhoso conhecê-los. Tenho certeza de que trabalharemos juntos no futuro. Eu posso sentir a vibração – Graça Machel.

No Instagram:

Hoje, perto do final de #RoyalVisitSouthAfrica, o duque e a duquesa puderam passar um tempo com Graça Machel – a política, defensora humanitária e internacional dos direitos das mulheres e das crianças.

Suas Altezas Reais ficaram encantadas por poder conhecer Graça e sua família e conversar sobre a paixão compartilhada por seu trabalho sobre igualdade e direitos humanos.

Graça, casada com o ex-presidente sul-africano e ativista anti-apartheid Nelson Mandela, foi nomeada Dama Britânica honorária por Sua Majestade a Rainha por suas contribuições e serviços à proteção dos direitos humanos.

Em seguida o casal se dirigiu o jardim para participar de uma recepção com jovens empreendedores.

a_282729.png a_28129.png a_28429.png a_283329.png

a_281829.png j_282729.jpg j_283629.jpg j_284029.jpg

No dia 01 de outubro a Duquesa de Sussex visitou a ActionAid para participar de um debate sobre a violência sexual contra meninas nas escolas. Fundada em 1972 em Joanesburgo, a ActionAid é uma organização não governamental internacional cujo objetivo principal é trabalhar contra a pobreza em todo o mundo.

Com o assunto voltado para violência dentro das escolas, o debate foi organizado dentro de uma escola local de Joanesburgo e segundo presentes, Meghan falou abertamente sobre violência baseada em gênero. A Duquesa foi recebida por funcionários da ActionAid e por três garotinhas lindas que Meghan não perdeu tempo em dar toda a atenção possível.

A visita marcou a segunda aparição solo de Meghan do dia. No inicio do dia Meghan esteve na Universidade de Joanesburgo como patrona da The ACU e revelou novas bolsas de estudo ligadas a instituição da qual ela é patrona. Vale a pena ressaltar que o Príncipe Charles é patrono da ActionAid desde novembro de 1995.

De forma privada após o fim do debate, a Duquesa de Sussex conheceu algumas meninas que sofreram abusos sexuais e que hoje são apoiadas pela ActionAid. Para preservar a privacidade das garotas, nenhuma foto desse encontro foi revelada.

No Instagram:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Continuing her visit in Johannesburg today, The Duchess of Sussex has visited the charity @actionaid_sa to speak to people working tirelessly to protect young girls in South Africa. The Duchess wanted to use her time here to help her better understand the issue of gender-based violence, and learn more about what was being done to tackle this crisis. @actionaid_sa work with a number of projects specifically helping young women, including the Teddy Bear Clinic, which provides essential support to children and families affected by domestic and sexual abuse, and @sonkegenderjustice, a not-for-profit working across Africa. The Duchess discussed the importance of trying to break a generational cycle and empower young girls, as well as working with boys and young men to raise their awareness so they can be a part of the solution rather than the problem. After the meeting today, The Duchess travelled privately to meet a number of young girls who are being supported by Action Aid and the Teddy Bear Clinic. These girls have come out of situations of abuse and degradation and have found their sense of self, purpose, and confidence in the spirit of sisterhood and community in The Girls Club. The Duchess described them as role models for all. For the privacy and protection of these young women, no photos of this visit will be shared. #RoyalVisitSouthAfrica Photo ©️ SussexRoyal / Getty / PA images

Uma publicação compartilhada por The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) em

Continuando sua visita a Joanesburgo hoje, a Duquesa de Sussex visitou a instituição de caridade @actionaid_sa para falar com pessoas que trabalham incansavelmente para proteger jovens na África do Sul.

A Duquesa queria usar seu tempo aqui para ajudá-la a entender melhor a questão da violência de gênero e aprender mais sobre o que estava sendo feito para enfrentar essa crise. O @actionaid_sa trabalha com vários projetos que ajudam especificamente mulheres jovens, incluindo a Clínica Teddy Bear, que fornece apoio essencial a crianças e famílias afetadas por abuso doméstico e sexual, e @sonkegenderjustice, uma organização sem fins lucrativos que trabalha em toda a África.

A Duquesa discutiu a importância de tentar romper um ciclo geracional e empoderar às meninas, além de trabalhar com meninos e rapazes para aumentar sua conscientização, para que possam fazer parte da solução e não do problema.

Após a reunião de hoje, a Duquesa conheceu de forma privada várias meninas que estão sendo apoiadas pela Action Aid e pela Clínica Teddy Bear. Essas meninas saíram de situações de abuso e degradação e encontraram seu senso de auto, propósito e confiança no espírito de irmandade e comunidade no The Girls Club.

A Duquesa as descreveu como modelos para todos. Para a privacidade e proteção dessas jovens, nenhuma foto desta visita será compartilhada.

Meghan usou um vestido verde cáqui do Room 502, sapatos pretos de Manolo Blahnik e brincos de labirinto de Pichulik.

1172802342.png 1172802346.png 1172802349.png 1172802351.png

1178318135.png 1178319098.png 1172802365.png 1172802359~0.png

O penúltimo dia da turnê se iniciou com uma visita da Duquesa de Sussex a Universidade de Joanesburgo. Grande entusiasta da educação para o empoderamento feminino Meghan esteve presente para reafirmar seu compromisso com essa causa.

O ensino superior é um elemento essencial para o crescimento – crescimento econômico e crescimento e desenvolvimento pessoal. Quando uma mulher tem poder, muda absolutamente tudo na comunidade.

Essa foi uma das falas de Meghan durante uma pequena roda de discursão feita no local. A Duquesa é Patrona da Associação das Universidades da Commonwealth (The ACU) desde janeiro deste ano.

The ACU foi fundada em 1913, a ACU é a primeira e mais antiga rede universitária internacional do mundo, com mais de 500 instituições membros em mais de 50 países. É a única organização credenciada que representa o ensino superior em toda a Commonwealth. A ACU defende o ensino superior como uma força do bem na Commonwealth e além.

A conversa girou em torno sobre o desafio de manter a igualdade de gênero e apoiar mulheres enquanto trabalham em pesquisas que envolvem o ensino superior, além de levar entendimento a todos da importância da igualdade de gênero.

Essa visita trouxe um anuncio importante. Meghan anunciou que a ACU passará a oferecer três novas bolsas de gênero na Universidade de Joanesbugo, na Universidade de Western Cape e na Universidade Stellenbosch. A Duquesa também anunciou quatro novas bolsas vindas do Queen Elizabeth Commonwealth Scholarships para estudantes da Tanzânia, Zâmbia e Nigéria que estudarão na África do Sul em 2020.

Com os alunos estudando em um ambiente transcultural, não apenas eles são capazes de absorver o conhecimento nessa comunidade, mas são capazes de trazer isso de volta para casa para realmente elevar esse conhecimento – A Duquesa de Sussex.

No instagram:

 

Ver essa foto no Instagram

 

This morning, The Duchess of Sussex went back to college! Joining students and educators at The University of Johannesburg The Duchess was able to announce a new series of gender grants from the Association of Commonwealth Universities, of which she is patron. She was also able to announce four new scholarships to help students study in different commonwealth countries, allowing cross cultural understanding and an opportunity to deepen their educational studies abroad. One of the recipients of these grants shared his story of growing up on farmland in Kenya, where he paid for his education trading vegetables to cover schooling costs (cauliflower leaves to be exact!) He is now doing a research study on carcinogens in his country, its link to cancer – his work is helping to change practices and to save lives. The Duchess was so moved by the work being done across the education sector and to talk with such like-minded thinkers about the importance of access to education and the support needed internally. When the round table discussion this morning moved to the challenges faced in this sector and how daunting it can all seem, The Duchess said, “Sometimes access to education can seem so big, you wonder where to even begin? So you begin with one student, or one school, you simply begin. And that’s when we see change.” She continued by referencing a Martin Luther King Jr quote: “Take the first step… you don’t have to see the whole staircase, just take the first step.” Since @the_acu_official Gender Grants were launch in 2016, 28 universities in 17 countries have benefited with a minimum of 600 beneficiaries participating in workshops supported by the grants. #RoyalVisitSouthAfrica Photo ©️ PA images

Uma publicação compartilhada por The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) em

Esta manhã, a Duquesa de Sussex voltou à faculdade! Juntando-se a alunos e educadores da Universidade de Joanesburgo A Duquesa conseguiu anunciar uma nova série de bolsas de gênero da Associação de Universidades da Commonwealth, da qual é patrona.

Ela também foi capaz de anunciar quatro novas bolsas de estudos para ajudar os alunos a estudar em diferentes países da Commonwealth, permitindo uma compreensão intercultural e uma oportunidade de aprofundar seus estudos educacionais no exterior.

Um dos beneficiários dessas doações compartilhou sua história de crescer em terras agrícolas no Quênia, onde pagou por sua educação no comércio de vegetais para cobrir os custos da escola (as folhas de couve-flor são mais exatas!), seu vínculo com o câncer – seu trabalho está ajudando a mudar práticas e salvar vidas.

A Duquesa ficou emocionada com o trabalho realizado no setor educacional e em conversar com pensadores da mesma opinião sobre a importância do acesso à educação e o apoio necessário internamente.

Quando a discussão na mesa-redonda desta manhã mudou-se para os desafios enfrentados neste setor e como tudo pode parecer assustador, a duquesa disse: “Às vezes, o acesso à educação pode parecer tão grande, você quer saber por onde começar? Então você começa com um aluno ou uma escola, você simplesmente começa. E é aí que vemos a mudança. ”Ela continuou referenciando uma citação de Martin Luther King Jr:“ Dê o primeiro passo… você não precisa ver toda a escada, basta dar o primeiro passo. ”Desde @the_acu_official Gender Grants, quando foram lançadas em 2016, 28 universidades em 17 países foram beneficiadas com um mínimo de 600 beneficiários participando de workshops apoiados pelas doações.

Na ocasião, Megahn usou um vestido de botões chique e trespassado da Banana Republic junto com um scarpin da mesma cor do vestido.

1178361931.png 1178361887.png 1178361872.png 1178361965.png

1172700341.png 1172697917.png 1172694949.png 1178276510.png

1172700634.png 1172700647.png 1172700638.png 1172700636.png

1172700788.png 1172700789.png 1172702287.png 1172700785.png

 

 

Meghan fez uma visita privada a Victoria Yards no ultimo dia 30 em Joanesburgo. Em sua chegada, Meghan foi recebida pelo pintor Delaney. O Victoria Yards é um lugar onde artistas e artesãos compartilham suas artes.

A Duquesa visitou e conheceu artistas, musicos e designers da comunidade local durante o tempo que esteve no local. O Victoria Yards ficou fechado durante o tempo que a Duquesa esteve presente. Nessa rápida visita, Meghan pode pegar uma encomenda que havia feito a cerca de 04 semanas:

Cerca de quatro semanas atrás, recebi uma ligação da embaixada britânica. A Duquesa de Sussex fez um pedido de um par de jeans e hoje ela veio buscá-los pessoalmente… A surpreendemos com um par de calças para Archie e o resto é história

Um momento precioso. Para a Duquesa & HRH Archie por

– T S H E P O –

A Duquesa teve a oportunidade de conhecer algumas instituições como Sneakers 4 Change, Young Bucks e Timbuktu in the Valley. O Sneakers 4 Change é uma organização de caridade que tem como objetivo coletar e doar tênis para os menos afortunados. Young Bucks é uma uma pequena empresa que cria livros com materiais reciclados e Timbuktu in the Valley é uma instituição que fornece aos jovens locais habilidades que lhes permitem se tornar cidadãos independentes e responder à exclusividade predominante de oportunidades na África do Sul.

No Instagram:

 

Ver essa foto no Instagram

 

While at Victoria Yards in Johannesburg this afternoon, The Duchess of Sussex had the opportunity to learn more about the importance of, and how to enable a ‘wellbeing economy’ thanks to Co-Director of the Maker’s Valley Partnership, Simon Sizwe. Simon was awarded a full scholarship to attend the Young African Leaders Initiative programme initiated by President Obama, and he explained that by investing in the overall well-being of a community and its people, and focusing on that economy, you can enrich everyone for a better quality of life. She also met with the owners of Sobae Frozen, an entrepreneurial duo who created their small business as a solution to food waste, creating vegan sorbet from unused fruit from Victoria Yards. At the end of her visit, The Duchess was moved by the original poetry of Belita Andre, the winner of the Poetry Grandslam. In her reading she said: “The Maker’s Valley is a social and enterprise hub, a wave between my corner of the world and yours. Insisting that beyond the anchors of survival. How to make sure that everyone gets to shore, pass around an ocean of stars, not because our sleepless nights are equal but because our dreams are.” • #RoyalVisitSouthAfrica

Uma publicação compartilhada por The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) em

Enquanto esteve no Victoria Yards, em Joanesburgo, esta tarde, a Duquesa de Sussex teve a oportunidade de aprender mais sobre a importância e como possibilitar uma “economia de bem-estar” graças ao co-diretor da Parceria do Maker’s Valley, Simon Sizwe.

Simon recebeu uma bolsa de estudos completa para participar do programa Young African Leaders Initiative, iniciado pelo Presidente Obama, e explicou que, investindo no bem-estar geral de uma comunidade e de seu povo, e concentrando-se nessa economia, você pode enriquecer a todos por um melhor qualidade de vida.

Ela também se encontrou com os donos da Sobae Frozen, uma dupla empreendedora que criou sua pequena empresa como uma solução para o desperdício de alimentos, criando sorvetes veganos a partir de frutas não utilizadas da Victoria Yards.

No final de sua visita, a Duquesa foi tocada pela poesia original de Belita Andre, a vencedora do Poesia Grandslam. Na leitura, ela disse: ‘O Vale do Criador é um centro social e empresarial, uma onda entre o meu canto do mundo e o seu. Insistindo que além das âncoras da sobrevivência. Como garantir que todos cheguem à praia, passem por um oceano de estrelas, não porque nossas noites sem dormir sejam iguais, mas porque nossos sonhos são’.

Ela estreou duas peças novas para a ocasião: um vestido azul marinho com botões da Aritzia e sapatilhas vermelhos da Everlane.

No dia 28 de setembro, a Duquesa de Sussex e seu filho Archie foram flagrados no Aeroporto Internacional da Cidade do Cabo.

Mãe e filho partiram para Joanesburgo após 6 dias na capital da África do Sul, onde a família esteve comprometida com várias causas e compromissos. Já instalada na cidade, Meghan participou via Skype da visita do Príncipe Harry a Camfed no Malawi.

Em seu site a Camfed (Campanha para a Educação Feminina) se descreve como uma organização internacional sem fins lucrativos que combate a pobreza e a desigualdade, apoiando meninas a irem a escola e ter sucesso, capacitando jovens e as tornando líderes de mudança.

A Camfed atua no Zimbabue, Zambia, Gana, Tanzania e Malawi e apoia diretamente 3,3 milhoes de estudantes da escola primaria e secundaria e quase 5,7 milhoes de crianças em um ambiente de aprendizado aprimorado. O Modelo do CAMFED vê a educação de meninas como o ponto de partida para a mudança social. Isso mostra que a parceria com as comunidades para liberar o potencial de liderança de grupos de meninas e mulheres à margem da sociedade cria um efeito multiplicador como nenhum outro, oferecendo a única maneira sustentável e escalável de abordar os problemas do mundo com a urgência necessária.

O Duque de Sussex esteve na Nalikule College of Education que é uma instituição que oferece um diploma de ensino superior. Harry foi recepcionado por cerca de 40 jovens, juntamente com a CEO da Camfed, Angeline Murimirwa. Os jovens receberam o Duque cantando uma música que o deixou emocionado:

O Duque de Sussex está aqui e cantamos “YoYoYoYo! Zomwe achita a CAMA ee! Zomwe achita a CAMA zobhebha” – Isso significa: “O que o CAMA fez Eh! O que o CAMA fez é tão inspirador!

A Duquesa de Sussex se juntou ao marido via videochamada pela manhã. Ela foi recepcionada pelas alunas também com cantos.

As mulheres cantaram para Meghan:

‘Duquesa Wathu, Duquesa Wamayankho’, que significa Nossa Duquesa, Duquesa com as soluções.

No Instagram do Duque e da Duquesa:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Hello Malawi 🇲🇼, it’s South Africa 🇿🇦 calling! Another incredible day on #RoyalVisitAfrica as The Duke arrived in Malawi, with The Duchess joining him via Skype to speak to women and girls who went to school with the support of CAMA and @camfed. Afterwards, The Duke was able to meet President Peter Mutharika and thank him for the wonderful welcome in his country. Today, The Duchess of Sussex linked up with Nalikule College, Lilongwe, to join The Duke and an amazing group of women who attended school through the help @camfed and its 20-year-old alumni network CAMA. These CAMA women are part of a major network across Africa, which has 140,000 members and 17,500 in Malawi alone. These positive female role models, leaders and entrepreneurs, are working to lift their communities out of poverty. Money distributed by CAMA goes directly to each of their alumni, who then use their own resources to support another three children to attend school. Along with support from the @Queens_Commonwealth_Trust, CAMA and @camfed are changing the lives of many young girls though education and empowerment. As President and Vice President of the QCT, The Duke and Duchess both believe in the power of education to empower young girls, and change society as a whole. #RoyalVisitMalawi #RoyalVisitSouthAfrica Video©️SussexRoyal

Uma publicação compartilhada por The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) em

Olá Malawi, é a África do Sul ligando! Outro dia incrível na #RoyalVisitAfrica, quando o Duque chegou ao Malawi, com a Duquesa se juntando a ele via Skype para falar com mulheres e meninas que estudaram com o apoio da CAMA e @camfed.

Posteriormente, o Duque conheceu o presidente Peter Mutharika e agradeceu pela maravilhosa recepção em seu país.

Hoje, a Duquesa de Sussex se uniu ao Nalikule College, Lilongwe, para se juntar ao Duke e a um incrível grupo de mulheres que frequentaram a escola com a ajuda @camfed e sua rede de ex-alunos de 20 anos, CAMA.

Essas mulheres da CAMA fazem parte de uma grande rede em toda a África, que tem 140.000 membros e 17.500 apenas no Malawi. Esses modelos femininos positivos, líderes e empreendedores, estão trabalhando para tirar suas comunidades da pobreza. O dinheiro distribuído pela CAMA vai diretamente para cada um de seus ex-alunos, que então usam seus próprios recursos para apoiar outras três crianças a frequentar a escola.

Juntamente com o apoio do @Queens_Commonwealth_Trust, a CAMA e o @camfed estão mudando a vida de muitas meninas por meio da educação e do empoderamento. Como presidente e vice-presidente do QCT, o Duque e a Duquesa acreditam no poder da educação para capacitar as meninas e mudar a sociedade como um todo.

O CAMA, associado ao Queen’s Commonwealth Trust que tem o Duque e a Duquesa como presidente e vice-presidente respectivamente, é uma rede de ex-alunos de mais de 100.000 jovens que estão quebrando o ciclo e promovendo mudanças reais em suas comunidades, por meio do ativismo e da filantropia.

As mulheres presentes frequentaram a escola secundária com o apoio da CAMFED e, agora, em média, cada membro da CAMA apoia mais três crianças para ir à escola. O Duque esteve presente para celebrar a educação de garotas e destacar a CAMA. Esta provavelmente marca a última aparição da Duquesa antes da mesa redonda da The ACU que ela participará amanhã em Joanesburgo.

Após Harry começar seu roteiro solo durante a turnê, foi a vez de Meghan fazer seu primeiro compromisso privado nessa viagem. A Duquesa organizou um café da manhã privado com ativistas femininas na Cidade do Cabo na última quinta-feira, 26 de setembro. Foram convidadas nove mulheres fortes que estiveram na pequena reunião com o papel de mostrar para Meghan quais os papeis que elas desempenham na comunidade.

O café da manhã acontecei na residência do Alto Comissário Britânico em Bishopscourt e no momento em que estiveram juntas, as mulheres conversaram sobre o objetivo que elas têm em comum: a mudança do mundo. Elas conversaram sobre suas causas e as lutas que enfrentam diariamente para colocar seus projetos em ação na África do Sul.

Sabe-se que desde o anuncio da turnê (aliás desde o início da vida da Duquesa na caridade), Meghan se concentraria no direito das mulheres e esta reunião não seria diferente. O bate papo girou em torno do feminicídio que cerca a África do Sul, juntamente com a violência contra a mulher.

Fiquei tão emocionado com o que ouvi. A liderança e a força demonstradas por essas mulheres são notáveis ​​e, em um momento em que a questão da violência de gênero está na vanguarda da mente das pessoas, espero que suas vozes ressoem e não apenas proporcionem conforto, mas também criem mudanças – A Duquesa de Sussex.

A Duquesa teve a oportunidade de conhecer Sophia Theresa Williams-de Bruyn  que é uma ativista anti- apartheid da África do Sul . Ela foi a primeira ganhadora do Prêmio da Mulher por um serviço nacional excepcional. Ela é a última líder viva da Marcha das Mulheres.

Em agosto de 1956, ela liderou a marcha de 20.000 mulheres nos edifícios da união de Pretória, para protestar contra a exigência de que as mulheres carregam livros passar como parte das leis de aprovação. Sophia tinha 18 anos. Ela e outras lideres mulheres passaram pelos guardas nas portas para entregar suas petições fora das portas dos ministros. Após a aprovação da Lei da População Colorida, Williams-De Bruyn foi designada pelo Congresso do Povo Colorido para trabalhar com Shulamith Muller em questões relacionadas a leis aprovadas.

Poucos dias após a reunião, uma postagem foi feita para relatar o café da manhã:

 

Ver essa foto no Instagram

 

“On Thursday we convened a meeting of minds – a group of women ranging from a legendary anti-apartheid activist, female parliamentarians, professors, educators and policy makers to discuss the rights of women in South Africa. In the lead up to this tour it weighed heavily on my heart to see the countless violations against women, and I wanted to spend my time on the ground learning about the situation at hand. One of the guests, Sophia Williams-De Bruyn was just 18 years old when in 1956 she led 20,000 women to march on the Union Buildings in Pretoria in protest of apartheid pass laws. She is the last living leader of the march, and today, a symbol of those who fight for fundamental human rights – For her it is simple – she fights for what is right. Issues of gender inequality affect women throughout the world, independent of race, color, creed, or socioeconomic background. In the last week I’ve met with women from all walks of life – religious leaders such as the first female rabbi in Capetown, grassroots leaders in Nyanga at Mbokodo, community activists, parliamentarians, and so many more. In sitting down with these forward thinkers, it was abundantly clear – it is not enough to simply hope for a better future; the only way forward is “hope in action.” I’m eager to spend the next few days in South Africa continuing to learn, listen and absorb the resilience and optimism I’ve felt here.“ -Her Royal Highness, The Duchess of Sussex

Uma publicação compartilhada por The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) em

Na quinta-feira, convocamos um encontro de mentes – um grupo de mulheres que vão de uma lendária ativista anti-apartheid, parlamentares, professoras, educadoras e formuladoras de políticas para discutir os direitos das mulheres na África do Sul. Antes da turnê, pesou muito no meu coração ver as inúmeras violações contra as mulheres, e eu queria gastar meu tempo no local aprendendo sobre a situação em questão.

Uma das convidadas, Sophia Williams-De Bruyn, tinha apenas 18 anos quando, em 1956, levou 20.000 mulheres a marchar nos Prédios da União em Pretória, em protesto às leis de aprovação do apartheid. Ela é a última líder viva da marcha, e hoje é um símbolo daqueles que lutam pelos direitos humanos fundamentais – para ela é simples – ela luta pelo que é certo.

Questões de desigualdade de gênero afetam as mulheres em todo o mundo, independentemente de raça, cor, credo ou origem socioeconômica. Na última semana, conheci mulheres de todas as esferas da vida: líderes religiosas, como a primeira rabina em Capetown, líderes de base em Nyanga em Mbokodo, ativistas da comunidade, parlamentares e muito mais.

Ao sentar-se com essas pensadoras avançadas, ficou bastante claro – não basta simplesmente esperar por um futuro melhor; o único caminho a seguir é a “esperança em ação”. Estou ansiosa para passar os próximos dias na África do Sul continuando a aprender, ouvir e absorver a resiliência e o otimismo que senti aqui. “- Sua Alteza Real, a Duquesa de Sussex

Mais tarde naquele mesmo dia, Meghan fez uma visita não anunciada ao bairro de Clareinch, na Cidade do Cabo, onde em 24 de agosto a estudante de 19 anos Uyinene Mrwetyana, foi estuprada e assassinada. Uyinene era estudante da Universidade da Cidade do Cabo.

No Sussex Royal:

 

Ver essa foto no Instagram

 

“Simi kunye kulesisimo” – ‘We stand together in this moment’ The Duchess of Sussex has tied a ribbon at the site where 19-year-old Cape Town student Uyinene Mrwetyana was murdered last month, to pay her respects and to show solidarity with those who have taken a stand against gender based violence and femicide. Over the last month in Capetown, protests erupted through the streets in outrage over GBV in South Africa. The Duke and Duchess had been following what had happened from afar and were both eager to learn more when they arrived in South Africa. The Duchess spoke to the mother of Uyinene this week to relay their condolences. Visiting the site of this tragic death and being able to recognise Uyinene, and all women and girls effected by GBV (specifically in South Africa, but also throughout the world) was personally important to The Duchess. Uyinene’s death has mobilised people across South Africa in the fight against gender based violence, and is seen as a critical point in the future of women’s rights in South Africa. The Duchess has taken private visits and meetings over the last two days to deepen her understanding of the current situation and continue to advocate for the rights of women and girls. For more information on the recent events in South Africa, please see link in bio. #AmINext

Uma publicação compartilhada por The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) em

“Simi kunye kulesisimo” – ‘Estamos juntos neste momento’

A Duquesa de Sussex amarrou uma fita no local onde Uyinene Mrwetyana, uma estudante de 19 anos na Cidade do Cabo, foi assassinada no mês passado, para prestar seus respeitos e mostrar solidariedade com aqueles que se posicionaram contra a violência de gênero e o feminicídio. Durante o último mês na Cidade do Cabo, protestos irromperam pelas ruas em ultraje pela GBV na África do Sul.

O Duque e a Duquesa estavam acompanhando o que havia acontecido de longe e estavam ansiosos por aprender mais quando chegaram à África do Sul. A Duquesa falou com a mãe de Uyinene esta semana para transmitir suas condolências.

Visitar o local desta trágica morte e ser capaz de reconhecer Uyinene e todas as mulheres e meninas afetadas pela GBV (especificamente na África do Sul, mas também em todo o mundo) foi pessoalmente importante para a Duquesa.

A morte de Uyinene mobilizou pessoas em toda a África do Sul na luta contra a violência baseada em gênero e é vista como um ponto crítico no futuro dos direitos das mulheres na África do Sul. A Duquesa realizou visitas e reuniões privadas nos últimos dois dias para aprofundar sua compreensão da situação atual e continuar a defender os direitos de mulheres e meninas.

O casal após isso deixou um link em seu Instagram para que as pessoas pudessem saber mais sobre os protestos e participar da campanha #AmINext que em português significa “Eu sou a próxima”. Saiba mais sobre clicando AQUI.

Um representante da família da estudante deu uma breve declaração sobre a ligação da Duquesa, mas afirmou que não iria expor o teor da conversa devido ter sido com contato privado.

Seremos eternamente gratos que a vida de Uyinene e sua morte se tornaram o ponto de virada e que seu espírito continuará a ver uma África do Sul livre de violência de gênero.

Fontes da BAZAAR disseram que Meghan continuará envolvida no assunto mesmo após o fim da turnê e que se planeja para continuar conversando com indivíduos chave que ela conheceu em sua passagem pela Cidade do Cabo.

h_28129.jpg h_28229.jpg h_28329.jpeg WhatsApp_Image_2019-09-30_at_10_13_05.jpeg

 

Após a manhã animada de quarta-feira (25) com a aparição surpresa do pequeno Archie, a Duquesa de Sussex cumpriu seus primeiros compromissos solos durante a turnê pela África.

A primeira parada de Meghan foi na Woodstock Exchange onde Meghan conheceu empresárias e investidoras de tecnologia. A Duquesa se encontrou com Shirley Gilbey que é diretora do UK-SA Tech Hub, que é uma instituição que apoia o desenvolvimento de habilidades tecnológicas.

Meghan participou ao lado de 12 mulheres do evento Ladies Who Launch, que consiste em um painel de discursão onde mulhres compartilham seus sucessos nos negócios assim como suas experiências positivas e/ou negativas.

O objetivo da conversa é “inflamar a oportunidade” por meio da criação de redes entre mulheres aspirantes e bem-sucedidas e modelos nos negócios. Durante a conversa Meghan falou um pouco sobre como tem lidado com a maternidade.

Deve ter muito que se fazer. Estamos com apenas cinco meses agora. Sendo mãe trabalhadora e viajando também com um bebê, meu Deus, é muito, mas é muito emocionante. Há dias em que há muito malabarismo a se fazer, mas você conhece alguém e tem um impacto sobre ele e diz ‘ ah-ha ‘, e é muito gratificante.

Em uma postagem no Instagram, a visita foi relatada da seguinte forma:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Ladies who launch! This afternoon in the Woodstock district of Cape Town, The Duchess of Sussex joined inspiring female entrepreneurs who shared their passion for ideas, technology and making a positive social impact. Each of the women shared amazing stories of how they started in business, the journey they’ve been on – successes and struggles – but also their ambitions for the future. Female empowerment and championing women’s rights is a key focus for The Duchess. By taking small actions we can make a big difference. Thank you to the inspiring women The Duchess met today, who are setting this example every day through their dedication and determination. #RoyalVisitSouthAfrica Photo ©️ PA images / Sussex Royal

Uma publicação compartilhada por The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) em

Senhoras que lançam! Esta tarde, no distrito de Woodstock, na Cidade do Cabo, a Duquesa de Sussex juntou-se a mulheres empreendedoras inspiradoras que compartilhavam sua paixão por ideias, tecnologia e causas com impacto social positivo.

Cada uma das mulheres compartilhou histórias surpreendentes de como começaram os negócios, a jornada em que estiveram – sucessos e lutas – mas também suas ambições para o futuro.

O empoderamento feminino e a defesa dos direitos das mulheres são uns dos focos principais da Duquesa.

Ao tomar pequenas ações, podemos fazer uma grande diferença. Obrigado às mulheres inspiradoras que a Duquesa conheceu hoje, que estão dando esse exemplo todos os dias através de sua dedicação e determinação.

Antes de partir para seu outro compromisso, Meghan conheceu na saída algumas crianças da região. Amara, uma garotinha, se emocionou bastante quando conheceu a Duquesa. Meghan a abraçou e soubemos o teor da pequena conversa a partir de uma entrevista dada por Amara em seguida. A garota disse que falou para Meghan que ela queria ser pediatra quando crescesse e que Meghan disse que ela poderia ser o que quisesse. Amara relatou que nunca conheceu alguém tão incrível como Meghan. A Duquesa usou um macacão preto da Everlane com sapatos pretos de Manolo Blahnik.  Abaixo veja fotos e video dessa visita:

1177004427.png 1177004539.png 1177004431.png 1177005229.png

1177011118.png 1177009676.png 1177011210.png 1177012415.png

 

Em seguida Meghan se dirigiu a mothers2mothers, que é uma instituição de caridade que treina e emprega mulheres que vivem com HIV como agentes de saúde.

Funcionários da caridade assim como o CEO Frank Beadle de Palomo estavam esperando Meghan do lado de fora da instituição para recebê-la. Já dentro do prédio, Meghan conheceu mais funcionários, além de clientes e mães com seus filhos para uma conversa sobre todo o trabalho que é realizado.

Em certo ponto da conversa, Meghan convidou todos a se sentarem no chão em meio aos brinquedos:

Eu só acho que se Archie estivesse aqui com todos esses brinquedos no chão e eu o fizesse sentar na cadeira, seria tão injusto.

As outras mães sorriram nervosamente quando Meghan saiu da cadeira, sentou no chão e cruzou as pernas. Batendo a mão no chão, Meghan os encorajou a se juntar a ela.

Meghan conheceu Nteko, que foi diagnosticada com HIV aos 19 anos, quando ela estava gravida. Infelizmente seu bebê faleceu três semanas após seu nascimento. Hoje dez anos, Nteko é mãe de dois filhos e trabalha na mothers2mothers. Ela agora trabalha como “mãe mentora” e gerente regional, onde supervisiona e apoia outros mentores . Após todo esse relatato de Nteko, Meghan disse a ela:

O que você está fazendo é tão importante. Quando você tem um modelo com uma experiência compartilhada, ele cria uma conexão muito mais rápida e é ótimo que você pode fazer isso… E olhe para você – tão empoderada!

Ainda durante a visita, Meghan fez doações de roupas de Archie e de filhos de suas amigas.

Aqui estão algumas coisas que eu pensei que seriam úteis. Apenas pensei que, no espírito da comunidade, o que é tão bom é poder compartilhar algumas das coisas que temos em casa também. E assim, obviamente, podemos garantir que tudo o que você precisa seja fornecido para você, mas trouxemos algumas das coisas que meus amigos usaram em seus filhos e eu usei em Archie e que não cabem mais.

Sobre a visita, Sussex Royal diz:

 

Ver essa foto no Instagram

 

This afternoon in South Africa, The Duchess has continued to meet incredible women from Cape Town. @mothers2mothers does amazing work to train and employ women living with HIV as frontline health workers. All of the women The Duchess met today are from Khayelitsha and Lesotho, and the role they play as ‘Mentor Mothers’ is a lifeline to families in their community. Before departing, HRH donated two large bags of loved but outgrown clothes from Archie and her friends’ children. “It’s so important we’re able to share what’s worked for our family and know that we’re all in this together with each other. So we wanted to share something from our home to each of yours,” she said. #RoyalVisitSouthAfrica • Photo ©️ @ukinsouthafrica

Uma publicação compartilhada por The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) em

Esta tarde na África do Sul, a Duquesa continuou a conhecer mulheres incríveis da Cidade do Cabo.

@mothers2mothers faz um trabalho incrível para treinar e empregar mulheres vivendo com HIV como profissionais de saúde de primeira linha.

Todas as mulheres que a Duquesa conheceu hoje são de Khayelitsha e Lesoto, e o papel que desempenham como ‘Mentor Mothers’ é uma tábua de salvação para as famílias de sua comunidade.

Antes de partir, a HRH doou duas grandes sacolas de roupas amadas, mas superadas, dos filhos de Archie e de suas amigas. “É tão importante que possamos compartilhar o que funcionou para a nossa família e saber que estamos juntos nisso. Então, queríamos compartilhar algo de nossa casa para cada um de vocês”, disse ela.

Ela também fez doação de brinquedos e livros. O macacão usado por Meghan nas duas visitas foi o mesmo que a Duquesa nos bastidores da confecção da Smart Set Collection e preparação da Vogue Britânica.

1171027829.png 1171027828.png 1171027820.png 1171027818.png

1171027835.png k_281929.jpg k_282029.jpg k_281629.jpg

 

Iniciamos o terceiro dia da turnê real com a melhor surpresa possível. Meghan e Harry decidiram levar o filho Archie para conhecer o Arcebispo Tutu. Esta é a primeira aparição oficial do bebê Archie.

Na manhã de quarta-feira Archie e seus pais chegaram na Fundação Tutu Legacy para um encontro com o Arcebispo que foi um grande nome na luta contra o Apartheid e seu filha, Thandeka Tutu-Gxashe.

As primeiras imagens de Archie foram divulgadas através de vídeo no Instagram oficial de seus pais. A sintonia da pequena família nos corredores da fundação fez com que os todos que estão acompanhando a viagem se rendessem a fofura do pequeno Windsor.

Em outro vídeo postado pelo casal, continuamos vendo o pequeno sorridente Archie:

Vimos Archie vestido de macacão azul claro da H&M de apenas £14.99 e meais compradas por sua mãe em Nova York equanto estava nos braços de sua mãe e com seu pai conversando com ele pelo corredor. A semelhança com seu pai quando criança fez com que Archie Harrison ficasse por horas como o assunto mais comentado do mundo.

A reunião foi bastante animada, com risadas constantes. Durante o chá, Harry revelou ao Arcebispo e sua filha que Archie está constantemente tentando ficar de pé. Já Meghan disse que o filho tem uma alma velha. Questionados sobre o bebê estar calmo diante das câmeras, Harry disse que acredita que o filho sabia exatamente o que estava acontecendo.

Além disso, percebemos o apelido que a Duquesa deu ao pequeno. Enquanto estava babando Meghan chamou o bebê por um apelido carinhoso: Bubba.

Essa visita com moldes públicos foi considerada rara. O Arcebispo se aposentou da vida publica no final dos anos 90 e desde então vemos muito de seu trabalho, mas pouco de sua imagem. Durante a reunião o casal pode saber mais sobre o trabalho da fundação e de como eles estão focados na conscientização global das questões críticas que afetam o mundo.

Archie não deixou de sorrir em nenhum momento da visita, enquanto seus pais brincavam com ele. O bebê mostrou que aparecer em publico não será um problema para ele. Com uma foto em preto e branco, o casal agradeceu a hospitalidade:

“Obrigado, Arcebispo Tutu, por sua hospitalidade incrivelmente calorosa, Archie adorou conhecê-lo!” – O Duque e a Duquesa

#RoyalVisitSouthAfrica

A familia recebeu alguns presentes durante a visita incluive uma foto emoldurada do encontro da Princesa Diana com Nelson Mandela em 1997.

 

Meghan estava com um vestido de seda Dremah do Club Monaco e sapatos pretos.

1170963813.png 1170963906.png 1170963981.png 1170964157.png

1170982806.png 1170984417.png 1176981828.png 1176995104.png

O último compromisso do Duque e da Duquesa de Sussex no segundo dia da turnê foi uma recepção com jovens empreendedores na residência do Alto Comissário Britânico na África do Sul. O casal pode conhecer jovens lideres e formadores de opinião e discutiram sobre a parceria entre o Reino Unido e a África do Sul.

Em abril de 2018, o Príncipe Harry assumiu o papel de Embaixador da Juventude da Commonwealth. Antes mesmo da chegada do casal na recepção pudemos ver o coral gospel Isibane se Afrika tomando conta da festa. O tom informal foi sentido naquele momento através da musica e da dança presentes no ambiente.

Tanto Harry como o Alto Comissário fizeram breves discursos antes de todos finalmente o Duque e a Duquesa puderam se misturar entre os convidados.

Entre as pessoas presentes, Meghan e Harry conheceram Jade Bothma e Hunter Mitchell, que receberam das mãos dos Sussex o premio Points of Light pelo trabalho voluntário feito pelos dois.

Antes da entrega do prêmio, Jade, pode viver um pequeno momento Cinderela. Enquanto Caminhava pelo jardim próxima do Príncipe Harry e da Duquesa Megahn, Bothma teve seus sapatos presos na grama e contou com a ajuda do casal real. Jade Bothma fundou a Oceano Reddentes aos 12 anos de idade. A missão da Oceano Reddentes é salvar o oceano; a cada plástico retirado do mar, tijolos ecológicos são feitos para a construção de casas para pessoas sem-teto.

Pra Omid Scobie Jade disse:

Fui inspirada pelo trabalho ativista da Meghan desde que vi a história dela desafiando um comercial de TV sexista quando ela tinha 11 anos. Ela é inspiradora.

Hunter Mitchell de 11 anos, contou detalhes de seu trabalho de conservação de rinocerontes para Harry e Meghan. Hunter começou esse trabalho em 2015, quando ele arrecadou fundos para salvar um rinoceronte bebê abandonado. A partir dali ele começou um trabalho constante pata salvar rinocerontes. Mitchell deu um rinoceronte de pelúcia de presente para Archie.

Ainda na recepção, Meghan pode conhecer lideres da Fundação Obama e isso rendeu elogios de sua amiga e ex-primeira dama dos Estados Unidos, Michelle Obama:

Agradeço a minha amiga, Sua Alteza Real, a Duquesa de Sussex @sussexroyal, uma líder atenciosa que está quebrando o molde e tornando nosso mundo melhor. Seja encontrando nossos líderes da @ObamaFoundation ou ajudando meninas de todo o mundo a buscar a educação que merecem, ela é uma inspiração para muitos.

Michelle Obama é uma grande defensora da educação de meninas, assim como Meghan e trabalhou ativamente nesta causa enquanto era primeira-dama dos EUA. Na edição de setembro da Vogue Britânica, Meghan entrevistou Michelle Obama e elas conversaram sobre alguns assuntos, entre eles o trabalho humanitário e a Obama Foundation.

Para a recepção, usou um maxi vestido listrado de Martin Grant. Ela complementou o visual com brincos de porcelana preta da joalheria sul-africana local Nina Bosch. Ela usou este mesmo vestido na turnê pela Oceania de 2018.

1170783436.png 1170783427.png 1170783418.png 1170783434.png

1170783417.png 1170783425.png 1170783432.png 1170783435.png