Foi anunciado há semanas atrás a parceria da Archewell Foundation e a World Central Kitchen do Chef José Andrés, onde a Archewell se comprometeu a construir quatro Centros de Ajuda Comunitária em regiões desproporcionalmente afetadas pela fome. Esses centros funcionarão como cozinhas de serviço de emergência durante os momentos de alta necessidade ou desastre, e como centros de distribuição de alimentos, escolas, clínicas ou zonas seguras de reunião da comunidade durante os tempos de não desastre.

A primeira cozinha foi revelada. As instalações foram feitas na da Escola Primária Soufriere em Dominica e serão usadas para o programa de alimentação da escola e servirão como um centro de treinamento/habilidade da comunidade. A nova cozinha custou mais de cem mil dólares.

A Representante Parlamentar do Grupo Soufriere Exmo, Denise Charles afirmou que a cozinha servirá para facilitar o programa de alimentação escolar, além de servir como centro de treinamento para residentes que desejam aprender uma nova habilidade.

Decidimos que não queríamos apenas fornecer uma cozinha para a escola. Queríamos uma oportunidade de fornecer treinamento para pais solteiros ou qualquer pessoa no distrito que desejasse aprimorar suas habilidades culinárias, explicou Denise Charles.

A Ministra observou que espera continuar a parceria com a organização para estabelecer um programa de treinamento certificado.

Estou muito animada para ver a qualidade do equipamento. Sei que as pessoas que lá receberão treinamento receberão o melhor treinamento e esperamos que possamos continuar essa parceria com a World Central Kitchen para que possamos ter um programa de treinamento certificado, e também pretendemos trabalhar com o Ministério da Educação, ela adicionou.

Enquanto isso, o gerente de projeto do Resilient Dominica Project (REZDM), Sr. Simon Walsh, observou que a nova cozinha pode ser usada no caso de outro grande desastre.

A World Central Kitchen vê isso como uma cozinha que está aqui no caso de outro grande desastre. Essa cozinha vai ficar muito bem montada para cozinhar em caso de emergência, eles poderão alimentar muitas pessoas muito, muito rapidamente e isso é um aspecto sério, acrescentou Walsh.

Em declaração, Meghan e Harry disseram que:

A saúde de nossas comunidades depende de nossa capacidade de nos conectarmos com nossa humanidade compartilhada. Quando pensamos no Chef Andrés e sua incrível equipe na World Central Kitchen, somos lembrados que mesmo durante um ano de dificuldades inimagináveis, existem tantas pessoas incríveis dispostas – e trabalhando incansavelmente – para apoiarem umas às outras. World Central Kitchen nos inspira por meio da compaixão em ação.

Inicialmente serão quatro cozinhas e o esperado é que a próxima seja revelada nas próximas semanas.

Fonte: Government Information Service.

Meghan Markle e Príncipe Harry surpreenderam jovens no ultimo sábado (06) ao participar de uma chamada de zoom com jovens poetas.

Em homenagem ao Mês da História Negra, o Duque e a Duquesa de Sussex participaram de uma aula de poesia Zoom administrada pela organização sem fins lucrativos Get Lit – Words Unite. Os alunos ficaram completamente surpresos e reagiram com sorrisos largos.

Guardamos o melhor para o final! Adivinhe quem surpreendeu nossa aula de poesia neste fim de semana?! Foi o melhor fim de semana de SEMPRE! O príncipe Harry e Meghan, o Duque e a Duquesa de Sussex, foram mágicos, gentis e interessados ​​em poesia! A Duquesa até compartilhou alguns de seus versos de poesia favoritos. Somos muito gratos por sua visita em homenagem ao Mês da História Negra. É a experiência mais épica da história do Get Lit!!!

Diane Luby Lane, fundadora e diretora executiva da Get Lit, disse que a equipe dos Sussex procurou a organização para se envolver. Lane descreveu que “honestamente o momento mais chocante e emocionante de nossas vidas. As bocas dos nossos poetas caíram no chão. Depois que eles saíram, um dos poetas começou a chorar e disse: ‘Preciso de alguém para me explicar o que acabou de acontecer’”.

“O Duque e a Duquesa sabiam os nomes de cada um dos poetas e falaram sobre suas vidas, o que os surpreendeu completamente”, disse Lane.

“Eles aceitaram sugestões musicais dos Poetas e disseram que estaria em sua lista de reprodução para o jantar. Ambos ouviram profundamente cada palavra dos 3 poemas presentes”, disse ela, acrescentando que o casal também “discutiu coisas profundas como racismo e a importância de ouvir um ao outro”.

Fonte: HuffPost

No último dia de 2020, Meghan e Harry finalmente disponibilizaram conteúdo no site da Archewell, onde pudemos conhecer mais sobre projetos já lançados e novas parcerias.

Já na pagina inicial do site, o Duque e a Duquesa de Sussex homenagearam suas mães com um poema e fotos de ambos na infância ao lado de Doria Ragland e Diana, Princesa de Gales.

Uma carta para 2021

Eu sou filho da minha mãe.

E eu sou a mãe do nosso filho.

Juntos, trazemos a você a Archewell.

Acreditamos no melhor da humanidade.

Porque vimos o melhor da humanidade.

Temos experimentado compaixão e bondade,

De nossas mães e de estranhos.

Diante do medo, luta e dor,

Pode ser fácil perder isso de vista.

Juntos, podemos escolher coragem, cura e conexão.

Juntos, podemos escolher colocar a compaixão em ação.

Nós convidamos você a se juntar a nós.

Enquanto trabalhamos para construir um mundo melhor,

Um ato de compaixão de cada vez.

Harry & Meghan

Segundo os Sussexes:

A Archewell, por meio de seu trabalho sem fins lucrativos, bem como ativações criativas, impulsiona uma mudança cultural sistêmica em todas as comunidades.

Ainda dentro do site, pudemos conhecer em detalhes os braços da Archewell: Archewell Foundation, Archewell Audio e Archewell Productions.

Archewell Audio: Além de ser o nome do podcast exclusivo do Duque e da Duquesa de Sussex para o Spotify, a Archewell Audio é a recém-formada produtora de áudio fundada por Harry e Meghan, que produzirá uma programação que eleva e entretém o público em todo o mundo. Como já foi dito anteriormente, os Sussexes produzirão podcasts e programas que constroem uma comunidade por meio de experiências compartilhadas, narrativas poderosas e valores universais.

 

Archewell Productions: Produtora de vídeo que foi criada por Harry e Meghan para produzir programas através da plataforma de streaming Netflix que segundo o casal, servirá para informar, elevar e inspirar.

Archewell Foundation: Uma organização sem fins lucrativos voltada para o impacto, criada pelo Duque e a Duquesa de Sussex. Tem como principal objetivo elevar e unir comunidades, em todas as esferas possíveis.O grande proposito da Archewell Foundation é ouvir as pessoas e suas comunidades, para ajudar com ações reais aquelas pessoas e suas próximas gerações.

Quando todo esse conteúdo foi enfim disponibilizado, conhecemos mais quatro projetos da Archewell Foundation, além da parceria com a World Central Kitchen ser destacada mais uma vez. Abaixo, veja mais sobre os projetos anunciados pela Archewell Foundation.

Center for compassion and altruism research and education, Stanford medicine:

A Fundação Archewell apoia a missão do Centro de pesquisa e educação inovadoras em técnicas para desenvolver compaixão e promover o altruísmo dentro dos indivíduos e da sociedade. Além disso, o CCARE oferece programas de treinamento de compaixão e treinamento de professores, bem como eventos e programas públicos educacionais.

Center for Humane Technology:

O Center for Humane Technology é uma organização sem fins lucrativos focada na ética da tecnologia de consumo. O Centro advoga para os reguladores e empresas de tecnologia para evitar a mídia social características e incentivos de lucro que ele vê como contribuir para a dependência de internet, extremismo político, polarização política e desinformação.

Liderado pelo ex-especialista em design do Google, Tristan Harris, o Center for Humane Technology se dedica a mudar radicalmente a infraestrutura digital. A Archewell Foundation fez uma parceria ativa com Tristan e sua equipe para criar as condições para comunidades online mais seguras e compassivas.

The Loveland Foundation:

A Archewell Foundation apoia o trabalho da The Loveland Foundation, que é uma organização em crescimento que se concentra em fornecer recursos de saúde mental acessíveis e acessíveis para mulheres e meninas negras. Juntas, a Loveland Foundation e a Archewell Foundation continuarão seu alinhamento compartilhado de apoio às comunidades marginalizadas.

UCLA Center for Critical Internet Inquiry (c2i2):

A Archewell Foundation criou o Archewell Foundation Fund para o UCLA Center for Critical Internet Inquiry, sob a liderança compartilhada de aclamados pesquisadores, professores e autores Dr. Safiya Noble e Dra. Sarah T. Roberts. O Fundo apoiará os objetivos e a missão geral do C2i2: reinventar a tecnologia, defender a justiça racial e econômica no setor de tecnologia e fortalecer a democracia por meio da cultura e do trabalho de políticas públicas.

World Central Kitchen:

A Archewell Foundation e o Chef José Andrés, através da World Central Kitchen anunciaram recentemente uma parceria conjunta a serviço de famílias de cura e fortalecimento de comunidades locais em todo o mundo. Como âncora para a parceria, a Fundação Archewell fornecerá o compromisso financeiro para a World Central Kitchen construir quatro Centros de Ajuda Comunitária em regiões desproporcionalmente afetadas pela fome, começando nos países da Commonwealth de Dominica e Porto Rico. Esses centros funcionarão como cozinhas de serviço de emergência durante os momentos de alta necessidade ou desastre, e como centros de distribuição de alimentos, escolas, clínicas ou zonas seguras de reunião da comunidade durante os tempos de não desastre.

Houve também um upgrade no monograma do casal, que em janeiro de 2020 anunciou que deixariam de trabalhar para a realeza.

 

Não deixem de acessar diariamente o site da Archewell e acompanhar do trabalho de Harry e Meghan.

Após meses de especulação, tivemos hoje a confirmação de um acordo entre Meghan Markle e Principe Harry com a grande empresa de streaming, Spotify. O casal que já possui um contato com a Netflix, agora eles são hosts do podcast Archewell Audio.

O podcast que leva o nome da organização sem fins lucrativos do casal, levara conversas divertidas e importantes dos assuntos dos quais são importantes para os Sussexes. A produtora do casal, que não sabemos seu nome, é a responsável pela produção do conteúdo. O Spotify anunciou a parceria de anos com o casal para produzir podcasts e programas que contam histórias. Então devemos esperar mais projetos de Meghan e Harry com a plataforma?

O Archewell Audio será distribuído para todo o mundo e o alcance do Spotify conta com 144 milhoes de assinantes premium e 320 milhoes de usuários ativos mensais, que poderão ouvir gratuitamente as questões levantadas pelos Sussexes.

Em comunicado, a diretora de conteúdo e negócios de publicidade do Spotify, Dawn Ostroff, se mostrou animado com a adição do casal na empresa:

O Duque e a Duquesa de Sussex podem morar na Califórnia, mas o poder de suas vozes reside em sua condição de cidadãos do mundo. O fato de eles estarem abraçando a capacidade extraordinária dos podcasts no Spotify ao mesmo tempo em que buscam elevar vozes sub-representadas é uma prova de sua apreciação pelo potencial da narrativa em áudio. Estamos orgulhosos da parceria com o Duque e a Duquesa e esperamos ouvir diretamente deles e de outros criadores que eles estarão promovendo através de nossa plataforma global.

Nesta amanhã, quando a novidade foi anunciada, O Duque e a Duquesa de Sussex também enviaram um comunicado para a imprensa:

O que amamos no podcast é que lembra a todos nós de parar um momento e realmente ouvir, de nos conectarmos uns aos outros sem distração. Com os desafios de 2020, nunca houve um momento mais importante para isso, porque quando nós ouvimos e as histórias uns dos outros, somos lembrados de como todos nós estamos interconectados.

Abaixo, leia a transcrição em português do Trailler de Archewell Audio:

H: Podemos começar? Damas primeiro?

M: Não, diga você, porque acho que soa muito bem com o seu sotaque.

H: Bem, vou resolver isso. Archewell Áudio.

M: Sim, ótimo! Quero dizer…

H: Sério?

M: Podemos?

H: Oi pessoal! Eu sou Harry.

M: E eu sou Meghan. Uma das coisas sobre as quais meu marido e eu sempre conversamos é a nossa paixão por conhecer pessoas e ouvir suas histórias e, não importa qual seja a história, eles geralmente oferecem uma compreensão de onde outra pessoa está vindo e, ao mesmo tempo, lembram você, de alguma forma uma história sobre você.

H: E é isso que este projeto tem como objetivo apresentar diferentes perspectivas e vozes que talvez você não tenha ouvido antes e encontrar nosso terreno comum, porque quando isso acontece, a mudança é realmente possível.

M: E, você sabe, este também é um momento para celebrar a bondade e a compaixão, algo que vimos em tantos lugares este ano. E será a base de tudo o que você ouve em nosso Archewell Audio. Então é isso que estamos fazendo.

H: E o primeiro é um especial de festas.

M: Dun dun dun…

H: ding, ding, ding… Mal podemos esperar para compartilhar isso com vocês. Será lançado no final deste mês.

M: Estaremos conversando com algumas pessoas incríveis. Eles vão compartilhar suas memórias que realmente ajudaram a moldar o ano que passou, que foi, como sabemos, difícil para todos.

H: Tantas pessoas passaram por tanta dor este ano, experimentando perdas, uma enorme quantidade de incertezas. Mas vale a pena reconhecer que 2020 está nos conectando de maneiras que nunca imaginamos por meio de atos infinitos de compaixão e bondade.

M: E o que realmente importa está mais claro agora mais do que nunca.

H: Então aqui está o que você precisa fazer. Siga agora mesmo. Continue. Vá beber. E assim você não vai perder. Você poderá ouvir novos programas de Archewell Audio assim que eles forem lançados.

M: Estamos muito animados. Portanto, siga e ouça gratuitamente apenas no Spotify. Nos encontraremos de volta aqui em breve.

H: Boas festas.

M: Felicidades.

H: E bem-vindo ao Archewell Audio.

M: Agora, a voz do podcast existe!

O Sopotify distribui gratuitamente podcasts para todos os usuarios. Não deixe de seguir o Archewell Audio e compartilhar com seus amigos. Não façam gravações dos episodios e distribuam nas redes sociais, isso é prejuducial para Meghan e Harry.  E por fim, aproveite.

 

Meghan Markle deu seu pontapé inicial no mundo os investimentos. A Duquesa de Sussex se tornou investidora em uma startup chamada Clevr Blends. Este é o primeiro investimento de Meghan que se tornou publico.

Em comunicado para a imprensa, Meghan diz que:

Este investimento é em apoio a uma apaixonada empresária que prioriza a construção de uma comunidade ao lado de seu negócio. Tenho orgulho de investir no compromisso de Hannah em obter ingredientes éticos e criar um produto que eu pessoalmente adoro e que tenha uma abordagem holística de bem-estar. Eu acredito nela e acredito em sua empresa.

O bem-estar sempre foi uma área de interesse para Meghan, que antes de se tornar um membro da Família Real Britânica, possuía uma blog chamado The Tig.

Segundo apurações, após experimentar um dos produtos, Meghan entrou em contato com a empresa e então as conversas entre eles iniciaram. Representantes da atriz se recusaram a comentar sobre os valores aplicados.

Clevr Blends é uma startup que faz café com leite de aveia instantâneo. A marca, que tem seis funcionários, até agora foi autofinanciada por seus dois fundadores, Hannah Mendoza e Roger Coppola. Em outro comunicado, Hannah Mendonza se mostrou animada por trabalhar com Meghan:

Os empreendedores precisam de financiamento, mas também precisam de consultores que se preocupem profundamente com o que estão construindo. Estou grata por ter encontrado ambos na Duquesa de Sussex. A paixão dela pelo que estamos criando é palpável, e eu não poderia imaginar uma parceria mais alinhada. Estamos entusiasmados com o caminho que temos pela frente.

A Clevr planeja usar o investimento para expandir seus negócios, que atualmente vende quatro tipos diferentes de café instantâneo no varejo por US$28, bem como um espumador de leite e uma caneca de viagem.

A marca também se comprometeu a doar 1% da receita para organizações que lutam por justiça alimentar nos EUA, dinheiro que atualmente está indo para El Centro SB de Santa Bárbara, uma organização comunitária de ajuda mútua.

A empresa inaugurou estreou um café pop-up em Santa Bárbara em 2017. A empresa do sul da Califórnia está sediada a 9 minutos de carro de Montecito, cidade onde Meghan e sua família residem.

Desde que deixaram os cargos de working royal da Casa de Windsor, muito se especulou sobre como os Sussexes se manteriam financeiramente. E hoje finalmente foi revelado o primeiro grande contrato comercial assinado por Meghan Markle e seu marido, Príncipe Harry.

Meghan e Harry assinaram contrato com a Netflix para a produção de documentários, séries documentais, longas-metragens,programas roteirizados e programação infantil. O conteúdo será exclusivo da Netflix.

O casal agora são donos de uma produtora, que ainda não teve seu nome revelado. A produtora não terá nenhum vinculo com a Archewell. Em comunicado enviado para a imprensa, o casal falou um pouco sobre como se sentem neste momento:

Nosso foco será a criação de conteúdo que informa, mas também dá esperança. Como novos pais, fazer uma programação familiar inspiradora também é importante para nós. O alcance sem precedentes da Netflix nos ajudará a compartilhar conteúdo impactante que desbloqueia ação.

Existe a possibilidade do casal estar frente das câmeras em algum dos documentários, mas as chances de Meghan voltar a atuar é nula. Ted Sarandos, co-presidente-executivo e diretor de conteúdo da Netflix, comentou sobre o vinculo do Duque e da Duquesa com a empresa:

Estamos incrivelmente orgulhosos por eles terem escolhido a Netflix como seu lar criativo e estamos animados em contar histórias com eles que podem ajudar a construir resiliência e aumentar a compreensão para o público em todos os lugares.

Notícias dão conta que Meghan e Harry já estão produzindo uma série animada que será voltada para inspirar mulheres. Boa sorte os Sussexes! Estamos ansiosas para conhecer suas produções.

Na noite de 3 de junho, a Duquesa de Sussex compartilhou um discurso com os idosos da Imaculate High School. Não era o que ela originalmente planejava que era alegre e de parabéns. Mas enquanto o país se agitava com a morte de George Floyd, ela sabia que não podia ficar calada.

Então, vestida com uma camisa branca lisa e um rabo de cavalo com costas retas, a Duquesa fez um discurso emocional contra uma parede indefinida. Ela enfatizou que a vida negra importava. Ela nomeou mais vítimas de brutalidade policial sistêmica: Breonna Taylor, Philando Castile, Tamir Rice. Ela compartilhou suas próprias memórias dolorosas de ter crescido quando criança biracial durante os distúrbios de 1992 em Los Angeles, um evento que, segundo ela, também foi desencadeado por “um ato sem sentido de racismo”.

Me lembro do toque de recolher e me lembro de voltar correndo para casa e naquele caminho para casa vendo cinzas caírem do céu e cheirando a fumaça e vendo a fumaça subindo dos edifícios, ela lembrou.

Então, ela pediu ação:

Eu sai que esta não é a formatura que vocês imaginaram. E essa não é a festa que vocês esperavam. Mas também sei que há uma maneira de reformular isso para vocês e não ver isso como o fim de algo, mas o inicio da colheita de tudo que foi aprendido, de todos os valores que foram incorporados nos últimos quatro anos.

Essa história não foi relatada pela primeira vez no The Times de Londres, no The Mail on Sunday, ou em nenhuma das publicações britânicas que compõem a rota real. (Tradicionalmente, a imprensa do Reino Unido recebe acesso exclusivo da mídia a eventos reais e compromissos oficiais.) Em vez disso, a Essence, site de estilo de vida de mulheres negras sediada nos EUA, ganhou a chance. No início deste ano, o príncipe Harry e Meghan Markle anunciaram sua intenção de fornecer acesso mais “diversificado e aberto” ao trabalho, e eles mantiveram a palavra.

Dias depois, vários meios de comunicação alegaram que Harry e Meghan estavam adiando o lançamento de sua instituição de caridade, Archewell, para se concentrar no movimento Black Lives Matter.

O casal agora planeja assumir um papel mais vocal no movimento iminentemente, com ações nos próximos dias, informou o Telegraph. O casal passou as últimas duas semanas em conversas privadas com ativistas e organizações.

A Vogue procurou um representante do duque e da duquesa de Sussex para comentar, mas não recebeu resposta até o momento da publicação.

Quando o Duque e a Duquesa de Sussex anunciaram sua decisão de se afastar da vida real em 8 de janeiro, o fizeram com a seguinte mensagem: “Após muitos meses de reflexão e discussão interna, optamos por fazer uma transição este ano para começar a esculpir. um novo papel progressivo dentro desta instituição. ” Enquanto “dentro desta instituição” era uma ilusão – uma semana depois, o Palácio de Buckingham declarou que o casal não representava mais a monarquia – um novo papel progressivo, ao que parece, não era. De fato, se o discurso para Imaculate High School era alguma indicação, o mundo está prestes a ver o novo despontar de Meghan Markle.

É o papel que ela sempre quis desempenhar. Em uma entrevista em novembro de 2017 à BBC após o noivado, ela falou com idealismo sincero sobre o seu futuro:

Uma das primeiras coisas que começamos a falar quando nos conhecemos era exatamente as coisas diferentes que queríamos fazer no mundo e o quão apaixonados nós estávamos vendo mudanças, ela disse sobre si mesma e Harry.

Depois do casamento, ela começou a correr: lançou um livro de receitas para beneficiar a Hubb Community Kitchen e reuniu elogios durante a turnê de duas semanas na Austrália, Nova Zelândia, Tonga e Fiji. (Um destaque? Seu discurso sobre os direitos das mulheres em Wellington.) A Rainha ficou impressionada com sua ética de trabalho, especialmente durante a gravidez.

No entanto, apesar de seu tempo significativo no cenário mundial, parece que Markle, e seu “brilho” (como a imprensa o chamava), foram suprimidos. Era uma vez uma advogada da ONU para a participação e liderança política das mulheres. Ela era uma crítica franca de Donald Trump, chamando-o de misógino. Em 2017, ela disse a seus seguidores do Instagram para ler Noam Chomsky. Ela escreveu em seu blog uma infinidade de reflexõesMas quando ela se juntou à Família Real, tudo desapareceu – a mídia social, o blog sobre estilo de vida e, bem, suas opiniões.

Os membros da monarquia devem fazer grandes esforços para permanecer apolíticos. Como chefe de Estado, a Rainha não vota nas eleições e “deve permanecer estritamente neutra em relação a questões políticas”. A sensação é de que os Windsors devem representar todo o Reino Unido e, como funcionários públicos não eleitos, não podem usar seu poder para influenciar indevidamente.

No entanto, esse firme compromisso com a neutralidade também serve como focinho público – mesmo quando se trata de causas indiscutivelmente universais. Muitos ficaram desapontados quando a Duquesa de Cambridge, por exemplo, vestiu verde para os BAFTAs de 2018, onde a maioria dos atores usava preto para apoiar o Time’s Up. O príncipe Charles foi acusado de se intrometer na política do governo depois de enviar cartas aos líderes trabalhistas sobre mudanças climáticas e. . . Toothfish da Patagônia. (No caso de você estar se perguntando, às vezes é chamado de robalo chileno). Markle sofreu um pequeno escândalo quando um repórter twittou que aprovou o referendo sobre o aborto na Irlanda. Eles depois esclareceram “Ela estava interessada, não de forma alguma política”. O dano, no entanto, foi feito. Se Meghan ainda fazia parte da Família Real, ela poderia ter feito o mesmo discurso apaixonado sobre Black Lives Matter, agora o maior movimento de direitos civis da história? Ou teria sido reduzido a uma declaração diluída, ou post de mídia social, de apoio?

Agora isso é uma mera questão hipotética. Com uma liberdade de auto expressão retornada, uma plataforma global expandida e uma nova política de “não engajamento” com vários tabloides britânicos, Meghan não precisa mais respeitar uniformemente as restrições da monarquia. Ela pode apoiar Black Lives Matter, e qualquer causa de sua escolha. Ela pode conversar com qualquer meio de comunicação que desejar. Ela pode ser politicamente franca – e, dizem os boatos, na eleição de 2020, ela será.

O Duque e a Duquesa ainda não revelaram seus planos completos para o movimento Black Lives Matter. Mas parece que chegamos no momento em que Meghan Markle e seu “sparkle” podem realmente brilhar. Talvez um dia ela até comece a postar sobre Noam Chomsky novamente.

 

Artigo escrito pela jornalista Elise Taylor e postado na Vogue Magazine.

Tradução & adaptação: Equipe Meghan Markle Brasil.

Meghan e Harry foram vistos pela primeira vez desde que se mudaram para Los Angeles no mês passado. No último dia 15, o Duque e a Duquesa foram vistos distribuídos refeições através do Project Angel Food baseado em West Hollywood na Califórnia.

Em meio da pandemia de COVID-19, o casal se juntou a organização para levar refeições para pessoas que vivem com condições críticas de saúde como HIV, câncer, falha nos rins, diabetes, ou seja grupos de risco.

Mas antes disso, foi revelado um acordo entre a BBC e o Duque e a Duquesa de Sussex. O casal e a emissora de TV haviam acordado que todo lucro excedente da transmissão do casamento de Harry e Meghan iria para uma instituição de caridade escolhida pelo casal. O excedente foi de £90,000 e em tempos de pandemia de COVID-19, Harry e Meghan decidiram doar esse dinheiro para a ajuda do combate ao vírus. A instituição escolhida foi a Feeding Britain, presidida pelo Arcebispo de Canterbury que realizou a cerimônia de casamento de Harry e Meghan em 2018.

Durante uma ligação com representantes da BBC, o Duque e a Duquesa revelaram para onde o dinheiro deveria ir. Entende-se que os Sussexes achavam apropriado que os fundos gerados pelo casamento fossem para uma instituição de caridade apoiada pelo Arcebispo, que desempenhou um papel tão importante no dia. O porta-voz de Harry e Meghan disse que o casal está encantado ao ver o dinheiro ir para uma causa tão grande.

Voltando para o Project Angel Food, eles são uma organização sem fins lucrativos baseada no condado de Los Angeles que fornece refeições gratuitas para pessoas doentes demais para fazer compras e cozinhar sozinhas. Com a pandemia a todo vapor em todo o mundo, o casal decidiu que precisa ajudar de alguma forma pratica e através da mãe de Meghan, Doria Ragland, o casal procurou a instituição e desde o domingo de páscoa eles ajudam a entregar refeições em Los Angeles para pessoas que estão no grupo de risco. Harry e Meghan estavam devidamente protegidos com mascaras e luvas, como orienta a OMS (Organização Mundial da Saúde).

Dan Tyrell, que recebeu uma refeição das mãos do casal falou ao WeHoVille sobre Harry e Meghan terem ido nessa manhã da quarta a sua porta entregar refeições do Project Angel Food.

Eles foram muito gentis e humildes. Estavam de máscara e usavam jeans. O cara alto e ruivo parecia familiar e a mulher era muito bonita. Quando vi as SUV’s e os seguranças percebi quem eram (…) Se eles tivessem me avisado, teria usado minha tiara!

Em uma declaração, o diretor executivo da Project Angel Food, Richard Ayoub disse que:

Em homenagem ao feriado da Páscoa, o Duque e a Duquesa passaram a manhã de domingo se voluntariando com o Projeto Angel Food entregando refeições para nossos clientes. E na quarta-feira eles continuaram silenciosamente entregando refeições para aliviar nossos motoristas sobrecarregados. Era o modo de agradecer aos voluntários, chefs e funcionários que trabalham incansavelmente desde o início da crise do COVID-19.

Ontem 17, os Sussexes ainda seguindo as orientações da OMS, foram vistos passeando com seus cachorros pelas ruas de Los Angeles. Já hoje, o casal foi visto novamente entregando refeições para o Project Angel Food. Vale ressaltar que a ajuda de Harry e Meghan era para ser desconhecida do grande público, mas ficou difícil seguir com essa linha já que eles foram reconhecidos.

Para saber mais sobre a instituição, acesse o site deles: https://www.angelfood.org/

 

g_28129.jpg g_281529.jpg g_281129.jpg g_28529.jpg

b.jpg e_28129.jpg c_28129.jpg e_28229.jpg

t_28229.jpg t_28529.jpg t_281029.jpg t_28629.jpg

Quando a Duquesa Meghan ajudou um grupo de mulheres atingidas pelo devastador incêndio da Torre de Grenfell a lançar seu próprio livro de receitas em 2018, isso as capacitou a iniciar uma vida inteira de iniciativas próprias da comunidade. “Ver todas vocês manterem o ritmo me deixou tão orgulhosa”, ela disse a eles durante uma visita em janeiro.

E agora, seguindo um pedido da Duquesa de Sussex, as mulheres da Hubb Community Kitchen em Londres lançaram um novo serviço para ajudar as famílias em dificuldades durante isolamento social por conta do coronavírus. A partir de segunda-feira, o grupo de mais de 17 mulheres começará a cozinhar em lotes de 250 a 300 refeições nutritivas por dia, três dias por semana, em suas próprias casas.

O espírito da cozinha comunitária Hubb sempre foi o de cuidar, retribuir e ajudar os necessitados, inicialmente em Grenfell e agora em todo o Reino Unido.Uma refeição caseira de um vizinho para outro, quando eles mais precisam, é o objetivo da comunidade. Estou muito orgulhosa das mulheres da cozinha comunitária Hubb e o apoio contínuo que o Projeto Felix lhes dá para realizar esses atos de boa vontade, que neste momento são urgentemente necessários –  disse Meghan em comunicado compartilhado com o BAZAAR.com.

Visita de Meghan a cozinha Hubb em 2018

 

A iniciativa também recebeu apoio de outra instituição de caridade próxima dos Sussex. Quando o Príncipe Harry passou um tempo com a caridade esportiva Street Games em fevereiro passado, ele viu o potencial das mulheres da cozinha Hubb de colaborar com sua iniciativa “Fit and Fed”, que aborda a curva de fome, inatividade e isolamento que jovens pessoas de origens desfavorecidas frequentemente enfrentam. Agora, uma rede de voluntárias da caridade ajudará a entregar refeições preparadas pelas mulheres Hubb às portas dos vulneráveis ​​londrinos.

Caridade de redistribuição de alimentos The Felix Project, que já lançou uma resposta de emergência à crise do COVID-19, também está apoiando esforços fornecendo produtos excedentes coletados de atacadistas, restaurantes e supermercados. Mais de 175 caixas de comida (o equivalente a quase 5.000 refeições) já foram doadas ao grupo.

Na terça-feira, 14 de abril, Meghan juntou-se a cinco mulheres da cozinha Hubb por videochamada de Los Angeles, onde as elogiou pelo trabalho duro que estão prestes a começar. A gerente de cozinha da Hubb, Leila Hedjem, esteve no Zoom ao lado de Cherine Mallah, Halima Al-Hudafi, Oxana Sinitsyna e Jennifer Odonkor, que já conheceram Meghan antes.

Refletindo sobre seus esforços para criar o best-seller do New York Times Together, Meghan disse ao grupo:

O que foi tão bom é você olhar para o primeiro dia [que nos conhecemos] e depois para quantas visitas depois e dizer ‘Sim , vamos apenas fazer um livro de receitas ‘e sem saber que enorme sucesso seria. E isso é um testemunho para você, onde senti, mais uma vez, que inspirou tantas pessoas.

Também se juntará ao projeto a partir de segunda-feira, Intalak Alsaiegh, gerente de projetos da Hubb, que estreitou laços com a duquesa durante suas muitas visitas ao Centro de Patrimônio Cultural Muçulmano Al-Manaar, com sede em West London, onde fica a cozinha. Ela disse anteriormente ao BAZAAR.com:

Ela tem um coração grande e nos mostra muito calor. Sempre sentimos que ela é uma de nós. Uma de nossa comunidade.

Leila Hedjem, Cherine Mallah, Halima Al-Hudafi, Oxana Sinitsyna, Jennifer Odonkor, Faiza Bellini, Jaipreet Bharj, Munira Mahmud, Ahlam Saeid, Lillian Olwa e Dayo Gilmore também ajudarão a preparar as refeições de suas cozinhas domésticas.

Outro rosto amigável que apoia os esforços é a chef três estrelas Michelin Clare Smyth, que criou o menu para o casamento de Sussex em maio de 2018 e visitou a cozinha Hubb em várias ocasiões e até ajudou a ensinar novas habilidades a várias mulheres envolvidas neste novo projeto.

O trabalho da cozinha Hubb e do Projeto Felix é uma força poderosa para o bem em nossa comunidade”, diz ela. “O trabalho deles nunca foi tão importante quanto no momento. Inúmeras instituições de caridade estão mais necessitadas agora do que nunca. Todos nós devemos unir forças para cuidar dos mais vulneráveis ​​da nossa sociedade. Fornecer refeições saudáveis ​​e nutritivas é crucial para ajudar as pessoas a passar por isso.

No início desta semana, o Duque e a Duquesa de Sussex se voluntariaram no Projeto Angel Food em Los Angeles, passando dois dias ajudando a entregar refeições para pessoas com doenças graves. Meghan tem uma longa história de ativismo no combate à fome, incluindo trabalho voluntário em uma cozinha de sopa no Skid Row de Los Angeles com sua mãe aos 13 anos e até no set de Suits. Durante a segunda temporada do seriado, Meghan decidiu combater questões de apólices de seguro – e comprar várias geladeiras – para que alimentos intocados  fossem doados a abrigos em Toronto.

Esta última iniciativa com a cozinha Hubb coincide com Meghan anunciar seu apoio à campanha do jornal londrino Evening Standard para arrecadar dinheiro para fornecer alimentos a pobres, idosos e vulneráveis ​​na capital britânica durante a epidemia de coronavírus. Ainda no comunicado, a Duquesa diz que:

Estou igualmente emocionada com as muitas pessoas que estão contribuindo para a campanha ‘Food For London Now’ do Evening Standard para arrecadar dinheiro para essas organizações vitais durante o COVID-19.

Meghan em visita a Cozinha Hubb em 2018

Max Curtin, CEO do The Felix Project, que está apoiando as duas iniciativas e atualmente entrega mais de 28 toneladas de comida por dia em todo o Reino Unido, diz:

As mulheres da Hubb Community Kitchen se uniram diante da tragédia e intensificaram suas ações, mais uma vez diante de uma pandemia global. No The Felix Project, também ampliamos nossas operações muito rapidamente, a fim de garantir que possamos atender ao aumento da demanda criada pela crise, tanto aqui no oeste de Londres quanto em toda a capital. Estamos juntos com todos os nossos parceiros para levar comida para as pessoas com maior risco de sentir fome e desnutrição neste momento de necessidade.

Matéria de Omid Scobie na Harpers Bazaar traduzida e adapatado pela equipe do Meghan Markle Brasil.

 

No ultimo dia 30 Harry e Meghan deram adeus aos seus cargos de working royals. Entretanto eles nos deixaram avisados que focariam em seus trabalhos de bastidores e em sua família nesse tempo de pandemia. Essa declaração obviamente não impediu que veiculos da imprensa buscassem informações sobre os planos do casal.

O The Telegraph informou que a organização sem fins lucrativos de Harry e Meghan se chamará Archewell através da jornalista Hanna Furness. A informação foi confirmada pelo Duque e a Duquesa de Sussex. Morando agora em Los Angeles, o casal registrou  o mês passado documentos para o registro da organização nos EUA. O nome da organização é uma homenagem ao primeiro filho do casal, Archie.

O Duque e a Duquesa disseram ao Telegraph:

Assim como vocês, nosso foco está em apoiar os esforços para com ater a pandemia global do COVID-19 mas diante dessas informações que vieram a tona nos sentimos compelidos a compartilhar a história de como tudo isso aconteceu. Antes do SussexRoyal, surgiu a ideia de Arche – a palavra grega que significa fonte de ação. Nós nos conectamos a esse conceito para a organização de caridade que esperávamos construir um dia, e isso se tornou a inspiração para o nome do nosso filho. Fazer algo significativo, fazer algo que importe.

Archewell é um nome que combina uma palavra antiga para a força e ação, e outra que evoca os profundos recursos em que cada um de nós deve recorrer. Esperamos lançar a Archewell quando for a hora certa. Os planos ambiciosos agora sob consideração para a Archewell incluem organização e condição de grupos de apoio para pessoas necessitadas, incluindo aconselhamento emocional e coordenação de serviços sociais, de cuidados pessoais e psicológicos.

Segundo apurado pelo Telegraph eles podem criar um site no campo da nutrição, saúde geral e saúde mental, juntamente com os serviços de aconselhamento coordenados e terapia de saúde mental. Também de acordo com a apuração, Harry e Meghan estão pensando em como criar seus próprios serviços de caridade e voluntariado, site abrangente e compartilhando “materiais de educação e treinamento” por meio de filmes, podcasts e livros.

Como os Sussexes já haviam dito anteriormente, os próximos meses foram organizados para que eles fiquem reclusos e quando puderem voltar ao ritmo normal de atividades, a Archewell deverá ser lançada. Estamos animadas com os planos do casal e temos total certeza que a organização conseguirá alcançar milhões de pessoas ao redor do mundo.