Na tarde desta terça-feira, a Duquesa de Sussex esteve presente em um dos painéis do Dealbook Online Summit. Meghan conversou no painel “Cuidando da lacuna” em um excelente bate papo com Mellody Hobson e Andrew Ross Sorkin. A conversa girou em torno de como as mulheres podem alcançar a paridade econômica e profissional e o impacto das redes sociais.

Perguntada sobre como ela enxerga sua luta pela licença parental remunerada, Markle disse:

Sempre defendi o que era certo. Eu estive fora dos Estados Unidos por muito tempo, morei no Canadá por sete anos para trabalhar, e depois me mudei para o Reino Unido, voltei e sou mãe de dois filhos e ver que os Estados Unidos são um dos únicos seis países em todo o mundo que não oferecem qualquer forma de licença nacional remunerada simplesmente não faziam sentido.

Questionada sobre se ela se incomoda com a visão que as pessoas tem dela:

 As pessoas que me conhecem bem sabem que sempre fui assim, o que Mellody disse é bom. Se você está baseado em quem você e está baseado na ética e nos valores, você sempre aparecerá.

Em determinado momento, Meghan foi questionada sobre Archewell e de como as coisas estão neste momento para ela e Harry.

Construímos toda a nossa organização durante o COVID. Não teríamos sido capazes de fazer isso na ausência de zoom ou outras formas de apenas nos conectar porque é um negócio global, certo? Temos membros da equipe que estão no Reino Unido e também em outros países. Eu acho que é muito bom estar pessoalmente. Ser capaz de interagir dessa forma. Espero que o híbrido continue a funcionar, mas que as pessoas também reconheçam que, se você pode fazer isso remotamente, não há nada que supere a conexão real face a face. Queria que você estivesse aqui, Mellody.

Nós lideramos pelo exemplo. Somos uma empresa pequena, mas temos as políticas que desejamos. Em termos de ter um staff multicultural, é multicultural porque queremos uma diversidade que se esquive das pessoas, mas sim de opiniões e pontos de vista. Soma-se às corridas da empresa e será possível entregar, seja na produção ou no nosso lado da fundação. Como meu marido e eu começamos a construir isso (Archewell) sozinhos, estamos fazendo da mesma forma que faríamos se fôssemos funcionários dela. Trate as pessoas como você quer ser tratado, é assim que sempre me movi.

Em determinado momento, Andrew Ross Sorkin questiona Meghan sobre as noticias que estão saindo sobre ela nos tabloides britânicos e sobre o processo que ela move contra o DailyMail:

Recomendo que você não leia tabloides, porque isso não é saudável para ninguém. Esperançosamente, um dia eles virão com uma etiqueta de advertência, como cigarros. Isso é tóxico para sua saúde mental. Em termos de recurso, ganhei o caso. Essa questão vem acontecendo, quando eu não tinha nenhum filho, Mellody agora tenho dois filhos, é um processo árduo, mas sou eu defendendo o que é certo. Isso é importante para todos, neste caso ou nas coisas sobre as quais falamos hoje. A certa altura, por mais difícil que seja, você sabe a diferença entre o certo e o errado e deve lutar pelo que é certo.

Meghan e Harry estão neste momento em Nova York e nossa expectativa é de que mais coisas aconteçam essa semana. Em breve o vídeo legendado deste bate papo estará disponível em nossas plataformas oficiais.

A mais recente parceria comercial do casal real envolve investimentos sustentáveis.

O príncipe Harry e Meghan, a duquesa de Sussex, estão entrando no negócio de investimentos. Eles estão se juntando à Ethic, uma gestora de ativos da fintech no espaço ambiental, social e de governança de rápido crescimento, como “parceiros de impacto” e investidores. A Ethic tem US$ 1,3 bilhão sob gestão e cria contas administradas separadamente para investir em temas de responsabilidade social.

O casal poderá atrair mais atenção para o investimento sustentável. Harry e Meghan podem fazer com que o ESG invista parte da cultura pop de uma forma que, digamos, Larry Fink do BlackRock não pode.

Do mundo de onde venho, você não fala em investimento, certo? Meghan disse ao DealBook em uma entrevista conjunta com Harry. Você não tem o luxo de investir. Parece tão sofisticado. Meu marido vem me dizendo há anos: ‘Puxa, você não gostaria que houvesse um lugar onde, se os seus valores foram alinhados como este, você pode colocar o seu dinheiro para esse mesmo tipo de coisa?’, Disse Meghan. Eles foram apresentados à Ética por amigos, disse ela.

Harry e Meghan disseram que esperavam que seu envolvimento ajudasse a democratizar os investimentos, tornando as pessoas – especialmente os mais jovens – mais deliberadas em suas escolhas e conscientes de investir em empresas sustentáveis.

Você já tem a geração mais jovem votando com seus dólares e libras, sabe, em todo o mundo quando se trata de marcas que selecionam e escolhem, disse Harry, sugerindo que era uma extensão natural fazer o mesmo com investimentos.

A Ethic foi fundada em 2015 e triplicou os ativos sob gestão no ano passado, disse Doug Scott, fundador da empresa, ao DealBook. A Ethic faz triagens em empresas e setores com base em critérios de responsabilidade social, incluindo justiça racial, clima e questões trabalhistas. Sua interface de usuário tem mais em comum com sites como Robinhood do que sites financeiros tradicionais, e desenvolveu uma nova plataforma, “Sustentabilidade para Todos”, que pontua o portfólio de uma pessoa em diferentes dimensões.

A mudança é a mais recente parceria corporativa do casal desde que se mudou para os EUA. Harry e Meghan se mudaram para Los Angeles no ano passado e mais tarde desistiram dos deveres oficiais da família real. Buscando independência financeira, eles assinaram acordos de produção com a Netflix e o Spotify . Harry também produziu recentemente uma série de documentários sobre saúde mental para a Apple TV+ em conexão com Oprah Winfrey e está escrevendo um livro de memórias.

Fonte: The New York Times