O dia 19 de fevereiro além de aniversário do Duque de York foi marcado como o dia que a Rainha e seus cortesões acharam oportuno divulgar as sanções finais da revisão de um ano do Duque e da Duquesa de Sussex. Harry e Meghan em janeiro do ano passado anunciaram que estavam se afastando da realeza como membros trabalhadores e que a partir daquele momento, eles estavam em busca de sua independência financeira.

O último dia de revisão se encerraria exatamente dia 31 de março e não era esperada nenhuma declaração antes disso. Mas após a Família Real ser criticada sobre um tweet de aniversário para o Príncipe Andrew, o Duque de York em tom de “lembrança” sobre um fato do monarca.

#OnThisDay em 1960, a Rainha deu a luz em segurança, ao primeiro filho de um monarca reinante desde 1857.

Sua Majestade foi fotografada segurando o Príncipe Andrew em 1961 na varanda do Palácio de Buckingham, ao lado do Duque de Edimburgo, da Princesa Anne e da Rainha Mãe.

O príncipe Andrew, está afastado dos deveres reais públicos desde o fim de 2019 após sua ligação com Jeffrey Epstein, um magnata já morto que foi condenado por abuso sexual e trafico sexual de menores, se tornar insustentável.

O público não recebeu bem essa singela comemoração ao aniversario do Duque de York e convenientemente, uma declaração sobre os Sussexes foi emitida pelo Palácio.

Os jornalistas conhecidos como Repórteres Reais, que fazem parte da Royal Rota, receberam com exclusividade do Palácio a noticia que Harry e Meghan estavam perdendo todos os seus patrocínios ligados a Família Real e que Harry, estava perdendo todos os títulos honorários que recebeu de presente de sua avó, a Rainha.

Leia na integra a declação do Palácio, em nome da Rainha Elizabeth II:

O Duque e a Duquesa de Sussex confirmaram a Sua Majestade a Rainha que não retornarão como membros trabalhadores da Família Real.

Após conversas com o Duque, a Rainha escreveu confirmando que, ao se afastar do trabalho da Família Real, não é possível continuar com as responsabilidades e deveres inerentes a uma vida de serviço público. As nomeações militares honorárias e patrocínios reais detidos pelo Duque e a Duquesa serão, portanto, devolvidos a Sua Majestade, antes de serem redistribuídos entre os membros trabalhadores da Família Real.

Embora todos estejam tristes por sua decisão, o Duque e a Duquesa continuam sendo membros muito queridos da família.

Quando a Rainha comunica a Harry que “ao se afastar do trabalho da Família Real, não é possível continuar com as responsabilidades e deveres inerentes a uma vida de serviço público”, ela está somente sendo hipócrita. Existem outros membros da Família Real que apesar de não trabalharem para a realeza, mantem patrocínios ligados à firma.

O príncipe e a princesa Michael de Kent se quer trabalharam em algum momento para a Rainha, mas possuem diversos patrocínios ao mesmo tempo que sem sua empresa privada. Os Kent estão sempre presentes em banquetes de estado e sem nenhuma duvida, esses laços da monarquia são aproveitados na esfera comercial do casal.

Segundo o próprio site da Família Real:

O Príncipe e a Princesa Michael não recebem dinheiro público, mas assumem uma série de funções públicas, incluindo representar a Rainha em certos compromissos.

Harry esperava desempenhar papel semelhante: ter seus acordos comerciais e continuar representando a Rainha sempre que possível. Mas o que ele recebeu foi: ou você está dentro (e sem sua esposa e filhos), ou está fora. Ele ficou fora. A declaração de que só é possível ter uma vida de serviço se você está integralmente na firma, não caiu bem, principalmente por ser direcionada a um veterano de guerra que viveu 36 anos servindo seu país.

Assim sendo, o Duque e a Duquesa de Sussex “devolveram” para a Rainha alguns patrocínios, além de seus cargos como presidente e vice-presidente da Queen’s Commonwealth Trust. O que se sabe, mesmo antes da perda dos patrocínios, é que as instituições que estavam ligadas os Sussexes, não estavam dispostas a perder os dois. Mas a Rainha passou por cima dessas instituições e os deixaram sem patronos que realmente fazem a diferença.

O Telegraph informou que nenhuma das organizações recebeu ainda qualquer informação do Palácio, e que foram ‘pegos de surpresa’ quando a saída dos Sussex foi anunciada. Muitos manifestaram o desejo de manter seus vínculos com o Duque e a Duquesa e estão particularmente frustrados e não sendo mantidos informados sobre os acontecimentos.

A Rugby Football League, que já havia anunciado Harry ‘na frente e no centro’ de sua cobertura da Copa do Mundo ainda este ano, comentou que estava ‘muito orgulhoso’ de tê-lo como patrono desde 2016. A Rugby Football Union e a Rugby Football League, que de acordo com um relatório do The Telegraph, perderá Harry e ganhará William, não está feliz com a saída do Duque de Sussex:

Haverá muitos distúrbios. A Copa do Mundo é no outono e o Príncipe Harry deveria estar na frente e no centro disso. Há rumores de que ele poderia ter algum papel, que ali poderia ser um meio termo, mas se isso é viável, eu não sei. Para ser honesto, fomos completamente surpreendidos pela notícia. Queríamos muito manter o Príncipe Harry, ele tem sido fantástico. A Copa do Mundo vai acontecer no norte da Inglaterra, o que é muito significativo neste momento e muito importante para a casa real reconhecer e apoiar, especialmente porque acontecerá em muitas cidades onde grandes eventos geralmente não são realizados. O Duque de Sussex foi uma figura de destaque que abraçou a Copa do Mundo e esperamos que a próxima nomeação seja uma continuação disso. Disse uma fonte para a PEOPLE.

Oficialmente Rugby Football Union e a Rugby Football League agradeceram Harry por todo o apoio e seguiram uma linha parecida com a da fonte, onde eles dizem esperar encontrar com Harry e Meghan em breve.

A Rugby Football League agradece ao Duque de Sussex por seu tempo, cuidado e compromisso em apoiar a Rugby League em todos os níveis nos últimos anos – desde o jogo infantil até a Challenge Cup, os times da Inglaterra e o RLWC2021.

O Príncipe Harry estará deixando seu papel como Patrono RFU. Gostaríamos de agradecer ao Príncipe Harry por seu tempo e compromisso com a RFU, tanto em sua posição como Patrono quanto como Vice-Patrono. A RFU tem valorizado muito sua contribuição para promover e apoiar o jogo. O Duque de Sussex tornou vice-patrono da RFU em 2010 e assumiu como patrono em dezembro de 2016. Agradecemos a ele por seu apoio.

O National Theatre, que perdeu Meghan como sua patrona, respondeu rapidamente a saída da Duquesa, assim como a QCT que perdeu o casal como presidente e vice-presidente da instituição.

O National Theatre é muito grato pelo apoio oferecido pela Duquesa de Sussex ao longo de seu patrocínio. A Duquesa defendeu nosso trabalho com comunidades e jovens em todo o Reino Unido, e nossa missão de tornar o teatro acessível a todos.

A QCT existe para apoiar jovens em todo o mundo que estão oferecendo ajuda prática para aqueles que mais precisam. Tivemos muita sorte em contar com o forte apoio e encorajamento do Duque e da Duquesa de Sussex em nossos anos de formação.  Eles nos possibilitaram um progresso rápido e nos ajudaram a preparar a organização para sua próxima fase. Estamos felizes por eles permanecerem em nosso círculo de apoiadores. Nosso foco, como sempre, está nos jovens com quem trabalhamos. Nós vamos pressionar com vigor para que cheguem em mais pessoas com os serviços essenciais que oferecem.

 

O National Theatre disse ao Daily Express  que gostariam de ter mantido Meghan como patrono, mas infelizmente isso não foi possível. Meghan também não é mais patrona da Association of Commonwealth Universities. Todos os patrocínios perdidos por Harry e Meghan serão passados para outros membros trabalhadores da Família Real.

Harry perdeu os títulos honorários militares de Royal Marines, RAF Honington, Royal Navy Small Naves and Diving e  os patrocínios The Rugby Football Union e The Rugby Football League.

Em conjunto, eles perderam a The Queen’s Commonwealth Trust.

Meghan perde, The Royal National Theatre e The Association of Commonwealth Universities.

O Duque e a Duquesa de Sussex em seguida se pronunciaram sobre a sansão final:

Conforme evidenciado por seu trabalho no ano passado, o Duque e a Duquesa de Sussex continuam comprometidos com seus deveres e serviços no Reino Unido e em todo o mundo, e ofereceramm seu apoio continuo as organizações que eles representaram independentemente de seu papel oficial. Todos nós podemos viver uma vida de serviço. O serviço é universal.

Todos as causas apoiadas por Meghan e Harry a partir de então, seguem vinculadas a Archewell Foundation. O Duque e a Duquesa de Sussex deixam claro que continuam apoiando às instituições, mesmo que eles não tenham um papel oficial como membros da monarquia. Os patrocínios perdidos por Meghan e Harry serão passados para outros membros trabalhadores da Família Real.

 

 

Foi anunciado há semanas atrás a parceria da Archewell Foundation e a World Central Kitchen do Chef José Andrés, onde a Archewell se comprometeu a construir quatro Centros de Ajuda Comunitária em regiões desproporcionalmente afetadas pela fome. Esses centros funcionarão como cozinhas de serviço de emergência durante os momentos de alta necessidade ou desastre, e como centros de distribuição de alimentos, escolas, clínicas ou zonas seguras de reunião da comunidade durante os tempos de não desastre.

A primeira cozinha foi revelada. As instalações foram feitas na da Escola Primária Soufriere em Dominica e serão usadas para o programa de alimentação da escola e servirão como um centro de treinamento/habilidade da comunidade. A nova cozinha custou mais de cem mil dólares.

A Representante Parlamentar do Grupo Soufriere Exmo, Denise Charles afirmou que a cozinha servirá para facilitar o programa de alimentação escolar, além de servir como centro de treinamento para residentes que desejam aprender uma nova habilidade.

Decidimos que não queríamos apenas fornecer uma cozinha para a escola. Queríamos uma oportunidade de fornecer treinamento para pais solteiros ou qualquer pessoa no distrito que desejasse aprimorar suas habilidades culinárias, explicou Denise Charles.

A Ministra observou que espera continuar a parceria com a organização para estabelecer um programa de treinamento certificado.

Estou muito animada para ver a qualidade do equipamento. Sei que as pessoas que lá receberão treinamento receberão o melhor treinamento e esperamos que possamos continuar essa parceria com a World Central Kitchen para que possamos ter um programa de treinamento certificado, e também pretendemos trabalhar com o Ministério da Educação, ela adicionou.

Enquanto isso, o gerente de projeto do Resilient Dominica Project (REZDM), Sr. Simon Walsh, observou que a nova cozinha pode ser usada no caso de outro grande desastre.

A World Central Kitchen vê isso como uma cozinha que está aqui no caso de outro grande desastre. Essa cozinha vai ficar muito bem montada para cozinhar em caso de emergência, eles poderão alimentar muitas pessoas muito, muito rapidamente e isso é um aspecto sério, acrescentou Walsh.

Em declaração, Meghan e Harry disseram que:

A saúde de nossas comunidades depende de nossa capacidade de nos conectarmos com nossa humanidade compartilhada. Quando pensamos no Chef Andrés e sua incrível equipe na World Central Kitchen, somos lembrados que mesmo durante um ano de dificuldades inimagináveis, existem tantas pessoas incríveis dispostas – e trabalhando incansavelmente – para apoiarem umas às outras. World Central Kitchen nos inspira por meio da compaixão em ação.

Inicialmente serão quatro cozinhas e o esperado é que a próxima seja revelada nas próximas semanas.

Fonte: Government Information Service.

Meghan Markle e Príncipe Harry surpreenderam jovens no ultimo sábado (06) ao participar de uma chamada de zoom com jovens poetas.

Em homenagem ao Mês da História Negra, o Duque e a Duquesa de Sussex participaram de uma aula de poesia Zoom administrada pela organização sem fins lucrativos Get Lit – Words Unite. Os alunos ficaram completamente surpresos e reagiram com sorrisos largos.

Guardamos o melhor para o final! Adivinhe quem surpreendeu nossa aula de poesia neste fim de semana?! Foi o melhor fim de semana de SEMPRE! O príncipe Harry e Meghan, o Duque e a Duquesa de Sussex, foram mágicos, gentis e interessados ​​em poesia! A Duquesa até compartilhou alguns de seus versos de poesia favoritos. Somos muito gratos por sua visita em homenagem ao Mês da História Negra. É a experiência mais épica da história do Get Lit!!!

Diane Luby Lane, fundadora e diretora executiva da Get Lit, disse que a equipe dos Sussex procurou a organização para se envolver. Lane descreveu que “honestamente o momento mais chocante e emocionante de nossas vidas. As bocas dos nossos poetas caíram no chão. Depois que eles saíram, um dos poetas começou a chorar e disse: ‘Preciso de alguém para me explicar o que acabou de acontecer’”.

“O Duque e a Duquesa sabiam os nomes de cada um dos poetas e falaram sobre suas vidas, o que os surpreendeu completamente”, disse Lane.

“Eles aceitaram sugestões musicais dos Poetas e disseram que estaria em sua lista de reprodução para o jantar. Ambos ouviram profundamente cada palavra dos 3 poemas presentes”, disse ela, acrescentando que o casal também “discutiu coisas profundas como racismo e a importância de ouvir um ao outro”.

Fonte: HuffPost

No último dia de 2020, Meghan e Harry finalmente disponibilizaram conteúdo no site da Archewell, onde pudemos conhecer mais sobre projetos já lançados e novas parcerias.

Já na pagina inicial do site, o Duque e a Duquesa de Sussex homenagearam suas mães com um poema e fotos de ambos na infância ao lado de Doria Ragland e Diana, Princesa de Gales.

Uma carta para 2021

Eu sou filho da minha mãe.

E eu sou a mãe do nosso filho.

Juntos, trazemos a você a Archewell.

Acreditamos no melhor da humanidade.

Porque vimos o melhor da humanidade.

Temos experimentado compaixão e bondade,

De nossas mães e de estranhos.

Diante do medo, luta e dor,

Pode ser fácil perder isso de vista.

Juntos, podemos escolher coragem, cura e conexão.

Juntos, podemos escolher colocar a compaixão em ação.

Nós convidamos você a se juntar a nós.

Enquanto trabalhamos para construir um mundo melhor,

Um ato de compaixão de cada vez.

Harry & Meghan

Segundo os Sussexes:

A Archewell, por meio de seu trabalho sem fins lucrativos, bem como ativações criativas, impulsiona uma mudança cultural sistêmica em todas as comunidades.

Ainda dentro do site, pudemos conhecer em detalhes os braços da Archewell: Archewell Foundation, Archewell Audio e Archewell Productions.

Archewell Audio: Além de ser o nome do podcast exclusivo do Duque e da Duquesa de Sussex para o Spotify, a Archewell Audio é a recém-formada produtora de áudio fundada por Harry e Meghan, que produzirá uma programação que eleva e entretém o público em todo o mundo. Como já foi dito anteriormente, os Sussexes produzirão podcasts e programas que constroem uma comunidade por meio de experiências compartilhadas, narrativas poderosas e valores universais.

 

Archewell Productions: Produtora de vídeo que foi criada por Harry e Meghan para produzir programas através da plataforma de streaming Netflix que segundo o casal, servirá para informar, elevar e inspirar.

Archewell Foundation: Uma organização sem fins lucrativos voltada para o impacto, criada pelo Duque e a Duquesa de Sussex. Tem como principal objetivo elevar e unir comunidades, em todas as esferas possíveis.O grande proposito da Archewell Foundation é ouvir as pessoas e suas comunidades, para ajudar com ações reais aquelas pessoas e suas próximas gerações.

Quando todo esse conteúdo foi enfim disponibilizado, conhecemos mais quatro projetos da Archewell Foundation, além da parceria com a World Central Kitchen ser destacada mais uma vez. Abaixo, veja mais sobre os projetos anunciados pela Archewell Foundation.

Center for compassion and altruism research and education, Stanford medicine:

A Fundação Archewell apoia a missão do Centro de pesquisa e educação inovadoras em técnicas para desenvolver compaixão e promover o altruísmo dentro dos indivíduos e da sociedade. Além disso, o CCARE oferece programas de treinamento de compaixão e treinamento de professores, bem como eventos e programas públicos educacionais.

Center for Humane Technology:

O Center for Humane Technology é uma organização sem fins lucrativos focada na ética da tecnologia de consumo. O Centro advoga para os reguladores e empresas de tecnologia para evitar a mídia social características e incentivos de lucro que ele vê como contribuir para a dependência de internet, extremismo político, polarização política e desinformação.

Liderado pelo ex-especialista em design do Google, Tristan Harris, o Center for Humane Technology se dedica a mudar radicalmente a infraestrutura digital. A Archewell Foundation fez uma parceria ativa com Tristan e sua equipe para criar as condições para comunidades online mais seguras e compassivas.

The Loveland Foundation:

A Archewell Foundation apoia o trabalho da The Loveland Foundation, que é uma organização em crescimento que se concentra em fornecer recursos de saúde mental acessíveis e acessíveis para mulheres e meninas negras. Juntas, a Loveland Foundation e a Archewell Foundation continuarão seu alinhamento compartilhado de apoio às comunidades marginalizadas.

UCLA Center for Critical Internet Inquiry (c2i2):

A Archewell Foundation criou o Archewell Foundation Fund para o UCLA Center for Critical Internet Inquiry, sob a liderança compartilhada de aclamados pesquisadores, professores e autores Dr. Safiya Noble e Dra. Sarah T. Roberts. O Fundo apoiará os objetivos e a missão geral do C2i2: reinventar a tecnologia, defender a justiça racial e econômica no setor de tecnologia e fortalecer a democracia por meio da cultura e do trabalho de políticas públicas.

World Central Kitchen:

A Archewell Foundation e o Chef José Andrés, através da World Central Kitchen anunciaram recentemente uma parceria conjunta a serviço de famílias de cura e fortalecimento de comunidades locais em todo o mundo. Como âncora para a parceria, a Fundação Archewell fornecerá o compromisso financeiro para a World Central Kitchen construir quatro Centros de Ajuda Comunitária em regiões desproporcionalmente afetadas pela fome, começando nos países da Commonwealth de Dominica e Porto Rico. Esses centros funcionarão como cozinhas de serviço de emergência durante os momentos de alta necessidade ou desastre, e como centros de distribuição de alimentos, escolas, clínicas ou zonas seguras de reunião da comunidade durante os tempos de não desastre.

Houve também um upgrade no monograma do casal, que em janeiro de 2020 anunciou que deixariam de trabalhar para a realeza.

 

Não deixem de acessar diariamente o site da Archewell e acompanhar do trabalho de Harry e Meghan.

O Duque e a Duquesa de Sussex estão ajudando a financiar a criação de quatro novos centros de serviços humanitários. O casal escolheu um parceiro de alto perfil para o primeiro projeto filantrópico anunciado publicamente sua organização sem fins lucrativos, a Archewell.

Neste domingo Meghan e Harry anunciaram que a Archewell trabalhará com o chef espanhol José Andrés e com a organização sem fins lucrativos que alimenta pessoas em áreas afetadas por desastres em todo o mundo, World Central Kitchen, que foi fundada pelo chef Andrés.

Os Sussexes estão apoiando uma série de Centros de Ajuda Comunitária para a World Central Kitchen. As estruturas serão permanentes, construídas para atuar como cozinhas de serviço ativadas rapidamente durante emergências como desastres naturais, com capacidade de transição para centros comunitários, escolas e clínicas. A equipe vê a abordagem integrada como uma forma de promover sistemas alimentares locais mais resilientes.

O primeiro dos quatro centros está sendo construído na ilha caribenha de Domenica, que foi duramente atingida pelos furacões Maria e Irma em 2017. Sua inauguração está programada para o início de 2021. O segundo será em Porto Rico; os outros dois locais não foram anunciados. Em comunicado enviado para o site Bloomberg, Meghan e Harry disseram que:

A saúde de nossas comunidades depende de nossa capacidade de nos conectarmos com nossa humanidade compartilhada. Quando pensamos no Chef Andrés e sua incrível equipe na World Central Kitchen, somos lembrados de que, mesmo durante um ano de dificuldades inimagináveis, há tantas pessoas incríveis dispostas – e trabalhando incansavelmente – para apoiarem umas às outras. World Central Kitchen nos inspira por meio da compaixão em ação.

O casal não quis comentar sobre a quantidade de dinheiro doada para a construção dos centros. O custo de cada centro irá variar dependendo da localização, mas Nate Mook, CEO da World Central Kitchen , estimou que cada instalação exigiria um investimento inicial de pelo menos US $ 50.000 para começar a funcionar.

O casal confirmou que trabalhará com Andrés para trazer parceiros adicionais para construir mais Centros de Ajuda Comunitária em todo o mundo. Eles disseram que não têm planos imediatos para visitar os centros devido às restrições do coronavírus, mas planejam no futuro.

Em comunicado, Chef José Andrés também comentou sobre o assunto:

Estamos mais motivados do que nunca para continuar este trabalho vital e estamos orgulhosos de que ele estará de mãos dadas com a Fundação Archewell e o Duque e a Duquesa de Sussex. Eu passei a conhecê-los bem e acredito que seus valores estão diretamente alinhados com o que defendemos no World Central Kitchen.

O World Central Kitchen já distribuiu 50 milhões de refeições em 17 países desde seu início em 2010. Em 2018, Andrés foi nomeado para o Prêmio Nobel da Paz 2019.