O príncipe Harry e Meghan, o Duque a Duquesa de Sussex marcaram o Dia de Martin Luther King Jr. mostrando um pouco de amor pelas empresas de propriedade negra.

O casal forneceu ao King Center for Nonviolent Social Change em Atlanta food trucks de propriedade negra na segunda-feira, de acordo com a filha do ícone dos direitos civis, Bernice King.

Os food trucks foram utilizados por voluntários durante um evento de projeto de serviço comunitário, disse King.

Obrigado, Príncipe Harry e Meghan, Duque e Duquesa de Sussex, por fornecerem food trucks locais de propriedade de negros para os voluntários do Community Service Project no @TheKingCenter hoje. Sou muito grata por sua benevolência em honrar meu pai. #MLKDay #BelovedCommunity

O porta-voz de Harry e Meghan confirmou a doação para a ITK, dizendo que os caminhões, Paige’s Pastries & Bistro e Parlay Savory Saloon, ofereciam almoços gratuitos para funcionários e voluntários.

Alguns dos eventos do King Center incluíram uma campanha de registro de eleitores e educação, bem como uma campanha de doação para os sem-teto. A dupla também compartilhou uma conexão pessoal com um palestrante principal no King Center: o bispo Michael Curry recitou de Martin Luther King Jr. durante um sermão em sua cerimônia de casamento de 2018.

Não é a primeira vez que a dupla — que se mudou do Reino Unido para a Califórnia em 2020 e se afastou de suas funções como realeza britânica trabalhadora em tempo integral — é reconhecida por suas doações de caridade. No ano passado, um abrigo feminino no Texas agradeceu a Harry e Meghan por ajudarem a concertar um telhado danificado pelo clima de inverno no Lone Star State. A Fundação de caridade do casal, Archewell Foundation, também anunciou no ano passado que ajudaria a construir um centro de socorro na Índia em meio a um aumento nos casos de COVID-19.

No ano passado, Meghan Markle e Harry — apoiadores francos da licença parental remunerado — fizeram manchetes após uma entrevista bombástica com Oprah Winfrey na qual disseram que o racismo desempenhou um papel em sua decisão de se afastar de seu trabalho com a família real.

Antes de seu filho com Harry nascer em 2019, Meghan disse que houve conversas dentro da família real sobre “como sua pele poderia ser escura. Isso foi transmitido para mim por Harry”, disse ela a Winfrey.

 

Tradução e adaptação: Equipe Meghan Markle Brasil.
Artigo original: The Hill.