O dia 19 de fevereiro além de aniversário do Duque de York foi marcado como o dia que a Rainha e seus cortesões acharam oportuno divulgar as sanções finais da revisão de um ano do Duque e da Duquesa de Sussex. Harry e Meghan em janeiro do ano passado anunciaram que estavam se afastando da realeza como membros trabalhadores e que a partir daquele momento, eles estavam em busca de sua independência financeira.

O último dia de revisão se encerraria exatamente dia 31 de março e não era esperada nenhuma declaração antes disso. Mas após a Família Real ser criticada sobre um tweet de aniversário para o Príncipe Andrew, o Duque de York em tom de “lembrança” sobre um fato do monarca.

#OnThisDay em 1960, a Rainha deu a luz em segurança, ao primeiro filho de um monarca reinante desde 1857.

Sua Majestade foi fotografada segurando o Príncipe Andrew em 1961 na varanda do Palácio de Buckingham, ao lado do Duque de Edimburgo, da Princesa Anne e da Rainha Mãe.

O príncipe Andrew, está afastado dos deveres reais públicos desde o fim de 2019 após sua ligação com Jeffrey Epstein, um magnata já morto que foi condenado por abuso sexual e trafico sexual de menores, se tornar insustentável.

O público não recebeu bem essa singela comemoração ao aniversario do Duque de York e convenientemente, uma declaração sobre os Sussexes foi emitida pelo Palácio.

Os jornalistas conhecidos como Repórteres Reais, que fazem parte da Royal Rota, receberam com exclusividade do Palácio a noticia que Harry e Meghan estavam perdendo todos os seus patrocínios ligados a Família Real e que Harry, estava perdendo todos os títulos honorários que recebeu de presente de sua avó, a Rainha.

Leia na integra a declação do Palácio, em nome da Rainha Elizabeth II:

O Duque e a Duquesa de Sussex confirmaram a Sua Majestade a Rainha que não retornarão como membros trabalhadores da Família Real.

Após conversas com o Duque, a Rainha escreveu confirmando que, ao se afastar do trabalho da Família Real, não é possível continuar com as responsabilidades e deveres inerentes a uma vida de serviço público. As nomeações militares honorárias e patrocínios reais detidos pelo Duque e a Duquesa serão, portanto, devolvidos a Sua Majestade, antes de serem redistribuídos entre os membros trabalhadores da Família Real.

Embora todos estejam tristes por sua decisão, o Duque e a Duquesa continuam sendo membros muito queridos da família.

Quando a Rainha comunica a Harry que “ao se afastar do trabalho da Família Real, não é possível continuar com as responsabilidades e deveres inerentes a uma vida de serviço público”, ela está somente sendo hipócrita. Existem outros membros da Família Real que apesar de não trabalharem para a realeza, mantem patrocínios ligados à firma.

O príncipe e a princesa Michael de Kent se quer trabalharam em algum momento para a Rainha, mas possuem diversos patrocínios ao mesmo tempo que sem sua empresa privada. Os Kent estão sempre presentes em banquetes de estado e sem nenhuma duvida, esses laços da monarquia são aproveitados na esfera comercial do casal.

Segundo o próprio site da Família Real:

O Príncipe e a Princesa Michael não recebem dinheiro público, mas assumem uma série de funções públicas, incluindo representar a Rainha em certos compromissos.

Harry esperava desempenhar papel semelhante: ter seus acordos comerciais e continuar representando a Rainha sempre que possível. Mas o que ele recebeu foi: ou você está dentro (e sem sua esposa e filhos), ou está fora. Ele ficou fora. A declaração de que só é possível ter uma vida de serviço se você está integralmente na firma, não caiu bem, principalmente por ser direcionada a um veterano de guerra que viveu 36 anos servindo seu país.

Assim sendo, o Duque e a Duquesa de Sussex “devolveram” para a Rainha alguns patrocínios, além de seus cargos como presidente e vice-presidente da Queen’s Commonwealth Trust. O que se sabe, mesmo antes da perda dos patrocínios, é que as instituições que estavam ligadas os Sussexes, não estavam dispostas a perder os dois. Mas a Rainha passou por cima dessas instituições e os deixaram sem patronos que realmente fazem a diferença.

O Telegraph informou que nenhuma das organizações recebeu ainda qualquer informação do Palácio, e que foram ‘pegos de surpresa’ quando a saída dos Sussex foi anunciada. Muitos manifestaram o desejo de manter seus vínculos com o Duque e a Duquesa e estão particularmente frustrados e não sendo mantidos informados sobre os acontecimentos.

A Rugby Football League, que já havia anunciado Harry ‘na frente e no centro’ de sua cobertura da Copa do Mundo ainda este ano, comentou que estava ‘muito orgulhoso’ de tê-lo como patrono desde 2016. A Rugby Football Union e a Rugby Football League, que de acordo com um relatório do The Telegraph, perderá Harry e ganhará William, não está feliz com a saída do Duque de Sussex:

Haverá muitos distúrbios. A Copa do Mundo é no outono e o Príncipe Harry deveria estar na frente e no centro disso. Há rumores de que ele poderia ter algum papel, que ali poderia ser um meio termo, mas se isso é viável, eu não sei. Para ser honesto, fomos completamente surpreendidos pela notícia. Queríamos muito manter o Príncipe Harry, ele tem sido fantástico. A Copa do Mundo vai acontecer no norte da Inglaterra, o que é muito significativo neste momento e muito importante para a casa real reconhecer e apoiar, especialmente porque acontecerá em muitas cidades onde grandes eventos geralmente não são realizados. O Duque de Sussex foi uma figura de destaque que abraçou a Copa do Mundo e esperamos que a próxima nomeação seja uma continuação disso. Disse uma fonte para a PEOPLE.

Oficialmente Rugby Football Union e a Rugby Football League agradeceram Harry por todo o apoio e seguiram uma linha parecida com a da fonte, onde eles dizem esperar encontrar com Harry e Meghan em breve.

A Rugby Football League agradece ao Duque de Sussex por seu tempo, cuidado e compromisso em apoiar a Rugby League em todos os níveis nos últimos anos – desde o jogo infantil até a Challenge Cup, os times da Inglaterra e o RLWC2021.

O Príncipe Harry estará deixando seu papel como Patrono RFU. Gostaríamos de agradecer ao Príncipe Harry por seu tempo e compromisso com a RFU, tanto em sua posição como Patrono quanto como Vice-Patrono. A RFU tem valorizado muito sua contribuição para promover e apoiar o jogo. O Duque de Sussex tornou vice-patrono da RFU em 2010 e assumiu como patrono em dezembro de 2016. Agradecemos a ele por seu apoio.

O National Theatre, que perdeu Meghan como sua patrona, respondeu rapidamente a saída da Duquesa, assim como a QCT que perdeu o casal como presidente e vice-presidente da instituição.

O National Theatre é muito grato pelo apoio oferecido pela Duquesa de Sussex ao longo de seu patrocínio. A Duquesa defendeu nosso trabalho com comunidades e jovens em todo o Reino Unido, e nossa missão de tornar o teatro acessível a todos.

A QCT existe para apoiar jovens em todo o mundo que estão oferecendo ajuda prática para aqueles que mais precisam. Tivemos muita sorte em contar com o forte apoio e encorajamento do Duque e da Duquesa de Sussex em nossos anos de formação.  Eles nos possibilitaram um progresso rápido e nos ajudaram a preparar a organização para sua próxima fase. Estamos felizes por eles permanecerem em nosso círculo de apoiadores. Nosso foco, como sempre, está nos jovens com quem trabalhamos. Nós vamos pressionar com vigor para que cheguem em mais pessoas com os serviços essenciais que oferecem.

 

O National Theatre disse ao Daily Express  que gostariam de ter mantido Meghan como patrono, mas infelizmente isso não foi possível. Meghan também não é mais patrona da Association of Commonwealth Universities. Todos os patrocínios perdidos por Harry e Meghan serão passados para outros membros trabalhadores da Família Real.

Harry perdeu os títulos honorários militares de Royal Marines, RAF Honington, Royal Navy Small Naves and Diving e  os patrocínios The Rugby Football Union e The Rugby Football League.

Em conjunto, eles perderam a The Queen’s Commonwealth Trust.

Meghan perde, The Royal National Theatre e The Association of Commonwealth Universities.

O Duque e a Duquesa de Sussex em seguida se pronunciaram sobre a sansão final:

Conforme evidenciado por seu trabalho no ano passado, o Duque e a Duquesa de Sussex continuam comprometidos com seus deveres e serviços no Reino Unido e em todo o mundo, e ofereceramm seu apoio continuo as organizações que eles representaram independentemente de seu papel oficial. Todos nós podemos viver uma vida de serviço. O serviço é universal.

Todos as causas apoiadas por Meghan e Harry a partir de então, seguem vinculadas a Archewell Foundation. O Duque e a Duquesa de Sussex deixam claro que continuam apoiando às instituições, mesmo que eles não tenham um papel oficial como membros da monarquia. Os patrocínios perdidos por Meghan e Harry serão passados para outros membros trabalhadores da Família Real.