A audiência sumaria do processo de Meghan Markle contra o Mail on Sunday e Associated Press será transmitida ao vivo para o publico que se cadastrar. O juiz na ação da Duquesa de Sussex contra a Associated Newspapers sobre a publicação de cartas pessoais para seu pai em 2019, determinou que o público pode acessar a audiência virtual em uma primeira vez para a Divisão de Chancelaria dos Tribunais Reais de Justiça.

Isso significa que os argumentos que a equipe jurídica da Duquesa está apresentando; que a violação da privacidade e dos direitos autorais do jornal foi tão clara que deveria ser decidido como tal sem a necessidade de um julgamento caro pode ser ouvido sem um filtro de mídia pela primeira vez.

A Byline Investigation ouviu um especialista em direito da mídia, o professor Paul Wragg, que acredita que a medida pode ser boa para Meghan que, segundo ele, tem enfrentado reportagens “distorcidas” do caso até agora.

A Associated Newspapers, mas não apenas eles saudou todas as pequenas determinações processuais a seu favor como uma vitória épica. Consequentemente, a percepção do público é muito distorcida. Na verdade, o público poderia ser perdoado por pensar que a ANL já havia vencido.

Esta audiência é um momento decisivo na história da justiça britânica. Os procedimentos da Suprema Corte nunca foram transmitidos dessa forma antes, disse Wragg.

O acesso só será concedido a pessoas que o solicitem e forneçam seus nomes, números de celular e endereços de e-mail, e concordem em cumprir as estritas leis inglesas de Contempt of Court que proíbem qualquer gravação ou compartilhamento de imagens do processo.

Os pedidos de acesso também devem ser feitos antes do prazo de 13h horário de Brasilia, do dia de hoje. A audiência começa as 07h30 horário de Brasília na terça, 19 de janeiro.

Link para inscrição.