Hoje (11) é celebrado o Dia Internacional da Menina. é uma data que foi declarada pela ONU que foi celebrada pela primeira vez em 2012 e tem como objetivo exaltar os progressos relacionados os direitos das meninas e adolescentes, além de reconhecer as desigualdades e buscar formas de eliminar a desigualdade de gênero.

Uma grande defensora dos direitos das garotas é Malala Yousafzai. Malala é uma jovem ativista paquistanesa de 23 anos que é conhecida internacionalmente por lutar pelos diretos das mulheres a educação. Além disso, Malala é a pessoa mais jovem a receber um premio Nobel.

No início de 2009, quando tinha 11-12 anos de idade, Malala escreveu para a BBC um blog sob pseudónimo, no qual detalhava o seu cotidiano durante a ocupação talibã, as tentativas destes em controlar o vale e os seus pontos de vista sobre a promoção da educação para as jovens no vale do Swat. No verão seguinte, o New York Times publicou um documentário sobre o cotidiano de Malala à medida que o exército paquistanês intervinha na região. A popularidade de Malala aumentou consideravelmente, dando entrevistas na imprensa e na televisão e sendo nomeada para o premio internacional da Criança pelo ativista sul-africano, o arcebispo Desmond Tutu.

Na tarde de 9 de outubro de 2012, Malala entrou numa van escolar na província de Khyber Pakhtunkhwa. Um homem armado chamou-a pelo nome, apontou-lhe uma pistola e disparou três tiros. Uma das balas atingiu o lado esquerdo da testa e percorreu o interior da pele, ao longo da face e até ao ombro.

Nos dias que se seguiram ao ataque, Malala manteve-se inconsciente e em estado grave. Quando a sua condição clínica melhorou foi transferida para um hospital em Birmingham na Inglaterra. Em 12 de outubro, um grupo de 50 clérigos islâmicos paquistaneses emitiu uma fátua (fátua é um pronunciamento legal no Islão emitido por um especialista em lei religiosa, sobre um assunto específico) contra os homens que a tentaram matar, mas os talibãs reiteraram a sua intenção de matar Malala.

A tentativa de assassinato desencadeou um movimento de apoio nacional e internacional. O enviado especial das Nações Unidas para a educação global, Gordon Brown, lançou uma petição da ONU em nome de Malala com o slogan I am Malala (“Eu sou Malala”), exigindo que todas as crianças do mundo estivessem inscritas em escolas até ao fim de 2015, petição que impulsionou a retificação da primeira lei de direito à educação no Paquistão.

Com todo o histórico em prol da educação de garotas Meghan e Harry foram convidados por Malala para conversarem sobre o assunto no dia internacional da menina. Os Sussexes participaram da videochamada com a ativista e o trio conversou sobre as barreiras que impedem 130 milhões de meninas de ir à escola e porque é importante que todos lutem por isso.

Meghan deu seu ponto sobre a importância de educar garotas e sobre sua experiencia pessoal nessa luta:

E uma coisa que eu notei desde cedo é que quando mulheres tem um lugar na mesa, conversas em termos políticos, de legislação e certamente em termos de dinâmicas comunitárias mudam. E tipicamente quando mulheres estão presentes, elas vão defender toda a família em oposto as presenças patriarcais. Então quando você vê “como você faz para mulheres abraçarem sua voz?” é preciso começar desde quando ela é uma menina, parte da razão pela qual trabalhei na Índia e em Ruanda foi de observar o aprendizado e a educação para garotas.

Questionado por Malala, Harry também falou sobre o impacto que a educação pode ter sobre as mudanças climáticas.

A importância da educação feminina para ajudar a deter as mudanças climáticas é necessária. De novo, com educação vem o dinheiro, com o dinheiro você tem renda que te faz menos suscetível a desastres, consumismo. Todas essas coisas estão profundamente conectadas. Eu acredito que uma educação desde criança abre tantas portas e oportunidades. E sendo dentro da ciência ou do governo, mulheres são necessárias e elas precisam estar lá para preencher os espaços porque a oportunidade é vasta e eu acho, nós sabemos que o mundo vai se beneficiar exponencialmente disso.

O casal também conversou sobre como está sendo importante para eles estar em casa com Archie e ver de perto suas primeiras descobertas. Você pode assistir o vídeo completo e legendado abaixo.