O Duque e a Duquesa de Sussex concederam uma entrevista exclusiva para o jornal britânico Evening Standart para marcar o mês da história negra no Reino Unido. eles falaram sobre suas esperanças sobre o fim do racismo estrutural na Grã-Bretanha.

O Mês da História Negra é uma celebração anual originada nos Estados Unidos , onde também é conhecido como Mês da História Afro-americana. Essa celebração recebeu reconhecimento oficial de governos dos Estados Unidos e Canadá e, mais recentemente, na Irlanda, Holanda e Reino Unido. Começou como uma forma de relembrar pessoas e acontecimentos importantes na história da diáspora africana. É comemorado no Reino Unido em outubro.

Abaixo, leia a tradução completa da máteria publicada pelo Evening Standart essa manhã:

O Duque e a Duquesa de Sussex pediram hoje à Grã-Bretanha que agarre uma oportunidade de mudança ao advertir que os jovens negros serão retidos “enquanto existir racismo estrutural”.

Em uma entrevista exclusiva e sincera com o Evening Standard para marcar o início do Mês da História Negra hoje, o Príncipe Harry também falou poderosamente sobre como o Reino Unido pode se tornar um país melhor se os brancos entenderem mais sobre a vida para aqueles “de uma cor diferente”. Falando em uma chamada de Zoom de sua nova casa em Santa Bárbara, Califórnia, o casal parecia relaxado e feliz e disse que estava “indo bem” após um ano tumultuado que os viu deixar o cargo de membro da realeza sênior, deixar a Grã-Bretanha e começar uma nova vida com seu filho de meses, Archie, do outro lado do mundo.

Eles revelaram – para o Evening Standard – sua lista de Pioneiros da próxima geração do Mês da História Negra, reconhecidos por desafiar o preconceito e sua contribuição positiva para a sociedade britânica. As pessoas foram indicadas por figuras importantes da comunidade BAME (BAME refere-se a grupos étnicos que não se identificam como Brancos Britânicos), incluindo a estrela do rugby da Inglaterra e do British Lions Maro Itoje, o editor da Vogue Edward Enninful, o campeão olímpico de boxe Nicola Adams e a autora ganhadora do prêmio Booker Bernardine Evaristo, que inspiraram Harry e Meghan com suas ações.

Harry, 36, que é o sexto na linha de sucessão ao trono, descreveu seu próprio “despertar” para a falta de oportunidades para as pessoas das comunidades BAME desde que conheceu sua esposa birracial. O Duque disse:

Porque eu não estava ciente de muitos dos problemas no Reino Unido e também em todo o mundo. Eu pensei que sim, mas não estava.

Ele acrescentou:

Sabe, quando você vai em uma loja com os seus filhos e só vê bonecas brancas, você ainda pensa: ‘Que esquisito, não tem boneca preta aí?’ E eu uso isso como apenas um exemplo de onde nós, como pessoas brancas, nem sempre temos a consciência de como deve ser para alguém de pele diferente, de pele negra, estar na mesma situação que nós. Onde o mundo que conhecemos foi criado por brancos para brancos.

Ele acrescentou:

Não se trata de apontar o dedo, não se trata de culpar. Serei a primeira pessoa a dizer, novamente, que se trata de aprendizagem. E sobre como podemos tornar o mundo melhor. Acho que é um momento realmente emocionante na cultura britânica e na história britânica, e na cultura mundial. Este é um momento real que devemos agarrar e realmente celebrar. Porque ninguém mais conseguiu fazer isso antes de nós.

A publicação da lista chega em um momento crucial para as relações raciais em todo o mundo, após a morte de George Floyd por policiais brancos dos EUA em Minneapolis em maio.

A morte brutal desencadeou uma onda de protestos às vezes violentos em muitos países, incluindo a Grã-Bretanha, que em um estágio ameaçou envolver a América em um conflito racial e viu o presidente Trump encenar uma notória foto tirada em uma igreja perto da Casa Branca.

Questionada sobre sua opinião sobre os protestos do Black Lives Matters, a Duquesa admitiu que eles foram “inflamados para muita gente”.

Ela acrescentou:

Mas quando há apenas um protesto pacífico e quando há a intenção de apenas querer uma comunidade e apenas desejar o reconhecimento da igualdade, então isso é uma coisa bonita. Embora tenha sido um desafio para muitas pessoas, certamente ter que fazer esse cálculo do significado histórico que levou as pessoas ao lugar que estão isso é desconfortável para as pessoas. Nós reconhecemos isso. É desconfortável para nós.

O casal enfrentou uma tempestade desde que se demitiu dramaticamente da vida real em janeiro. Harry aceitou na entrevista que seus pontos de vista “podem parecer controversos”.

Nas últimas semanas, o casal foi acusado de interferir na eleição presidencial dos Estados Unidos ao exortar os americanos a votarem, e Meghan sofreu outro revés em sua batalha judicial com o editor do Mail On Sunday.

O Duque descreveu o Mês da História Negra – uma série anual de eventos culturais para promover a contribuição da comunidade negra à sociedade – como “uma celebração maravilhosa”.

O casal estava sentado em um sofá bege em frente a uma parede de desenhos de ninhos de pássaros na casa de nove quartos que compraram em junho. As gravuras dos Nest Studies são da californiana Barloga Studios e custam US$ 360 cada. Meghan usava um top camelo assimétrico de mangas compridas e calça de couro marrom, enquanto Harry estava vestido com uma camisa de colarinho azul marinho e calça cinza escuro. A certa altura, o beagle Guy pulou no sofá e Harry afetuosamente estendeu as orelhas caídas do cachorro.

Meghan disse que estava aproveitando a vida como uma família de três pessoas com seu filho Archie na América:

Estamos indo bem. [Archie] é tão bom. Temos muita sorte com nosso filho. Ele está tão ativo, ele está em todo o lugar. Ele nos mantém alerta. Temos muita sorte.

O casal escreveu um artigo para o Standard no qual repetiu seu apelo por uma sociedade mais igualitária. Eles disseram:

Enquanto existir racismo estrutural, haverá gerações de jovens negros que não começarão suas vidas com a mesma igualdade de oportunidades que seus pares brancos. E enquanto isso continuar, o potencial inexplorado nunca será realizado.

Portanto, agora é o melhor momento para podermos usar nossa plataforma e você também usa sua plataforma para que possamos realmente iniciar uma conversa e apresentar as pessoas à comunidade negra que estão fazendo uma enorme diferença em suas próprias comunidades e em todo Reino Unido como um todo também.

Questionados sobre como o casal escolheu as figuras para nomear os pioneiros, Meghan disse:

Um exemplo incrível é a Baronesa Lawrence. Tudo o que ela fez em memória de seu filho [Stephen] está criando um legado em todo o Reino Unido no que significa realmente empurrar para a mudança que é necessária.

Harry também opinou sobre a recente dança temática do Black Lives Matter, da trupe Diversity, da jurada britânica Ashley Banjo, que desencadeou um dilúvio de reclamações.

Ele disse:

Nós conversamos com Ashley Banjo algumas semanas atrás, logo após a situação do Britain’s Got Talent. E isso por si só, tenho certeza de que até mesmo eu falando sobre isso será controverso, mas a realidade é que ele e sua equipe fizeram a exibição mais incrível.

Tivemos uma conversa tão boa com o Ashley. Ele é muito forte, se sente muito bem com isso, mas ao mesmo tempo estava preocupado com a reação. Foi uma verdadeira surpresa que houve o quê? 1.100 reclamações após o show e três dias de exagero, tornou-se 20 ou 25.000. Estou muito contente de que o Ofcom tenha tomado a decisão que tomaram, mas isso por si só prova o quanto essa conversa precisa continuar.

Questionado pelo Standard se era difícil não ser capaz de voltar ao Reino Unido para ajudar as causas que eles amam, Harry disse:

Tudo passou por vídeo, tudo esteve em uma sala, em algum lugar. Na verdade, não importa em que parte do mundo estivermos, temos mantido contato e apoiado as organizações tanto quanto humanamente possível.

Meghan disse:

Todo mundo está acostumado com o que significa estar distante. O impacto disso seja do outro lado da lagoa ou da cidade, você ainda está na maior parte através da tela do computador.

Todos nós tivemos que nos adaptar a como podemos ter o maior impacto possível dentro das restrições do que está acontecendo com a Covid-19. Como todos vocês, estamos fazendo o melhor que podemos e esperando que nossa paixão e nosso compromisso ainda sejam sentidos, uma vez que certamente não vacilou.

Harry disse que mesmo em Londres “celebrada como uma das cidades mais diversificadas do mundo, se você realmente sair para a rua e conversar com as pessoas, não parece tão diverso quanto realmente é”.

 

Tradução e adaptação: Equipe MMBR.