A Duquesa de Sussex sempre deixou clara a sua paixão pela igualdade de gênero e pelo acesso a educação disponível a todos, principalmente jovens garotas, e como isso gera mudanças importantes nas comunidades. Como compromisso oficial em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, Meghan visitou a Robert Clack Upper School em Dagenham no dia 6 de março, surpreendendo os mais de 700 alunos que lá estudam.

Essa escola foi escolhida por um detalhe muito especial, em 1968, aconteceu uma greve das “máquinas de costura”. Mulheres que trabalhavam na Fábrica da Ford fizeram uma série de protestos por conta da falta de igualdade em relação aos pagamentos entre homens e mulheres. Esse protesto levou o Governo Britânico a assinar e aceitar a lei de Igualdade de Salários em 1970. Esse movimento no final dos anos 60 pavimentou o caminho para as gerações futuras de mulheres no assunto pagamentos igualitários. Teria um lugar melhor para uma ativista como Meghan ir se não essa escola?

Antes de participar de uma assembleia com os alunos para discutir sobre a importância do Dia Internacional da Mulher e da igualdade de gênero, a Duquesa recebeu um tour pela escola, conheceu vários estudantes que estavam trabalhando em projetos relacionados ao Dia Internacional da Mulher. Ela também conversou na biblioteca da Robert Clack com uma aluna sobre Maya Angelou que é uma das suas poetas favoritas já que eles estavam estudando sobre ela para um projeto literário. E conheceu estudantes do time de debates da escola que se prepara para participar da competição Model United Nations.

Um momento antes do seu discurso, ela encorajou que um rapaz, aluno da escola, subisse ao palco e falasse por que ele achava importante existir o dia internacional da mulher e ele acabou viralizando, pois antes de dar sua opinião, Aker Okoye de 16 anos disse: “Ela realmente é linda, não é?”. Claro que a mídia britânica acabou tirando essa situação bonita de contexto, o que fez a página do casal @sussexroyal postar toda a participação do garoto, que deu opiniões coerentes e de suma importância sobre o ponto de vista masculino dessa comemoração feita no dia 8 de Março. E na foto com todos os alunos, ela está fazendo o símbolo da campanha #EqualForEqual.

Esse foi o último compromisso solo de Meghan trabalhando oficialmente para a Família Real e deixou um impacto importante em inúmeras estudantes de lá. Fiona Addai de 11 anos foi a responsável por entregar flores a Duquesa na chegada a escola e ela diz que é um momento que ela nunca vai esquecer:

Ela é minha maior inspiração. Ela é negra e você normalmente não vê isso na Família Real, então ela me ensinou que não importa a minha cor, eu posso fazer o que qualquer outra pessoa faz. Ela me ajudou a acreditar em mim mesma.

Isso deixa claro que dentro ou fora da Família Real, o importante é que você inspire pessoas a se tornarem suas melhores versões e lutarem por isso, por meio principalmente, da educação.

 

É uma honra estar aqui hoje.

Quando nós estávamos pensando no que eu queria fazer para o dia internacional da mulher esse ano, para mim, era imprescindível estar com as mulheres do futuro. E são todas as jovens mulheres que estão aqui, assim como os garotos que são grande parte disso. Especificamente vir a sua escola fazia muito sentido pra mim por conta da justiça social e do impacto no qual está enraizada.

O mantra da sua escola, como vocês sabem, é “excelência para todos, excelência de todos”. Então, como isso se aplica na sua mente ao dia internacional da mulher? Eu acho que de muitas maneiras é essencialmente a mesma coisa, essa ideia de excelência de todos e para todos, equalidade de todos e para todos.

Antes de eu continuar, vou sair um pouco do roteiro porque eu acho que é realmente importante. Tem algum jovem rapaz que é corajoso o bastante para vir aqui e dizer o qual a importância do dia internacional da mulher? Eu sei que tem algum de vocês aqui.

Muito bem, bem falado e uma confiança impressionante, vocês não concordam?

Eu acho que esse é o ponto, em muitas sociedades não importa onde você está, é bem fácil às vezes compartimentalizar ou diminuir a essa ideia de que o dia internacional da mulher é simplesmente sobre mulheres – e não é – é sobre todos nós.

O que você disse é muito importante para todos nós lembrarmos, não é só sobre um domingo, não é só sobre o dia internacional da mulher, mas todos os dias – lembrar o valor que nós trazemos para a mesa.

Estar aqui em Dagenham é muito profundo. Porque como vocês podem ver, Geraldine e as outras mulheres que tiveram a força para se posicionar por algo que elas sabiam que era necessário. – é o melhor exemplo de que não importa quão pequeno você se sinta, quão baixo você se sinta na escala hierárquica ou no pódio, não importa qual é a sua cor ou seu gênero – você tem um voz e você certamente tem o direito de falar sobre o que é certo.

O que é importante de todos vocês lembrarem, é principalmente olhar para as pessoas que fizeram o caminho para vocês chegarem nesse ponto das suas vidas e terem o acesso que vocês têm – não é apenas uma oportunidade de continuar, é uma responsabilidade.

Eu encorajo e empoderou cada um de vocês para realmente se posicionarem com a sua verdade, de se levantar pelo que é certo – e continuar respeitando uns aos outros.

Para os jovens rapazes, continuem valorizando e apreciando as mulheres nas suas vidas e também sejam o exemplo para alguns homens que não vêem as coisas desse jeito. Vocês têm mães, irmãs, namoradas e amigas em suas vidas – as protejam. Tenham certeza de que elas se sentem valorizadas e seguras. Vamos todos fazer juntos que o dia internacional da mulher seja algo além de um domingo, mas honestamente, pareça ser todos os dias do ano.

Obrigada por me receberem, foi um privilégio estar aqui.

Meghan usou o blazer branco Boucle Jacket da Me And Em, com sapatos de salto Lorenzo 85 de Jennifer Chamandi, bolsa Kyo ‘Nane’ de Rejinapyo e o colar Charm da Kismet by Milka.

r_281229.jpg r_281129.jpg

r_283429.jpg r_283329.jpg r_284529.jpg r_283229.jpg