Desde que foi anunciado que os Sussexes deixariam a Royal Foundation, fundação de caridade criada pelos príncipes, começaram os rumores sobre como o casal administraria suas caridades.

No comunicado de saída, foi dito que Meghan e Harry lançariam oficialmente sua própria fundação até o fim desde ano. Fundações de caridade são comuns na realeza. Todos os filhos da Rainha Elizabeth II possuem fundações ativas. O Príncipe Charles comanda a Prince Trust que consiste em ajudar jovens vulneráveis ​​a colocar suas vidas nos trilhos. Apoia os jovens de 11 a 30 anos que estão desempregados e aqueles que lutam na escola e estão em risco de exclusão. Muitos dos jovens ajudados pelo The Trust estão deixando os cuidados, enfrentando problemas como falta de moradia ou problemas de saúde mental, ou estão em apuros com a lei. Ele executa uma série de programas de treinamento, fornecendo apoio prático e financeiro para construir a confiança e a motivação dos jovens. Cada ano eles trabalham com cerca de 60.000 jovens; com três em quatro passando para emprego, educação, voluntariado ou treinamento.

O Duque e a Duquesa de Sussex registraram na Companies House o nome de sua nova fundação em 01 de julho de 2019. A Companies House é uma empresa de registro de empresas do Reino Unido e é uma agência executiva e um fundo comercial do governo de Sua Majestade.

O nome registrado pelo casal é “Sussexs Royal The Foundation Of The Duke and Duchess of Sussex” que em portugues significa, Sussex Real, a Fundação do Duque e da Duquesa de Sussex.

Todos os registros das empresas do Reino Unido são públicos, então pudemos quem são as primeiras pessoas confirmadas na fundação, além dos Sussex. Natalie Denise Campbell e Sara Latham foram confirmadas como diretoras da nova fundação. Gerrard Tyrrell foi classificado com secretário.

Gerrard Tyrrell é reconhecido como um advogado líder no campo de litígios, com especial referência ao trabalho que ele realiza nas áreas de proteção da informação, privacidade e difamação.  Ele foi o advogado que defendeu os Sussexes no processo onde Harry processou alguns veículos da impressa por fotografar a casa de campo privada do casal violando assim a privacidade dos mesmos.

Sara Latham atualmente ocupa o cargo de chefe de comunicação do Duque e da Duquesa de Sussex. Sara trabalhou com Hilary Clinton durante a campanha presidencial de 2016. Ela também trabalhou como chefe de gabinete de John Podesta, o presidente da campanha de Clinton.

Natalie Denise Campbell, uma empreendedora social premiada que é a diretora de insight e inovação da Royal Foundation. La fez brilhantemente pela Royal Foundation e formou um vínculo com Meghan quando trabalhou com ela no livro de receitas dos sobreviventes do incêndio de Grenfell.

Mais informações sobre a fundação deverão ser anunciadas em breve.