A Duquesa de Sussex se tornou patrona da Association of Commonwealth Universities, a The ACU, em janeiro deste ano após a Rainha passar este patrocínio para a mesma e ao longo do mesmo, ela esteve trabalhando para aumentar a visibilidade da instituição, além de fazer trabalhos nos bastidores. Hoje se comemora o dia mundial do acesso ao Ensino superior e a Sua Alteza Real, a Duquesa de Sussex escreveu palavras incentivadoras sobre o dia:

Hoje, no dia mundial do Ensino Superior, podemos celebrar o papel vital que universidades e faculdades tem na sociedade e quão importante é para todas as pessoas, não importando seu gênero ou sua condição econômica, terem oportunidade de acesso ao ensino superior. O valor disso não pode ser calculado. Educação expande a mentalidade e essas mentes podem então expandir o escopo do mundo. De um nível micro até o macro, é com a educação que vemos grande mudança.

No início do ano eu conheci Simon Kiongo do Kenya que cresceu numa família que vivia na fazenda e trocava vegetais como meio de cobrir os valores de pagamentos escolares. Me cativou como um exemplo perfeito de quantos ao redor do mundo anseiam por educação e fazem o que podem pra poderem ter essa oportunidade. Agora com o apoio da ACU, ele está fazendo uma incrível pesquisa sobre câncer para o seu país, especificamente procurando por fertilizantes na comida e os links cancerígenos que tem na saúde da comunidade. Simon é educação superior em ação.

Os destaques da jornada da ACU de pertencer – vendo como universidades podem apoiar o acesso ao ensino superior para aqueles mais vulneráveis – seja refugiados ou deslocados. Adicionalmente a ACU continua a criar oportunidades para aqueles dentro da estrutura universitária – o corpo docente e os funcionários que precisam de subsídios para maximizar o impacto de seus estudos e permitir que os alunos excedam até suas próprias expectativas do que podem alcançar.

Tenho orgulho de ser patrona da ACU e de tudo o que significa, nós valorizamos esses que procuram o ensino superior e se comprometem a fazer desse mundo um lugar melhor – juntos.

Vale ressaltar que a Association of Commonwealth Universities (ACU) foi criada em 1913 e possui mais de 500 instituições membros em mais de 50 países da Commonwealth. É a mais antiga rede internacional de universidades do mundo e sua missão é promover e apoiar a excelência no ensino superior em benefício de indivíduos e sociedades em toda a comunidade e além dela. Embora seja a rede universitária mais antiga, ela representa o futuro – possui uma população combinada de 3 bilhões, principalmente com menos de 30 anos, nos países da Commonwealth.

Com base na experiência e conhecimento coletivo, a ACU procura abordar questões no ensino superior internacional por meio de uma variedade de projetos, redes e eventos. A ACU administra bolsas de estudos, fornece pesquisa acadêmica e liderança sobre questões do setor e promove a cooperação entre universidades e o compartilhamento de boas práticas, ajudando as universidades a servir suas comunidades.

No último dia 10, a Duquesa de Sussex se juntou a outros membros da Família Real no Cenotaph para as homenagens no Remembrance Sunday.

O Remembrance Sunday é realizado no Reino Unido como um dia “para comemorar a contribuição de militares homens e mulheres, além de civis britânicos e da Commonwealth nas duas guerras mundiais e conflitos posteriores”. É realizado às 11h no segundo domingo de novembro (o domingo mais próximo de 11 de novembro, que é o Dia do Armistício, o aniversário do fim das hostilidades na Primeira Guerra Mundial em 1918).

É marcado por cerimônias em memoriais de guerra locais na maioria das cidades, vilas e aldeias, com a participação de dignitários civis, ex-militares e mulheres (muitos são membros da Legião Britânica Real e outras organizações de veteranos), membros das forças armadas locais regulares e unidades de reserva (Marinha Real e Reserva Naval Real , Royal Marines e Royal Marines Reserve , Exército e Exército Territorial , Força Aérea Real e Força Aérea Auxiliar Real), forças de cadetes militares (Corpo de Bombeiros Marítimos, Corpo de Cadetes do Exército e Corpo de Treinamento Aéreo como o cadete da Força Combinada) e organizações de jovens (por exemplo, Scouts, Brigada dos meninos, das meninas Brigada e Guias ). Guirlandas de papoulas de lembrança são colocadas nos memoriais e dois minutos de silêncio é realizado às 11h. Os sinos das igrejas costumam tocar meio abafado, criando um efeito sombrio. O serviço é realizado por cerca de duas horas.

Este ano Meghan esteve no balcão com a Condessa de Wessex e a Sir Timothy Laurence, marido da Princesa Anne. Ano passado, a Duquesa de esteve ao lado da primeira-dama da Alemanha, Elke Büdenbender, que foi a primeira representante da história a colocar uma coroa de flores durante a celebração.

O relógio bateu as onze horas e os presentes permaneceram em silencio por dois minutos. O silêncio representa a décima primeira hora do décimo primeiro dia do décimo primeiro mês em 1918, quando as armas da Europa silenciaram.  A Duquesa escolheu um casaco preto da marca Stella McCartney da coleção Outono/Inverno 2019. Seu chapéu também preto é de Stephen Jones.

nnn_283329.jpg nnn_283229.jpg nnn_284129.jpg nnn_283629.jpg

nnn_281929.jpg nnn_283129.jpg nnn_283829.jpg nnn_284529.jpg

 

Ao lado do Duque de Sussex e de toda a Família Real, a Duquesa de Sussex participou do Royal Festival of Remembrance no Royal Albert Hall em Londres no último dia 09. O festival marcou o 75 º aniversário das grandes batalhas de 1944 e como em todos os anos, homenageou aqueles que morrerem nas guerras a serviço do Reino Unido.

A realeza foi recebida por Ian McColloch e James Bashall, presidente do Royal Albert Hall e presidente do Royal Legion British respectivamente. Tendo como host o Royal Legion British, a Família Real se uniu no Royal Box para assistir apresentações musicais de civis e militares, que prestaram homenagens a membros das forças armadas que perderam suas vidas em combate.

Seguindo os tradicionais temais anuais, em 2019 foi escolhido como tema Monte Cassino, Kohima e Imphal, Dia D – e a colaboração e amizade dos exércitos britânico, da Commonwealth e dos Aliados que os combateram. Também foram prestadas homenagens ao Quartel-General de Comunicações do Governo que é responsável pela inteligência e serviços secretos que não são reconhecidos publicamente sempre, mas são de suma importância.

Essa marca a segunda aparição da Duquesa de Sussex no Royal Festival of Remembrance e este ano, Meghan optou por um vestido preto da marca Erdem com a cintura marcada e saia rodada. E nos pés, a Duquesa usou mais uma vez seu scarpin Aquazzura azul-marinho.

a_28529.jpg a_28429.jpg b_281329.jpg b_281529.jpg

c_28229.jpg c_28429.jpg c_282029.jpg c_281829.jpg

No fim da manhã de ontem, o Duque e a Duquesa participaram da abertura anual do Field of Remembrance na Abadia de Westminster em Londres. Anteriormente foi anunciado que a Duquesa de Cornwall se juntaria ao casal e isso marcaria a primeira vez que Meghan e Camilla participariam da cerimônia, mas a Duquesa de Cornwall foi impedida de sair de casa devido a uma forte gripe.

O Field of Remembrance é um jardim memorial organizado anualmente pela Poppy Factory em Westminster. O Field of Remembrance foi realizado pela primeira vez em 1928, organizado por George Arthur Howson, oficial do Exército Britânico na Primeira Guerra Mundial e fundador e presidente da Poppy Factory. O Duque de Edimburgo esteve na abertura do Field of Remembrance desde 1928 até o ano passado e nos últimos dez anos, o Duque de Sussex esteve acompanhando seu avô nas celebrações.

O Duque e a Duquesa de Sussex ficaram em silêncio por dois minutos para lembrar aqueles que morreram a serviço do Reino Unido. Eles também plantaram cruzes no campo da lembrança, incluindo uma cruz em nome da Duquesa de Cornwall.

Cruzes plantadas em nome do Duque e da Duquesa de Sussex & Duquesa de Cornwall no Field of Remembrance na Abadia de Westminster em Londres.

No sábado ao lado de toda família real, Meghan irá ao Royal Festival of Remembrance no Royal Albert Hall e no domingo, também com toda família, ela se dirigirá ao Cenotaph para assistir à missa do Remembrance Sunday.

ggg_28429.jpg ggg_28629.jpg ggg_281029.jpg ggg_281429.jpg

ggg_283729.jpg ggg_283829.jpg ggg_285129.jpg ggg_289729.jpg

ggg_286929.jpg ggg_286829.jpg ggg_286229.jpg ggg_287729.jpg

O Duque e a Duquesa de Sussex se encontraram com seus vizinhos em Windsor no ultimo dia 06 em um evento para famílias de militares. O casal chegou de surpresa no Centro Comunitário Broom Farm e passaram um bom tempo conversando com as famílias daqueles militares que estão foram do Reino Unido.

O príncipe Harry que serviu por 10 anos no exercito britânico, conversou com os presentes sobre as dificuldades que os militares enfrentam no dia-a-dia em zona de guerra e de como aquilo impacta a vida posterior dos combatentes. A visita marcou o início da Remembrance Week para o casal, que fará até domingo diversos outros compromissos para homenagear aqueles que perderam suas vidas na primeira e segunda guerra mundia, além daqueles que ainda estão em zona de conflito.

Meghan e Harry se envolveram bastante com as crianças presentes e falaram mais uma vez de forma discreta sobre o filho do casal, Archie, que completava seis meses de vida no dia do compromisso real.  Segundo Amy Thompson, ela e Meghan conversaram sobre seus bebês, que tem a mesma idade e a conversa girou em torno de desmame e amamentação:

Minha filha Aeris tem a mesma idade de Archie e conversamos sobre o desmame e as crianças começando a engatinhar – ela é apenas uma mãe normal e foi como conversar com uma amiga – Amy Thompson.

Outros presentes relataram que Harry estava muito interessado em saber como os pais de duas crianças ou mais, lidam com o segundo filho. Isso levantou teorias de que o casal já está fazendo planos de elevar Archie a irmão mais velho.

ll_28229.jpg ll_28729.jpg ll_28929.jpg ll_28529.jpg

Anteriormente anunciado como um compromisso solo, nos surpreendemos com a presença do Príncipe Harry no Castelo de Windsor para um debate sobre igualdade de gênero. O tema tem sido bastante importante para o Duque e a Duquesa de Sussex ao longo dos anos.

Criticada pela correpondente Rebecca English por estar sorridente ao sair do carro quando esteve na cerimônia de abertura da cúpula da One Young World 2019 no Royal Albert Hall, a Duquesa chegou em um carro privado ao lado de seu marido que dirigia na ocasião. Devido a residência oficial do casal ser em Windsor, Harry dispensou o motorista particular.

O casal participou de uma mesa redonda com o Queen’s Commonwealth Trust e o One Young World, hospedado no Castelo de Windsor, como parte da Cúpula One Young World 2019. Através de sua roupa, Meghan impromiu totalmente o clima de outono em um conjunto monocromático bordô. A saia de couro vermelha é da marca Hugoo Boss, camisa Cashmere e sapatos Sarah Flint.

Harry e Meghan se encontraram com lideres do OYW e do QCC da África do Sul, a Nigéria, o Iraque, o Malawi e o Bangladesh, que discutiram como abordarão mudanças significativas para empoderar as mulheres. No discurso de abertura do debate, Meghan falou sobre a parceria entre Queen’s Commonwealth Trust e o One Young World e sobre a presença de seu marido naquela reunião:

Eu queria dar boas-vindas a todos, obrigada por estarem aqui. Acho que todos sabem que o One Young World é importante para mim há muitos anos. E agora, sendo vice-presidente da Queen’s Commonwealth Trust, meu marido é presidente, parecia uma mistura perfeita ter esses dois mundos juntos.

Porque do que vocês são capazes individualmente, é incrível, mas quando vocês trabalham juntos, nossa intenção hoje é tentar criar uma força para conseguir ver o que vocês podem fazer em suas comunidades e usar esse mesmo pensamento para outro acontecimento, em outro lugar. E dizer ok, isso é apenas uma versão diferente da mesma coisa.

Em termos de igualdade de gênero, que é algo que defendo há muito tempo, acho que a conversa não pode ocorrer sem que os homens façam parte dela. E isso também é algo que é muito importante para o meu marido. Ele vem trabalhando com isso desde 2013, o que muitas pessoas não notam muito, mas eu acho que isso é muito importante.

Não é possível ter essa conversa sobre empoderamento feminino apenas com mulheres. Portanto, por esse motivo, fazia sentido deixá-lo que ele [Harry] se juntar a mim hoje. Obrigada por deixa-lo entrar de penetra.

A discussão abordou como esses jovens líderes estão promovendo mudanças significativas para empoderar as mulheres. Foram compartilhadas conquistas e melhores práticas que ajudaram a capacitar as comunidades a superar desafios complexos e obstáculos significativos. Diversos projetos já implementados foram apresentados para o Duque e a Duquesa e você pode saber mais atraves das redes sociais do QCC.

m_28429.jpg m_28729.jpg m_282629.jpg m_284229.jpg

m_281429.jpg m_281229.jpg m_284529.jpg m_284329.jpg

Nesta terça (22), a Duquesa de Sussex participou da cerimônia de abertura do One Young World pela terceira vez. A cúpula este ano acontece entre os dias 22 a 25 de outubro. O OYW é uma organização sem fins lucrativos com sede no Reino Unido que reúne jovens líderes de todo o mundo para desenvolver soluções para as questões mais prementes do mundo.

One Young World organiza cúpulas anuais em diferentes cidades, onde delegados de instituições de caridade, organizações não governamentais, corporações e universidades se juntam a líderes mundiais, atuando como Conselheiros do One Young World. Desde o início de 2009 até 2015, o One Young World organizou 06 Cúpulas para um total de 8.000 delegados entre 18 e 30 anos de 196 países. Esta é a 10ª cúpula da OYW.

Fundada em 2009 por Kate Robertson e David Jones, a One Young World organiza uma cúpula internacional anual para embaixadores e palestrantes colaborarem e debaterem soluções inovadoras para questões globais. Os participantes da cúpula variam de corporações, organizações sem fins lucrativos e governos e jovens que influenciam para provocar um melhor entendimento. De acordo com Robertson, a cúpula pretende transformar delegados bem selecionados em futuros embaixadores, motivados a emergir em posições de liderança.

A Cúpula One Young World, que foi chamada de Young Davos é uma arena em que os delegados discutem questões globais e desenvolvem soluções para enfrentar os desafios do século XXI. Os tópicos são escolhidos por uma pesquisa com ex-delegados. A cúpula é facilitada por conselheiros políticos, ativistas, diretores executivos, músicos, modelos e chefs. Londres, Zurique, Pittsburgh, Joanesburgo, Dublin, Bangkok, Ottawa, Bogotá e Haia respectivamente foram as cidades-sedes das cúpulas desde 2010.

Meghan Markle foi conselheira da One Young World e participou de suas cúpulas de 2014 e 2016. Na cúpula de 2014 em Dublin, ela falou sobre os tópicos de igualdade de gênero e escravidão moderna. Em 2016 os debates se concentraram em questões globais relacionadas à educação, negócios globais, saúde, direitos humanos, paz e segurança, meio ambiente e reconciliação indígena.

Após 03 anos de sua ultima participação, a Duquesa retorna como vice-presidente do The Queen’s Commonwealth Trust, que está em parceria com a One Young World este ano para trazer 53 jovens líderes de toda a Commonwealth para participar da Cúpula One Young World 2019 em Londres.

Quando me pediram para ser conselheira no One Young World, minha resposta foi um retumbante ‘sim’. O One Young World convida jovens adultos de todo o mundo que estão trabalhando ativamente para transformar o cenário sociopolítico, sendo o bem maior. São delegados que estão se manifestando contra violações de direitos humanos, crises ambientais, questões de igualdade de gênero, discriminação e injustiça. Eles são a mudança – citação de Meghan Markle após se tornar conselheira em 2014.

Meghan chegou para a cerimônia de abertura no Royal Albert Hall deslumbrante. A Duquesa mais uma vez decidiu repetir um de seus vestidos mais icônicos. Ela usou o vestido midi roxo da marca Babaton, da Aritzia usando anteriormente em janeiro durante uma visita a Birkenhead ao lado de Harry quando ainda estava grávida de Archie.

A Duquesa foi ovacionada pelo público durante sua entrada na cerimônia, provando que mesmo com toda a polêmica que os tablóides instauraram após a exibição do documentário Harry e Meghan: African Journey, o público se sente feliz ao vê-la.


Durante a cerimônia de abertura, Meghan assistiu apresentações dos diversos países presentes, incluindo o Brasil. Precisamos dizer o quanto essa equipe AMOU a expressão da Meghan durante a apresentação do nosso país? Nos faça uma visita Meghan.

Foi então anunciado que a Duquesa de Sussex será novamente conselheira da One Young World. Ela já esteve nesse cargo anteriomemente em 2014 e 2016. Até o fim dssa semana Meghan participará de um painel de discursão com líderes da One Young World sobre questões de equidade de gênero. A data deverá ser anunciada em breve.

bbb_2818429.jpg bbb_2818629.jpg bbb_2818129.jpg bbb_2818729.jpg

bbb_2812229.jpg bbb_2813029.jpg bbb_2812129.jpg bbb_2813229.jpg

 

 

O Duque e a Duquesa de Sussex compareceram nessa tarde ao WellChild Awards. A WellChild foi desenvolvida para oferecer mais apoio às crianças doentes. Além da pesquisa médica, a WellChild identificou a necessidade de mais cuidados e apoio prático para crianças doentes e suas famílias.

Harry é patrono dá instituição há 10 anos e essa é a segunda vez que Meghan  participa da cerimonia ao lado de seu marido. O WellChild Awards celebra as qualidades inspiradoras das crianças e jovens gravemente enfermos do Reino Unido, junto com aqueles que se esforçam para fazer a diferença em suas vidas.

A Duquesa chegou ao lado do Duque repetindo pela primeira vez, o vestido usado no anúncio de seu noivado com o Príncipe Harry.

O vestido de lã verde-esmeralda da Parosh possui decote redondo, uma bainha reta e um laço torcido no quadril. Meghan também estava usando por cima do vestido um casaco cor nude de gola larga da Sentaler. O look foi complementado por uma bolsa de concha de tartaruga que apresentava lenços de seda dobrados como alça. Nos pés, a Duquesa de Sussex repetiu seu scarpin também nude.

O casal esteve presente em uma recepção pré-cerimônia e conheceu os vencedores de cada categoria de prêmio, além de participar da cerimônia em si. Durante conversa com Milly Sutherland vencedora do Prêmio criança mais carinhosa, Meghan compartilhou que Archie esteve hoje pela primeira vez em um playground em Windsor:

Eu apenas levei Archie para sua primeira aula. Foi muito divertido. Ele adorou.

Segundo Angela, mãe de Milly, a Duquesa disse que eles se divertiram muito juntos. Ela disse que foi muito divertido. Também em relato, Angela disse que Meghan e Harry afirmaram que Archie definitivamente é ruivo. Em mais palavras de Angela:

Harry disse que ele (Archie) não tinha cabelo por cinco meses, mas Meghan disse que o havia levado para o parque infantil e disse que havia outras crianças lá com a mesma quantidade de cabelo ou menos.

Também antes da cerimônia, os Sussexes conheceram Lyla-Rose de seis anos, vencedora do prêmio de criança inspiradora, que passou por várias cirurgias por um tumor cerebral com risco de vida. Ela deu ao casal “pulseiras de bravura” que ela fez especialmente para eles.

Outra criança que o casal conheceu antes da cerimônia foi o ruivo Dexter, que foi diagnosticado com Leucemia no ano passado. Um desenho que ele fez uma semana depois do diagnóstico serviu de estampa para uma camiseta que levantou dinheiro para caridade. No desenho de Dexter, ele estava sem cabelo ao lado de sua irmã sob um arco-íris.

Já durante a cerimônia, o Duque de Susssex em sua posição de patrono fez um discurso emocionante:

Esse ano o evento me afeta de uma forma diferente, pois agora eu sou pai. No ano passado, quando minha esposa e eu participamos, sabíamos que estávamos esperando nosso primeiro filho – ninguém mais sabia na época, mas nós sim – e eu me lembro de apertar a mão de Meghan com tanta força durante os prêmios que pensávamos como seria ser pais um dia e mais ainda, como seria fazer tudo o que pudéssemos para proteger e ajudar nosso filho, caso ele nascesse com desafios imediatos ou se adoecesse com tempo E agora, como pais, estando aqui e conversando com todos você puxa as cordas do meu coração de uma maneira que eu nunca poderia entender até ter meu filho. Nenhum pai quer ouvir que seu filho irá sofrer, que ele enfrentará desafios que o afetará ao longo de sua vida.

Meghan se juntou a Harry para a entrega do prêmio de William Magee. Após isso, o Duque e a Duquesa de Sussex fizeram fotos com os vencedores. Sem duvidas foi um dos eventos mais emocionantes do ano. Desde 2007 Harry é patrono da wellchild e Meghan segue apoiando seu marido nessa iniciativa.

w_28229.png w_28429.png w_28629.png w_28729.png

w_282929.png w_284729.png w_2811129.png w_2811929.png

 

Após se encontrarem com Graça Machel (02), o Duque e a Duquesa de Sussex compareceram a uma recepção com jovens empreendedores sul-africanos dada pela Comissária de Comércio de Sua Majestade para a África, Emma Wade-Smith, nos jardins da residência do Alto Comissário em Joanesburgo.

A recepção que contou com a presença de mais de 300 convidados, celebrou a relação comercial entre o Reino Unido e a África do Sul. Vale lembrar de que um dos objetivos do casal nessa viagem foi o de estreitar o relacionamento entre os países para a cúpula de investimentos na África que acontecerá no Reino Unido em 2020.

Uma das pessoas que Meghan conheceu foi Nikiwe Dlova,uma artista do rabo do cabelo que fundou a marca Own Ur Crown e a influenciadora digital Maxwell Mutanda, que criou um filtro de stories do instagram de uma das peças da marca de Dlova.

Meghan percebeu que estava sendo filmada e sorriu para a câmera.

Em seguida o filtro foi mudado e algo com uma tiara apareceu na cabeça da Duquesa.

Em determinado momento da recepção, tanto o Duque como a Duquesa fizeram discursos para os presentes. Abaixo as palavras de Meghan:

Obrigada por mais uma maravilhosa recepção, não acredito que está quase na hora de dizer adeus a este país.

Desde o momento em que chegamos, fomos recebidos pelo ritmo e energia das garotas Mbokodo em Nyanga – e eu sabia que essa viagem seria algo incrivelmente especial. Então, começo dizendo obrigado a todas as pessoas que conhecemos – em nome de nós dois e, claro, de Archie – estamos muito agradecidos. Esta viagem significou muito para nós como família, mas também para mim pessoalmente.

Como vocês sabem ler sobre a morte de Uyinene e ouvir sobre os protestos pesou muito em minha mente. A violência baseada no gênero é uma realidade angustiante para muitas mulheres em todo o mundo. E para alguns, como a bela e talentosa Uyinene, essa violência tirou de nós mulheres que tínhamos uma vida cheia de esperança e sonhos pela frente. No entanto, se houver alguma esperança possível nessa situação, se houver alguma lasca de luz, é que as pessoas estão prestando atenção como nunca antes. A recente crise desencadeou uma conversa muito necessária na África do Sul, e o mundo está ouvindo. Ontem conheci um grupo de jovens que queriam conversar comigo sobre a experiência delas. Algumas das quais eram angustiantes.

No entanto, apesar de tudo o que haviam passado, disseram que o mais triste era assistir à contínua degradação das mulheres e que queriam fazer parte de um movimento em que homens e mulheres desempenham um papel importante.

Como alguém que há muito tempo defende os direitos das mulheres e meninas, eu me preocupei com o que estava acontecendo e minha intenção nessa turnê era encontrar mulheres na África do Sul para ouvir e aprender.

Então, de estudantes a políticos, de ativistas do apartheid dos anos 50 a adolescentes na praia, de mães com HIV que prestam cuidados de saúde à sua comunidade e de empresários que dirigem os negócios do futuro – todos me mostraram poder e uma solidariedade da qual, neste momento, neste tempo, todas as mulheres e todas as pessoas possam obter força e inspiração. Porque essas mulheres africanas incríveis descobriram a autoconfiança e descobriram o seu valor.

Em nossa visita, mais cedo nesta manhã, fiquei impressionado com uma pequena placa na parede para as empresárias – e dizia: “visualize seu eu mais elevado e apareça como ela”. Este é o espírito das mulheres e meninas que conheci nesta viagem.


Eles não estão se definindo pela maneira como se comparam aos outros, ou obtendo sucesso e marcando-o de acordo com as expectativas históricas. Eles estão simplesmente pavimentando seu próprio caminho, têm sua própria voz e estão sendo ouvidos.

E como eu disse antes, acredito firmemente que todas as mulheres têm voz, elas só precisam se sentir capacitadas para usá-la, e as pessoas precisam se sentir incentivadas a ouvir. Há um papel para todos nós aqui. Como mulheres, podemos ouvir uma à outra e nos elevar, podemos criar nossos meninos para serem homens que valorizam as mulheres. E para homens e meninos, você pode dar o exemplo e não deixar que suas mães, filhas, irmãs, esposas e namoradas sintam que são menores que você.

Lembro-me de ser uma jovem assistindo TV e vendo o que estava acontecendo no mundo e, francamente, muitas vezes sentindo desespero. Porque quando você continua e constantemente vê e ouve a negatividade, pode ser avassaladora; você pode se sentir impotente e perdido, pode se sentir diferente, confuso ou como se não pertencesse.

E tenho certeza de que há uma menina ou menino assistindo isso e pensando exatamente a mesma coisa. Então, isso é para você.

Em um mundo que pode parecer tão agressivo, conflituoso e perigoso, você deve saber que tem o poder de mudar isso. Porque você está aqui na África do Sul, em casa no Reino Unido ou nos EUA ou em todo o mundo, na verdade você tem o poder de mudar as coisas, e isso começa com a maneira como você se conecta com os outros.

Aprendi com as pessoas que conheci aqui que, seja sobre as expectativas da sociedade sobre masculinidade ou feminilidade, ou como nos dividimos por raça ou fé, classe ou status – todos têm valor e todos merecem ser ouvidos e respeitados. E se você vive sua vida dessa maneira, sua geração começará a se valorizar de uma maneira que o resto de nós ainda não foi capaz de fazer.

Nos últimos 10 dias, nossa família teve momentos emocionais, tivemos momentos comoventes, tivemos momentos espirituais; conhecemos líderes inspiradores em todas as esferas da vida e fomos tratados com comida, música e dança incríveis, mas, acima de tudo, fomos capazes de conhecer as pessoas que são as pedras por trás do tipo de trabalho que realmente significa muito para nós. Foi afirmativo aprender que não estamos sozinhos nas coisas em que acreditamos e nos princípios que consideramos tão queridos. Não importa quão diferentes nossas vidas possam parecer – na África, você nos fez sentir parte de sua comunidade, de nossa comunidade compartilhada.

Em nossa visita à mesquita em Bo Kapp, uma das mulheres nos disse que a maneira como mudamos o mundo é honrar a dignidade da diferença. E nisso podemos encontrar força. Quando podemos atravessar as divisões e nos encontrar, como seres humanos com experiências diferentes, todos podemos encontrar conexão – e nessa conexão nos tornamos mais conscientes um do outro, mais conscientes de nosso lugar no mundo. Encontramos esperança e auto-estima, podemos encontrar otimismo e coragem e, finalmente, podemos encontrar alegria.

Portanto, seja para Harry, Archie e eu na África do Sul ou para meu marido enquanto ele viajava pelo Botsuana, Angola e Malawi, saiba que todos vocês nos deram tanta inspiração, muita esperança – e acima de tudo, você nos deu alegria.

z_282129.png z_282229.png z_282329.png z_282629.png

z_284329.png z_284829.png z_283729.png z_283929.png

Após a passagem pela recepção, o Duque e a Duquesa foram ao encontro do presidente Cyril Ramaphosa e da primeira-dama, Dr. Tshepo Motsepe.

Matamela Cyril Ramaphosa é um político, empresário, ativista e ex-líder sindical sul-africano atual presidente de Joanesburgo desde 15 de fevereiro de 2018. Foi vice-presidente do governo do presidente Jacob Zuma, de 25 de maio de 2014 até 14 de fevereiro de 2018, quando Zuma renunciou à presidência. Em 2007 foi listado pela revista Time como uma das 100 pessoas mais influentes daquele ano no mundo.

Tshepo Motsepe é médica. Ela se formou na Universidade de kwazulu-Natal com um mbchb (Bacharelado em Medicina e Bacharelado em Cirurgia) e concluiu o Mestrado em Saúde Pública (MPH) em Saúde Materno-Infantil e Envelhecimento na Harvard School of Public Health. Em 2012, ela completou um Programa de Certificado de Empreendedorismo Social (SECP) no Instituto Gordon de Ciência de Negócios (GIBS). Ela é a atual presidente do African Self Help Trust (ASHA Trust), com foco no desenvolvimento e educação na primeira infância.

Como de costume, eles trocaram presentes. O presidente e a primeira-dama deram os Sussexes um quadro e Meghan deu uma cópia do Together: Our Community Cookbook. A reunião privada aconteceu na residência do presidente conhecida como Mahlamba Ndlopfu Read. Esse compromisso encerrou a turnê real de Meghan e Harry. O sucesso dessa viagem é inegável. Como presidente e vice-presidente da Queen’s Commonweath Trust, o Duque e a Duquesa desemprenharam seus papéis na África da melhor maneira possível.

Com o fim, o jornalista Tom Bradby que esteve na turnê e entrevistou o Duque e a Duquesa de Sussex no primeiro dia da turnê, lançará dia 20 de outubro no ITV um documentário intitulado “Harry & Meghan: uma jornada africana” às 17h pelo horário de Brasília. Vale lembrar que Bradby já fez outros documentários de membros da Família Real e que ele e sua esposa Claudia estiveram presentes no casamento de Harry e Meghan em maio de 2018.

k_282129.jpg k_282229.jpg k_282829.jpg k_281029.jpg

k_281329.jpg k_281229.jpg k_282329.jpg k_282529.jpg

Um dia após o anuncio do processo que estão movendo contra tabloides britânicos, o Duque e a Duquesa de Sussex visitaram a cidade de Tembisa, nos arredores de Joanesburgo para uma visita a Yes4Youth.

A Yes4Youth é uma iniciativa orientada a negócios que estão abrindo novos caminhos ao abrir uma parceria com o governo, para enfrentar coletivamente um plano nacional de construção de caminhos econômicos para a juventude negra.

O Duque e a Duquesa chegaram de mãos dadas e bastante sorridentes para iniciar a visita. Eles foram recebidos pela funcionaria do Alto Comissariado Britânico, Melody Campbell e pela CEO da Yes4Youth, Tashmia Ismail-Saville.

Meghan e Harry conversaram sobre as barreiras que os jovens enfrentam quando tentam ingressar no mercado de trabalho. O Duque e a Duquesa tiveram a oportunidade de conhecer varias empresas apoiadas pela Yes4Youth durante a visita a Tembisa, incluindo Blossom Care Solutions, que fabricam absorventes 100% compostáveis ​​e acessíveis.

A Blossom Care Solutions se assemelha bastante a Fundação Myna Mahila. Meghan esteve em 2017 na India para conhecer o trabalho realizado pela Fundação Myna Mahila.

Oportunidades desperdiçadas são inaceitáveis ​​com apostas tão altas. Para romper o ciclo de pobreza e alcançar crescimento econômico e sustentabilidade nos países em desenvolvimento, as jovens precisam de acesso à educação. Quando capacitamos meninas com fome de educação, cultivamos mulheres que são encorajadas a efetuar mudanças em suas comunidades e no mundo. Se esse é o nosso sonho para eles, então a promessa deve começar conosco – disse Meghan em matéria escrita em 2017 sobre essa visita.

A Yes4Youth foi lançada pelo presidente Cyril Ramaphosa em abril do ano passado e durante seu discurso Harry mais uma vez falou sobre o lançamento da fundação dos Sussexes em janeiro do próximo ano.

No Instagram:

 

Ver essa foto no Instagram

 

In Tembisa, Johannesburg, today The Duke and Duchess visited to meet young entrepreneurs at the YES hub – a hive for creativity and social enterprise. Their visit was an amazing tour of the ingenuity and opportunity – seeing businesses that varied from food to essential sanitary products for local women. During their visit, they were able to sample food from ‘Chef Mish’ – a local masterchef winner – which he makes at the site as part of his catering business and cafe. They then joined YES community members to take part in training and tests that will help them gain skills and find work. On the third stop today, entrepreneur Moss showed The Duke and Duchess the organic produce he’s growing in the township with aquaponics – supplying local restaurants. And finally, The Duke and Duchess met the women behind the amazing Blossom Care Solutions – who are making 80,000 sanitary pads every month for women in their community. They are 100% compostable, and provide an essential low-cost product for women and girls. The Duchess has long campaigned on this issue and wrote in Time magazine in 2017, saying: “In communities all over the globe, young girls’ potential is being squandered because we are too shy to talk about the most natural thing in the world. To that I say: we need to push the conversation, mobilize policy making surrounding menstrual health initiatives, support organizations who foster girls’ education from the ground up, and within our own homes, we need to rise above our puritanical bashfulness when it comes to talking about menstruation.” • See our previous post to see The Dukes speech #RoyalVisitSouthAfrica Photo ©️ PA images

Uma publicação compartilhada por The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) em

Em Tembisa, Joanesburgo, hoje o Duque e a Duquesa visitaram o centro YES para conhecer jovens empreendedores – uma colmeia para criatividade e empreendimento social. A visita deles foi um passeio incrível pela criatividade e oportunidade – vendo empresas que variavam de alimentos a produtos sanitários essenciais para as mulheres locais.

Durante a visita, eles puderam provar comida do ‘Chef Mish’ – um vencedor de masterchef local – que ele fabrica no local como parte de seu negócio de catering e café. Eles então se juntaram aos membros da comunidade do SIM para participar de treinamentos e testes que os ajudarão a adquirir habilidades e encontrar trabalho.

Na terceira parada de hoje, o empresário Moss mostrou ao Duque e à Duquesa os produtos orgânicos que ele está cultivando no município com aquaponia – fornecendo restaurantes locais.

E finalmente, o Duque e a Duquesa conheceram as mulheres por trás das incríveis Blossom Care Solutions – que estão produzindo 80.000 absorventes todos os meses para as mulheres da comunidade. Eles são 100% compostáveis ​​e fornecem um produto essencial de baixo custo para mulheres e meninas.

A Duquesa há muito tempo faz campanha nesta edição e escreveu na revista Time em 2017, dizendo: “Nas comunidades de todo o mundo, o potencial das meninas está sendo desperdiçado porque somos muito tímidos para falar sobre a coisa mais natural do mundo. Para isso, eu digo: precisamos impulsionar a conversa, mobilizar a formulação de políticas em torno das iniciativas de saúde menstrual, apoiar organizações que fomentam a educação das meninas desde o início e, dentro de nossas próprias casas, precisamos nos elevar acima de nossa vergonha puritana quando se trata de falando sobre menstruação”.

Meghan usou um vestido na cor creme claro de comprimento médio com a cintura marcada por um cinto. O vestido foi assinado pela estilista da Cidade do Cabo, Hannah Lavery. O modelo foi criado através de sobras de tecidos.

x_28829.jpg x_28629.jpg x_28929.jpg x_281429.jpg

x_281229.jpgx_2812329.jpgx_2819029.jpg x_2818429.jpg

Mais tarde naquele mesmo dia, Meghan e Harry se encontraram com Graça Machel, viúva de Nelson Mandela.

Mais tarde naquele mesmo dia, Meghan e Harry se encontraram com Graça Machel, viúva de Nelson Mandela. O encontro ocorreu na residência do Alto Comissário Britânico em Joanesburgo. Meghan usou um trench dress usado ano passado durante a visita a Nelson Mandela Centenary Exhibition em Londres.

Machel é uma política e ativista dos direitos humanos moçambicana. Foi a primeira-dama de Moçambique, desde 1976, quando se casou com Samora Machel, o primeiro presidente de Moçambique, morto em 1986. Em 1998, casou-se com Nelson Mandela, o primeiro presidente negro da África do Sul. Pelos casamentos, Graça Machel tornou-se a única pessoa no mundo a ser primeira-dama de mais de uma nação. Graça Machel formou-se como bacharel em Filologia da língua alemã pela Universidade de Lisboa. Voltou a Moçambique como professora e lutou clandestinamente com a FRELIMO durante a Luta Armada de Libertação Nacional. Foi ministra da Educação e da Cultura no primeiro governo moçambicano, durante cerca de 14 anos.

Este foi o primeiro encontro entre Meghan e Graça. Harry já havia encontrado Machel em 2015 em uma de suas viagens para África. A conversa do trio girou em torno do trabalho de todos com caridade.

É maravilhoso conhecê-los. Tenho certeza de que trabalharemos juntos no futuro. Eu posso sentir a vibração – Graça Machel.

No Instagram:

Hoje, perto do final de #RoyalVisitSouthAfrica, o duque e a duquesa puderam passar um tempo com Graça Machel – a política, defensora humanitária e internacional dos direitos das mulheres e das crianças.

Suas Altezas Reais ficaram encantadas por poder conhecer Graça e sua família e conversar sobre a paixão compartilhada por seu trabalho sobre igualdade e direitos humanos.

Graça, casada com o ex-presidente sul-africano e ativista anti-apartheid Nelson Mandela, foi nomeada Dama Britânica honorária por Sua Majestade a Rainha por suas contribuições e serviços à proteção dos direitos humanos.

Em seguida o casal se dirigiu o jardim para participar de uma recepção com jovens empreendedores.

a_282729.png a_28129.png a_28429.png a_283329.png

a_281829.png j_282729.jpg j_283629.jpg j_284029.jpg