Hoje Meghan e Harry comemoraram o primeiro aniversário de seu filho, Archie. Em um vídeo divulgado pelo projeto Save The Children, o Duque e a Duquesa compartilharam um vídeo de Archie, onde Meghan lia o livro Duck! Rabbit! para o filho enquanto Harry filmava toda a cena. Antes de focarmos no vídeo em si, vamos dar um panorama sobre o projeto Save The Children e a campanha Save with Stories da qual a família Sussex participou.

A Save The Children é uma organização não governamental de defesa dos direitos da criança no mundo, ativa desde 1919, dedicando-se tanto a prestar ajuda humanitária de urgência como ao desenvolvimento de longo prazo, através do apadrinhamento de crianças. São 117 países que recebem o trabalho da Save The Children e milhões de crianças são ajudadas.

As atrizes Jennifer Garner e Amy Adams em conjunto lançaram a campanha Save with Stories com a Save the Children e No Kid Hungry. A Save with Stories oferece através do instagram e do facebook diversão e educação para crianças e pais em meio a pandemia de COVID-19. A campanha que visa ajudar crianças dos EUA e do Reino Unido, já contou com a colaboração de diversos famosos ao redor do mundo. Através de uma plataforma própria, você pode fazer sua doação para ajudar essas crianças. Como fomos informados através de seus representantes de imprensa, o Duque e a Duquesa de Sussex confirmaram que veríamos Archie em seu primeiro aniversário.

Meghan e Harry que apesar de se manterem afastados da grande mídia, vem desenvolvendo trabalhos voluntários com novas instituições, além de continuar firmes com as organizações que são patronos, com toda certeza conheceram o Save with Stories e decidiram que seria o melhor espaço para comemorar o primeiro aniversário do filho: Lançando luz em um projeto incrível e mostrando o quão grande e esperto está Archie:

Meghan, a Duquesa de Sussex, lê ” Duck! Rabbit! para o aniversário de Archie

” Duck! Rabbit!!” com Meghan, a Duquesa de Sussex (e Harry, o Duque de Sussex atrás das câmeras), leram para o filho Archie no seu primeiro aniversário. Feliz aniversário, Archie!

Obrigado #DuchessMeghan por nos ajudar a angariar fundos urgentes para nosso apelo ao coronavírus, lendo “Duck! Rabbit” – Escreveu a Save The Children UK quando lançou o IGTV da leitura da pequena família.

O vídeo que surpreendeu todos os fãs do casal contou com a narração da Duquesa e com Harry filmando e fazendo sons para ilustrar a história assim como sua esposa. Archie que queria mesmo folhear o livro deixou seus pais desconcertados quando pegou outro livro claramente querendo chamar atenção de seus pais. Archie com agora um ano de idade está extremamente esperto e enorme. Esse vídeo foi um balsamo para todos nós em meio a pandemia.

Uma coisa que nos surpreendeu foi um adesivo na capa do livro onde dizia “Archie’s book club” (Clube do livro de Archie) e para nossa surpresa, além desse livro, Archie ganhou outros títulos da apresentadora Oprah Winfrey. Oprah revelou que deu a Archie uma grande coleção de livros como um presente de “bem-vindo ao mundo” no ano passado.

Querido, tenho um presente padrão que faço para as pessoas com quem realmente me importo. Não sei o nome ou o sexo do bebê, mas esse bebê terá livros suficientes para durar a vida inteira!

Voltando para as atrizes Jennifer Garner e Amy Adams, em suas redes sociais as mesmas agradeceram a Harry e Meghan por apoiarem a campanha e dar ao mundo um pouco de Archie nessa data tão especial:

Muito obrigada Meghan, a Duquesa de Sussex, por ler para nós! Amo esse livro e feliz aniversário de um ano para Archie! – Amy Adams via Instagram Stories.

Queridos Meghan e Harry – Obrigada por compartilharem seu lindo filho com o mundo e nos dar permissão de participar na celebração de seu primeiro aniversário.

Nós estamos felizes e agradecidos que vocês escolheram @savewithstories pra marcar esse dia especial e em fazê-lo – aumentaram a visibilidade do trabalho da @savethechildren nos Estados Unidos e no Reino Unido e ajudaram tanto a alimentar quanto educar crianças nesses tempos de tanta necessidade.

Mais que tudo – assistir você docemente falar pelas imagens enquanto seu inteligente Archie passava as páginas – nos anima e nos lembra que o que pode parecer um pato talvez se transforme em um coelho. Obrigada por essa alegria e importante mudança de perspectiva.

Tudo de bom,

Jen – Jennifer Garner via Instagram.

Mais uma vez desejamos ao Archie todas as melhores coisas da vida. Desde que ele chegou na vida de seus pais, todas as coisas mudaram e tudo que Meghan e Harry querem é dar o melhor a esse pequeno garotinho. Archie veio para espalhar amor e união. Veio para unir pessoas e em seu nome, vários projetos incríveis foram iniciados por fãs de seus pais e os objetivos foram concluídos com sucesso. A iniciativa Sussex Great Forest que foi criada para comemorar o aniversário de Archie se encerra hoje com 115 mil arvores plantadas e o Archie Day, que destacou instituições para receberem doações em nome de Archie arrecadou mais de 50.000 dólares.

Daqui vinte anos Archie, você conseguirá entender o tamanho da influencia de seus pais e todo amor que todos nós desejamos diariamente para você. Obrigada a Meghan e Harry por nos proporcionarem esse momento tão importante e feliz.

Fique em casa (se puder) e fique seguro.

Em outubro de 2019 obtivemos a informação de que a Duquesa de Sussex estava inciando um processo contra Associated Newspapers sob a alegação de que eles publicaram uma carta particular de Meghan para seu pai Thomas Markle, onde eles distorceram a situação e iniciaram uma campanha terrível de difamação contra a ex-atriz. Para contextualizar a todos, vamos dizer quem é Associated Newspapers.

A Associated Newspapers é uma editora nacional de jornais e sites no Reino Unido. A Associated Newspapers é proprietária do DailyMail, MailOnline , Mail on Sunday, Metro, Wowcher, Jobsite e Jobrapido. Em 01 de outubro, Harry divulgou uma carta aberta sobre a perseguição que sua esposa sobre de tabloides britânicos:

 

Declaração de Sua Alteza Real

Príncipe Harry, Duque de Sussex

01 OUTUBRO 2019

Como casal, acreditamos na liberdade de mídia e em relatórios objetivos e verdadeiros. Consideramos isso uma pedra angular da democracia e, no estado atual do mundo – em todos os níveis – nunca precisamos mais de uma mídia responsável.

Infelizmente, minha esposa se tornou uma das mais recentes vítimas de um tabloide britânico que faz campanhas contra indivíduos sem pensar nas consequências – uma campanha implacável que aumentou ao longo do ano passado, durante a gravidez e ao criar nosso filho recém-nascido.

Existe um custo humano para essa propaganda implacável, especificamente quando ela é conscientemente falsa e maliciosa, e, embora continuemos a ter uma cara corajosa – como muitos de vocês podem se identificar -, não posso começar a descrever o quão doloroso tem sido. Porque na era digital de hoje, as manufaturas da imprensa são reaproveitadas como verdade em todo o mundo. A cobertura de um dia não é mais o papel de rascunho de amanhã.

Até o momento, não conseguimos corrigir as deturpações contínuas – algo que esses meios de comunicação selecionados conheciam e, portanto, exploravam diariamente e às vezes a cada hora.

É por esse motivo que estamos adotando uma ação legal, um processo que já dura muitos meses. A cobertura positiva da semana passada dessas mesmas publicações expõe os padrões duplos deste pacote de imprensa específico que a difamava quase diariamente nos últimos nove meses; eles foram capazes de criar mentiras após mentiras às suas custas, simplesmente porque ela não era visível durante a licença de maternidade. Ela é a mesma mulher que era há um ano no dia do nosso casamento, assim como ela é a mesma mulher que você viu nesta turnê pela África.

Para essas mídias selecionadas, este é um jogo que não estamos dispostos a jogar desde o início. Sou testemunha silenciosa de seu sofrimento particular por muito tempo. Recuar e não fazer nada seria contrário a tudo em que acreditamos.

Essa ação legal específica depende de um incidente em um padrão longo e perturbador de comportamento da mídia tabloide britânica. O conteúdo de uma carta particular foi publicado ilegalmente de maneira intencionalmente destrutiva para manipular você, o leitor e promover a agenda divisória do grupo de mídia em questão. Além da publicação ilegal deste documento particular, eles propositadamente o enganaram ao omitir estrategicamente parágrafos selecionados, sentenças específicas e até palavras singulares para mascarar as mentiras que haviam perpetuado por mais de um ano.

Chega um momento em que a única coisa a fazer é enfrentar esse comportamento, porque destrói as pessoas e destrói vidas. Simplificando, é o assédio moral, que assusta e silencia as pessoas. Todos sabemos que isso não é aceitável, em nenhum nível. Não vamos e não podemos acreditar em um mundo onde não há responsabilidade por isso.

Embora essa ação possa não ser a mais segura, é a correta. Porque meu medo mais profundo é a história se repetindo. Vi o que acontece quando alguém que eu amo é comoditizado a ponto de não ser mais tratado ou visto como uma pessoa real. Perdi minha mãe e agora vejo minha esposa sendo vítima das mesmas forças poderosas.

Agradecemos ao público por seu apoio contínuo. É extremamente apreciado. Embora possa não parecer, realmente precisamos.

 

INFORMAÇÕES SOBRE MÍDIA

 

Sua Alteza Real, a Duquesa de Sussex, apresentou uma queixa contra a Associated Newspapers por uso indevido de informações privadas, violação de direitos autorais e violação da Data Protection Act 2018.

O processo na Divisão de Chancelaria do Supremo Tribunal refere-se à publicação ilegal de uma carta particular.

Um porta-voz legal da Schillings que representa a Duquesa de Sussex disse:

“Iniciamos um processo judicial contra o Mail on Sunday e sua empresa controladora Associated Newspapers, por causa da publicação intrusiva e ilegal de uma carta privada escrita pela Duquesa de Sussex, que faz parte de uma campanha desse grupo de mídia para publicar informações falsas e histórias deliberadamente depreciativas sobre ela e sobre o marido. Dada a recusa da Associated Newspapers em resolver esse problema de maneira satisfatória, instauramos um processo para corrigir essa violação de privacidade, violação de direitos autorais e a agenda de mídia mencionada anteriormente”.

O caso está sendo financiado em particular pelo Duque e pela Duquesa de Sussex. Na pendência de uma decisão do Tribunal, o produto de qualquer dano será doado a uma instituição de caridade anti-bullying.

Como relembramos tudo isso, vamos seguir aos acontecimentos dos últimos dias. Na noite de ontem, o Duque e a Duquesa de Sussex, através de seus representantes de comunicação, entraram em contato com grandes tabloides do Reino Unido que são The Sun, Daily Mail, Daily Mirror e Daily Express que fazem parte da Royal Rota para informá-los que Harry e Meghan nunca mais irão trabalhar com esses jornais e que só teriam contato com esses veículos quando for necessário e através de seus advogados.

No momento em que o Duque e a Duquesa de Sussex entram em um novo momento de vida e já não recebem mais nenhum apoio financeiro público, estamos escrevendo uma nova política de relações com a imprensa mais especificamente com a sua organização.

Como vocês, o Duque e a Duquesa acreditam que a imprensa livre é a rocha para qualquer democracia, particularmente em momentos de crise. Em sua melhor forma, essa imprensa coloca luz em coisas obscuras e contam histórias que de outra forma seriam esquecidas, e se posicionam pelo que acreditam ser certo, desafiando o poder e aqueles que abusam do sistema.

Dizem que o jornalismo é a obrigação da verdade. O Duque e a Duquesa acreditam de coração nisso.

É muito preocupante que uma parte da imprensa vem há muitos anos se isolando da responsabilidade pelo que escrevem e publicam – mesmo quando sabem que é conteúdo distorcido, falso e invasivo de forma fora da razão. Quando o poder é aproveitado sem responsabilidade, a confiança que colocamos nessa muito necessária indústria é reduzida.

Existe um preço humano sendo pago por essa maneira de dirigir um negócio e afeta todas as áreas da sociedade.

O Duque e a Duquesa de Sussex viram as vidas de pessoas que eles conhecem – e completos estranhos – serem completamente reviradas por nenhuma razão aparente além de aumentar as vendas de fofocas indecentes e suas propagandas.

Com isso dito, ontem que o Duque e a Duquesa de Sussex não irão mais engajar com a sua organização. Não haverá corroboração nem engajamento. Essa também é uma política sendo estabelecida com o seu time de comunicação, para proteger o time do outro lado da indústria que os leitores nunca vêem.

Essa política não é sobre evitar críticas. Não é para bloquear o público ou censurar reportagens que são apuradas. A imprensa tem todo direito de publicar sobre e ter suas opiniões sobre o Duque e a Duquesa, boa ou ruim. Mas isso não pode ser baseado em mentiras. Eles também querem ser bem claros: isso não é uma política para toda a imprensa.

O Duque e a Duquesa de Sussex estão ansiosos para trabalhar com jornalistas e com organizações de todo o mundo, engajar com imprensas de comunidades – locais e regionais – e jovens, novos na área para destacar causas e problemas que precisam urgentemente dessa atenção. E eles esperam para fazer o que puderem para dar oportunidades para a diversidade e pessoas que não tem suas vozes escutadas que são muito necessárias agora.

O que eles não vão fazer é se oferecer de moeda de troca para a economia de clickbaits e distorção.

Esperamos que essa nova política seja escutada e respeitada.

Essa nova política de relacionamento de Harry e Meghan com a mídia já era mais do que esperada por todos nós, visto que em seu primeiro comunicado sobre a saída, o casal se mostrou nitidamente descontente em ter que colaborar com esses veículos que tanto os difamam nesses últimos anos, visto que o The Sun, Daily Mail, Mirror e Express fazem parte da Royal Rota que detém informações em primeira mão de todos os trabalhos da realeza.

Tanto Meghan como Harry não aceitaram e não aceitarão que esses veículos façam relatórios positivos deles em troca de dar aos mesmos informações privilegiadas de suas vidas pessoais. Não é um caso sobre censurar a imprensa. Trata-se de não dar importância para aqueles que gratuitamente os odeiam e perseguem.

Na manha dessa segunda-feira 20, o The Guardian teve acesso a documentos anexados pelos advogados da Duquesa no processo que terá sua primeira audiência nessa sexta-feira. Em mais de 30 página, Meghan anexou documentos que comprovam que toda a narrativa criada de que ela deixou seu pai sem apoio na época de seu casamento era falsa. A Duquesa de Sussex está buscando indenização por suposto uso indevido de informações privadas, violação de direitos autorais e violação da lei de proteção de dados.

As mensagens de texto anexadas ao processo mostram como Meghan e Harry ofereceram apoio durante todo o momento a Thomas, além de serem bem claros com o pai da Duquesa ao dizerem que não estavam bravos com Thomas e que se preocupavam com sua saúde e segurança.

As principais alegações dos advogados de Meghan é que esses veículos perseguiram, humilharam e manipularam Thomas, mesmo com vários pedidos para que o pai da Duquesa fosse deixado em paz. Os tabloides também criaram uma disputa sem fim entre Meghan e Thomas, prejudicando assim o relacionamento entre pai e filha. Os jornais também foram formalmente acusados pela defesa de Meghan de criar situações onde ela foi colocada como vilã. Abaixo vamos destrinchar as mensagens de textos enviadas para Thomas Markle, tanto por Meghan como por Harry:

Meg e eu não estamos com raiva, só precisamos falar com você… falar com a imprensa VAI sair pela culatra, confie em mim, Tom. Só nós podemos ajudá-lo, como tentamos desde o primeiro dia. – Mensagem de texto do príncipe Harry para Thomas Markle

A Associated Newspapers afirma que queria somente esclarecer a situação em nome de Thomas Markle, mas os advogados de Meghan os acusam que eles somente tinham interesse comercial em benefício próprio.

Como é de conhecimento de todos, desde o anuncio do noivado de Harry e Meghan, Thomas Markle vinha sendo constantemente fotografado por paparazzi em momentos íntimos de seu dia-a-dia, como quando ele estava lendo noticias sobre a filha e seu noivo e quando ele estava provando ternos para o casamento real. Mais tarde soubemos pelo próprio Thomas que ele e sua filha Samantha entraram em contato com paparazzi para que o pai de Meghan fosse fotografado e assim pudesse ganhar dinheiro com a venda dessas fotos.

Os advogados de Meghan pontuam que foram as ações (ilegais) do réu que deram origem à reivindicação da requerente, e não conduta de seu pai. Eles continuam pontuando que toda essa perseguição publica foi o motivo com que Thomas não compareceu ao casamento de Harry e Meghan, pois se sentia muito envergonhado por toda narrativa criada pelos tabloides britânicos.

Segue uma serie de mensagens de texto destinadas a Thomas. Ressaltando que os tabloides acusaram Meghan de abandono, deixando seu pai doente sem respostas suas.

Tom, é Harry e eu vou ligar para você agora. Por favor, atenda, obrigado.

Tom, Harry de novo! Realmente preciso falar com você. Você não precisa se desculpar, entendemos as circunstâncias, mas “tornar público” só vai piorar a situação.

Se você ama Meg e quer consertar as coisas, por favor, me ligue, porque há duas outras opções que não envolvem você ter que falar com a mídia, que por acaso criou toda essa situação.

Então, por favor, me ligue para que eu possa explicar. Meg e eu não estamos com raiva, só precisamos falar com você. Obrigado.

Ah, se falar com a imprensa sair pela culatra, confie em mim, Tom. Somente nós podemos ajudá-lo, como tentamos desde o primeiro dia.

Em meio a todo esse caos, Thomas foi hospitalizado e Meghan novamente acusada de ter deixado seu pai sozinho em um hospital sem prestar socorro ao mesmo. O documento legal explica que, em vez de falar com sua filha, Thomas Markle emitiu uma declaração pública através do site de fofocas dos EUA TMZ, dizendo que ele havia ido ao hospital por ter sofrido um ataque cardíaco, e essa foi a primeira vez que ela soube de sua condição. Abaixo, segue as mensagens de Meghan para Thomas:

Estive em contato com você o fim de semana inteiro, mas você não atende nenhuma das nossas ligações ou responde a nenhuma mensagem de texto… Muito preocupado com sua saúde e segurança e tomou todas as medidas para protegê-lo, mas não tenho certeza do que mais podemos fazer se você não responder … Precisa de ajuda? Podemos enviar a equipe de segurança novamente? Lamento saber que você está no hospital, mas preciso que você entre em contato conosco … Em que hospital você está?

Harry e eu tomamos uma decisão hoje mais cedo e estamos enviando os mesmos seguranças que você recusou neste fim de semana para estar presente no local para garantir que você esteja seguro… eles estarão lá à sua disposição assim que possível. conforme você precisar.

Por favor, ligue o mais rápido possível… tudo isso é incrivelmente preocupante, mas sua saúde é mais importante.

Em uma resposta única no dia 15 de maio de 2018, Thomas diz a Meghan que apreciava a oferta, mas não se sentia em perigo e se recuperaria em um motel, após ficar poucos dias no hospital.

Em outro indicio, os advogados da Duquesa dizem uma mensagem emotiva atribuída a Thomas Markle que serviu de “prova” para validar vários artigos que atacaram claramente Harry e Meghan, incluindo as criticas pesadas de Piers Morgan que é colunista de Mail on Sunday, não pode ter sido escrita para o pai de Meghan. Como o casal desconfiou que a mensagem não seria de Thomas, através do celular de Meghan, Harry enviou outra mensagem para seu sogro:

 Tom, é o Harry, por favor, atenda seu telefone. Eu preciso saber que na verdade é você, porque não soa como você.

Essa mensagem jamais foi respondida. Como já citamos, Meghan alega que a carta enviada em particular para seu pai é de sua autoria e que ela jamais deveria ser publicada sem seu consentimento. A Associated Newspapers e o Mail on Sunday alegam que o conteúdo da carta não era privado ou confidencial, evidentemente ou absolutamente. Além de se apoiarem em um artigo da revista americana People de 18 de fevereiro de 2019, onde cinco amigos da Duquesa de Sussex saíram em defesa da mesma. Os amigos que não tiveram suas identidades reveladas até hoje, defenderam publicamente Meghan que naquele momento estava gravida de 6 meses de seu filho Archie e vinha sendo muito perseguida por esses tabloides. Segundos os réus, quem estava por trás do artigo era Meghan e isso valida a publicação da carta por eles. Vale lembrar que o artigo da People foi publicado 5 meses depois dos tabloides publicarem a carta.

A Duquesa de Sussex nega expressamente qualquer conhecimento prévio da entrevista da People – e diz que as palavras e a forma com que a carta foi exposta ao público estavam erradas. Seus advogados apontam que, se ela estivesse envolvida na história, as referências teriam sido precisas. Em alegação anexada no processo, a defesa de Meghan diz que:

Como ela descobriu mais tarde, após visitas para vê-la em Londres no início de 2019, alguns de seu círculo íntimo de amigos ficaram extremamente preocupados com os ataques agressivos a ela na mídia e com o impacto palpável e profundo que esse estava tendo sobre ela, especialmente porque ela era vulnerável e estava muito grávida na época.

Como resultado, uma de suas amigas mais próximas decidiu que elas deveriam ajudar organizando entrevistas anônimas a essa revista americana cujo editor era um amigo antigo dela, no qual eles poderiam explicar como era realmente a reclamante (em oposição ao retrato dos tabloides faziam dela).

Em particular, a requerente não sabia que suas amigas fariam qualquer referência à carta ou seu conteúdo, a intenção de enviá-la ou a resposta que seu pai enviou, nem ela jamais concordaria em que isso acontecesse.

Em sua defesa, o Mail on Sunday argumenta que o direito da Duquesa à privacidade em suas comunicações e vida familiar sob a Lei de Direitos Humanos de 1988 não deve se aplicar, em parte porque ela é rica e é membro da família real britânica.

A Associated Newspapers também diz que as cartas não devem ser consideradas privadas, a menos que contenham “os sentimentos mais profundos ou pessoais do autor” – das manchates usadas pelos jornais ter sido “Meghan de coração quebrado em carta comovente ao pai distante”.

Além disso, os réus afirmam que a Duquesa não poderia ter uma “expectativa razoável” em relação à privacidade porque não pediu expressamente ao pai para não divulgar a carta e porque ela a escreveu ordenadamente à mão, sem erros de ortografia, o que sugere o editor que deve ter sido destinado ao mundo em geral para ler.

A Associated Newspapers continua reivindicando um interesse legítimo em reproduzir a carta de Meghan Markle porque sua existência foi mencionada na passagem por amigos dela durante uma entrevista “longa” da revista americana People; uma entrevista que a Duquesa disse que não sabia que havia sido dada.

Eles também alegam que não procuraram comentários ou aprovação da Duquesa antes da publicação – como geralmente é considerada uma boa prática jornalística – da carta, pois acreditava que suas palavras eram “legais” e seus relatórios também “objetivos” para arriscar qualquer coisa que pudesse ” interferir seriamente nisso”.

Para a defesa de Meghan:

É indiscutível que a carta era claramente privada tanto em termos de seu conteúdo (como continha os pensamentos mais profundos e pessoais da reclamante sobre seu relacionamento com o pai) como no método em que esses pensamentos eram comunicados, independentemente de quão bem eles foram apresentados ou do fato de uma cópia da comunicação ter sido retida por ela.

Além disso, o direito à privacidade da reclamante não é proporcional nem ditado pela quantidade (percebida) de dinheiro ou privilégio que ela possui, nem pode ser por uma questão de lei.

 

A defesa de Meghan alega que seu pai foi manipulado e intimidado pelo jornalista do Mail Online Peter Sheridan em uma entrevista que durou várias horas publicada em 28 de julho de 2018. A defesa conta com o apoio do Thomas.

Como o Sr. Thomas Markle afirma nesta carta (contradizendo assim uma série de afirmações falsas na defesa, como o réu está bem ciente):

No dia seguinte [Peter Sheridan] anunciou e se gabou de ter uma entrevista de 9 horas. Ele disse algumas coisas que eu disse com confiança, mas 85% eram mentiras e besteiras! Liguei para ele e disse que ele era um ladrão, um mentiroso e um covarde, e iriamos acertas as contas!

Eu não queria ou pretendia dar uma entrevista a ele e certamente não faria 9 horas de graça!

Quando me perguntaram se tentei pedir dinheiro emprestado, três dias antes do casamento? Eu disse: “Não, não o fiz, mas sei que ela teria me ajudado se eu pedisse”. Fiz um comentário sobre Tom Jr [seu filho] não me dava, “nem um centavo furado”, e eles mudaram para o pai de Meghan reclamando que seus filhos não lhe pagariam um centavo!! Esse comentário veio da entrevista de 9 horas de Peter Sheridan ….

Eu nunca disse nada sobre sua avó, nunca!! Eu sei que você cuidou dela, não sei de onde isso vem! Compreendo que você sempre se preocupou com minha saúde e estava tentando me ajudar.

O fato é que esse processo ainda está começando e temos um bom caminho pela frente. Uma audiência preliminar na sexta-feira, 24 de abril, que será realizada remotamente, tratará de um pedido da Associated Newspapers para eliminar partes do caso de Meghan Markle antes de um julgamento completo do caso.

 

Fontes: The Guardian e Byline Investigates.

Meghan e Harry foram vistos pela primeira vez desde que se mudaram para Los Angeles no mês passado. No último dia 15, o Duque e a Duquesa foram vistos distribuídos refeições através do Project Angel Food baseado em West Hollywood na Califórnia.

Em meio da pandemia de COVID-19, o casal se juntou a organização para levar refeições para pessoas que vivem com condições críticas de saúde como HIV, câncer, falha nos rins, diabetes, ou seja grupos de risco.

Mas antes disso, foi revelado um acordo entre a BBC e o Duque e a Duquesa de Sussex. O casal e a emissora de TV haviam acordado que todo lucro excedente da transmissão do casamento de Harry e Meghan iria para uma instituição de caridade escolhida pelo casal. O excedente foi de £90,000 e em tempos de pandemia de COVID-19, Harry e Meghan decidiram doar esse dinheiro para a ajuda do combate ao vírus. A instituição escolhida foi a Feeding Britain, presidida pelo Arcebispo de Canterbury que realizou a cerimônia de casamento de Harry e Meghan em 2018.

Durante uma ligação com representantes da BBC, o Duque e a Duquesa revelaram para onde o dinheiro deveria ir. Entende-se que os Sussexes achavam apropriado que os fundos gerados pelo casamento fossem para uma instituição de caridade apoiada pelo Arcebispo, que desempenhou um papel tão importante no dia. O porta-voz de Harry e Meghan disse que o casal está encantado ao ver o dinheiro ir para uma causa tão grande.

Voltando para o Project Angel Food, eles são uma organização sem fins lucrativos baseada no condado de Los Angeles que fornece refeições gratuitas para pessoas doentes demais para fazer compras e cozinhar sozinhas. Com a pandemia a todo vapor em todo o mundo, o casal decidiu que precisa ajudar de alguma forma pratica e através da mãe de Meghan, Doria Ragland, o casal procurou a instituição e desde o domingo de páscoa eles ajudam a entregar refeições em Los Angeles para pessoas que estão no grupo de risco. Harry e Meghan estavam devidamente protegidos com mascaras e luvas, como orienta a OMS (Organização Mundial da Saúde).

Dan Tyrell, que recebeu uma refeição das mãos do casal falou ao WeHoVille sobre Harry e Meghan terem ido nessa manhã da quarta a sua porta entregar refeições do Project Angel Food.

Eles foram muito gentis e humildes. Estavam de máscara e usavam jeans. O cara alto e ruivo parecia familiar e a mulher era muito bonita. Quando vi as SUV’s e os seguranças percebi quem eram (…) Se eles tivessem me avisado, teria usado minha tiara!

Em uma declaração, o diretor executivo da Project Angel Food, Richard Ayoub disse que:

Em homenagem ao feriado da Páscoa, o Duque e a Duquesa passaram a manhã de domingo se voluntariando com o Projeto Angel Food entregando refeições para nossos clientes. E na quarta-feira eles continuaram silenciosamente entregando refeições para aliviar nossos motoristas sobrecarregados. Era o modo de agradecer aos voluntários, chefs e funcionários que trabalham incansavelmente desde o início da crise do COVID-19.

Ontem 17, os Sussexes ainda seguindo as orientações da OMS, foram vistos passeando com seus cachorros pelas ruas de Los Angeles. Já hoje, o casal foi visto novamente entregando refeições para o Project Angel Food. Vale ressaltar que a ajuda de Harry e Meghan era para ser desconhecida do grande público, mas ficou difícil seguir com essa linha já que eles foram reconhecidos.

Para saber mais sobre a instituição, acesse o site deles: https://www.angelfood.org/

 

g_28129.jpg g_281529.jpg g_281129.jpg g_28529.jpg

b.jpg e_28129.jpg c_28129.jpg e_28229.jpg

t_28229.jpg t_28529.jpg t_281029.jpg t_28629.jpg

Quando a Duquesa Meghan ajudou um grupo de mulheres atingidas pelo devastador incêndio da Torre de Grenfell a lançar seu próprio livro de receitas em 2018, isso as capacitou a iniciar uma vida inteira de iniciativas próprias da comunidade. “Ver todas vocês manterem o ritmo me deixou tão orgulhosa”, ela disse a eles durante uma visita em janeiro.

E agora, seguindo um pedido da Duquesa de Sussex, as mulheres da Hubb Community Kitchen em Londres lançaram um novo serviço para ajudar as famílias em dificuldades durante isolamento social por conta do coronavírus. A partir de segunda-feira, o grupo de mais de 17 mulheres começará a cozinhar em lotes de 250 a 300 refeições nutritivas por dia, três dias por semana, em suas próprias casas.

O espírito da cozinha comunitária Hubb sempre foi o de cuidar, retribuir e ajudar os necessitados, inicialmente em Grenfell e agora em todo o Reino Unido.Uma refeição caseira de um vizinho para outro, quando eles mais precisam, é o objetivo da comunidade. Estou muito orgulhosa das mulheres da cozinha comunitária Hubb e o apoio contínuo que o Projeto Felix lhes dá para realizar esses atos de boa vontade, que neste momento são urgentemente necessários –  disse Meghan em comunicado compartilhado com o BAZAAR.com.

Visita de Meghan a cozinha Hubb em 2018

 

A iniciativa também recebeu apoio de outra instituição de caridade próxima dos Sussex. Quando o Príncipe Harry passou um tempo com a caridade esportiva Street Games em fevereiro passado, ele viu o potencial das mulheres da cozinha Hubb de colaborar com sua iniciativa “Fit and Fed”, que aborda a curva de fome, inatividade e isolamento que jovens pessoas de origens desfavorecidas frequentemente enfrentam. Agora, uma rede de voluntárias da caridade ajudará a entregar refeições preparadas pelas mulheres Hubb às portas dos vulneráveis ​​londrinos.

Caridade de redistribuição de alimentos The Felix Project, que já lançou uma resposta de emergência à crise do COVID-19, também está apoiando esforços fornecendo produtos excedentes coletados de atacadistas, restaurantes e supermercados. Mais de 175 caixas de comida (o equivalente a quase 5.000 refeições) já foram doadas ao grupo.

Na terça-feira, 14 de abril, Meghan juntou-se a cinco mulheres da cozinha Hubb por videochamada de Los Angeles, onde as elogiou pelo trabalho duro que estão prestes a começar. A gerente de cozinha da Hubb, Leila Hedjem, esteve no Zoom ao lado de Cherine Mallah, Halima Al-Hudafi, Oxana Sinitsyna e Jennifer Odonkor, que já conheceram Meghan antes.

Refletindo sobre seus esforços para criar o best-seller do New York Times Together, Meghan disse ao grupo:

O que foi tão bom é você olhar para o primeiro dia [que nos conhecemos] e depois para quantas visitas depois e dizer ‘Sim , vamos apenas fazer um livro de receitas ‘e sem saber que enorme sucesso seria. E isso é um testemunho para você, onde senti, mais uma vez, que inspirou tantas pessoas.

Também se juntará ao projeto a partir de segunda-feira, Intalak Alsaiegh, gerente de projetos da Hubb, que estreitou laços com a duquesa durante suas muitas visitas ao Centro de Patrimônio Cultural Muçulmano Al-Manaar, com sede em West London, onde fica a cozinha. Ela disse anteriormente ao BAZAAR.com:

Ela tem um coração grande e nos mostra muito calor. Sempre sentimos que ela é uma de nós. Uma de nossa comunidade.

Leila Hedjem, Cherine Mallah, Halima Al-Hudafi, Oxana Sinitsyna, Jennifer Odonkor, Faiza Bellini, Jaipreet Bharj, Munira Mahmud, Ahlam Saeid, Lillian Olwa e Dayo Gilmore também ajudarão a preparar as refeições de suas cozinhas domésticas.

Outro rosto amigável que apoia os esforços é a chef três estrelas Michelin Clare Smyth, que criou o menu para o casamento de Sussex em maio de 2018 e visitou a cozinha Hubb em várias ocasiões e até ajudou a ensinar novas habilidades a várias mulheres envolvidas neste novo projeto.

O trabalho da cozinha Hubb e do Projeto Felix é uma força poderosa para o bem em nossa comunidade”, diz ela. “O trabalho deles nunca foi tão importante quanto no momento. Inúmeras instituições de caridade estão mais necessitadas agora do que nunca. Todos nós devemos unir forças para cuidar dos mais vulneráveis ​​da nossa sociedade. Fornecer refeições saudáveis ​​e nutritivas é crucial para ajudar as pessoas a passar por isso.

No início desta semana, o Duque e a Duquesa de Sussex se voluntariaram no Projeto Angel Food em Los Angeles, passando dois dias ajudando a entregar refeições para pessoas com doenças graves. Meghan tem uma longa história de ativismo no combate à fome, incluindo trabalho voluntário em uma cozinha de sopa no Skid Row de Los Angeles com sua mãe aos 13 anos e até no set de Suits. Durante a segunda temporada do seriado, Meghan decidiu combater questões de apólices de seguro – e comprar várias geladeiras – para que alimentos intocados  fossem doados a abrigos em Toronto.

Esta última iniciativa com a cozinha Hubb coincide com Meghan anunciar seu apoio à campanha do jornal londrino Evening Standard para arrecadar dinheiro para fornecer alimentos a pobres, idosos e vulneráveis ​​na capital britânica durante a epidemia de coronavírus. Ainda no comunicado, a Duquesa diz que:

Estou igualmente emocionada com as muitas pessoas que estão contribuindo para a campanha ‘Food For London Now’ do Evening Standard para arrecadar dinheiro para essas organizações vitais durante o COVID-19.

Meghan em visita a Cozinha Hubb em 2018

Max Curtin, CEO do The Felix Project, que está apoiando as duas iniciativas e atualmente entrega mais de 28 toneladas de comida por dia em todo o Reino Unido, diz:

As mulheres da Hubb Community Kitchen se uniram diante da tragédia e intensificaram suas ações, mais uma vez diante de uma pandemia global. No The Felix Project, também ampliamos nossas operações muito rapidamente, a fim de garantir que possamos atender ao aumento da demanda criada pela crise, tanto aqui no oeste de Londres quanto em toda a capital. Estamos juntos com todos os nossos parceiros para levar comida para as pessoas com maior risco de sentir fome e desnutrição neste momento de necessidade.

Matéria de Omid Scobie na Harpers Bazaar traduzida e adapatado pela equipe do Meghan Markle Brasil.

 

No ultimo dia 30 Harry e Meghan deram adeus aos seus cargos de working royals. Entretanto eles nos deixaram avisados que focariam em seus trabalhos de bastidores e em sua família nesse tempo de pandemia. Essa declaração obviamente não impediu que veiculos da imprensa buscassem informações sobre os planos do casal.

O The Telegraph informou que a organização sem fins lucrativos de Harry e Meghan se chamará Archewell através da jornalista Hanna Furness. A informação foi confirmada pelo Duque e a Duquesa de Sussex. Morando agora em Los Angeles, o casal registrou  o mês passado documentos para o registro da organização nos EUA. O nome da organização é uma homenagem ao primeiro filho do casal, Archie.

O Duque e a Duquesa disseram ao Telegraph:

Assim como vocês, nosso foco está em apoiar os esforços para com ater a pandemia global do COVID-19 mas diante dessas informações que vieram a tona nos sentimos compelidos a compartilhar a história de como tudo isso aconteceu. Antes do SussexRoyal, surgiu a ideia de Arche – a palavra grega que significa fonte de ação. Nós nos conectamos a esse conceito para a organização de caridade que esperávamos construir um dia, e isso se tornou a inspiração para o nome do nosso filho. Fazer algo significativo, fazer algo que importe.

Archewell é um nome que combina uma palavra antiga para a força e ação, e outra que evoca os profundos recursos em que cada um de nós deve recorrer. Esperamos lançar a Archewell quando for a hora certa. Os planos ambiciosos agora sob consideração para a Archewell incluem organização e condição de grupos de apoio para pessoas necessitadas, incluindo aconselhamento emocional e coordenação de serviços sociais, de cuidados pessoais e psicológicos.

Segundo apurado pelo Telegraph eles podem criar um site no campo da nutrição, saúde geral e saúde mental, juntamente com os serviços de aconselhamento coordenados e terapia de saúde mental. Também de acordo com a apuração, Harry e Meghan estão pensando em como criar seus próprios serviços de caridade e voluntariado, site abrangente e compartilhando “materiais de educação e treinamento” por meio de filmes, podcasts e livros.

Como os Sussexes já haviam dito anteriormente, os próximos meses foram organizados para que eles fiquem reclusos e quando puderem voltar ao ritmo normal de atividades, a Archewell deverá ser lançada. Estamos animadas com os planos do casal e temos total certeza que a organização conseguirá alcançar milhões de pessoas ao redor do mundo.

Se você já conhece Meghan do entretenimento, sabe como a voz da Duquesa é comentada na imprensa, sendo apontada até como um dos motivos que atraiu o Príncipe Harry. Se você já ouviu os discursos dela como membro da família real, sabe que Meghan na maioria das vezes não precisava de anotações – sendo foco até de uma brincadeira de seu marido durante a turnê na África do Sul ao apresentá-la: “Agora, minha esposa vai falar com vocês sem nenhuma anotação.” Seja como atriz, entrevistada ou Duquesa, Meghan sempre soube se pronunciar. Sua fala é pausada, sem pressa e compreensível até a quem não tem muita fluídez no inglês. Sem falar que, o timbre dela é incomparável!

Elephant (2020 film) - Wikipedia

E esse é um dos pontos pelos quais sua voz fica perfeita no documentário da Disney+, Elephant. No documentário nós acompanhamos uma manada de elefantes fazendo uma jornada migratória pelo deserto Kalashnikov na África, já que quando a estação muda, secam as fontes de água que são necessárias aos elefantes. E sem água = sem alimento.

Gaia é a matriarca da manada e ela que lidera o grupo, junto de sua irmã Shani – a próxima a ser a líder – e temos o elefante mais novinho que é filho de Shani, Jomo. Ele é a peça chave para os momentos divertidos do documentário, como quando ele quer brincar com filhotes de Guepardo. Já Gaia, traz os momentos mais tensos da história passando pelo resgate de um filhote de elefante que fica preso na lama e as dificuldades da sua velhice e o caminho longo que ela deve guiar até as fontes de água.

O documentário tem uma fotografia espetacular com passagens de tempo perfeitas, juntando com a trilha sonora e a voz de Meghan vira um pacote completo. E não dava pra esperar algo diferente de um projeto da Disney, principalmente esse,que começou lá em 2016. Meghan ficou sabendo do projeto no mesmo ano em uma viagem com Harry a Botsuana para auxiliar o Doutor Mike Chase, fundador do projeto Elephant Without Borders. Ela viu trechos já gravados do documentário e ficou animada com a ideia feminista por trás da história, já que vemos elefantes fêmeas sendo as líderes de um grupo grande de elefantes. Em 2017, o casal voltou a África para ajudar novamente a colocar rastreadores nos elefantes para o acompanhamento migratório e conhecer esse comportamento tão típico dos elefantes. Uma das fotos foi divulgada no SussexRoyal e vocês já a viram por aqui!

pp_281129.jpg pp_284229.jpg

Elephant mostra que os elefantes realmente são animais com ótima memória, que valorizam a manada e são até mais leais uns com os outros do que os humanos. Eu, Ana, que sou uma traumatizada com qualquer tipo de entretenimento que contenha animais, me senti bem assistindo ao documentário, mesmo nas partes mais díficeis. Fiquei realmente impressionada e entendi porque Meghan e Harry são tão apaixonados por esse animal majestoso.

Com direção de Mark Linfield e co-direção de Vanessa Berlowitz que esclareceu diversos rumores da imprensa britânica – que foram distribuídos mundialmente, claro, sem verificação (isso é pra você Hugo Gloss) – sobre a participação da nossa Duquesa favorita no projeto. Ou seja, ano passado na estréia de Rei Leão,Harry não estava tentando arranjar algo pra Meghan na Disney, ele estava dizendo que ela JÁ estava em projeto com eles.

Meghan não recebeu cachê por essa narração, na realidade, a Disney fez uma doação para a Elephant Without Borders, que inclusive agradeceu a parceria com Meghan no documentário. Confira a tradução do comunicado.

A parceria e apoio que isso nos fornece vai ajudar diretamente na conservação dos elefantes e no empoderamento dessas comunidades. Nós estamos animados e imensamente gratos por essa incrível oportunidade que vai nos possibilitar continuar nossos esforços e, apoiar nossas comunidades locais e a sua coexistência com os elefantes. A dedicação de Harry e Meghan com a conservação é inspiradora. Juntos, vamos continuar trabalhando para conservar a herança natural da África com foco no empoderamento de pessoas que convivem com elefantes. Todos na Elephants Without Borders são gratos por sua amizade e apoio constante nos nossos esforços de conservar essa icônica espécie. Harry e Meghan nos visitaram em Botsuana e não temos nenhuma dúvida que sua paixão e dedicação vai signficar o contínuo uso de sua plataforma para fazer nosso mundo um lugar melhot. Obrigada Meghan porque por sua causa, esse filme vai trazer conhecimento e informação em nível global que em retorno traz o público para mais perto dos elefantes. O impacto será global, chegando em escolas, mais casas e mais países.” – @elephantwithoutborders

Meghan gravou sua narração em outubro do ano passado, em Londres. Nos estúdios Abbey Road (sim, o dos Beatles), Harry a acompanhou no processo mostrando o tanto que o casal se apoia em seus projetos. Harry esteve no mês passado no mesmo estúdio com Jon Bon Jobi e o coral do Invictus para uma versão especial de Unbroken que você já pode ouvir em todas as plataformas de música.

O documentário é uma obra de arte, sinceramente! Sou suspeita a falar porque  sou uma apoiadora e defensora de Meghan, mas me trouxe realmente essa sensação do comunicado acima: aproximação com os elefantes. Quando me perguntarem que animal gostaria de ser, eu vou responder sem titubear.

Infelizmente, o Disney+ ainda não chegou no Brasil, mas nós do Meghan Markle Brasil já conseguimos uma forma de você assistir. Clica aqui e saiba como. Não perca essa oportunidade.

Foto do antigo instagram pessoal de Meghan — repare a capinha do celular dela 🙂

O Brasil ainda não foi agraciado com o DisneyPlus e justamente temos nossa amada Duquesa narrando um filme documentário sobre elefantes para a plafaforma. O cachê pago para Markle foi doado totalmente para instituição de caridade Elephants Without Borders Charity, uma organização dedicada à conservação da vida dos elefantes e ajuda a proteger os animais da caça furtiva. A mesma foi apresentada para Duquesa através do Harry no início do relacionamento. Seguindo o tutorial abaixo você conseguirá assistir ao documentário completo. Lembrando que ele não está disponível com legendas e/ou áudio em português. Quando conseguirmos, informaremos a vocês. se preparem para a narração doce, animada e fantástica de Meghan.

PASSO 1.

Pelo seu computador acesse e stremio.com/downloads e em seguida faça o download conforme indicado para o sistema operacional do seu computador.

PASSO 2.

Após baixar segundo as orientações do Stremio, aparecerá uma tela onde você criará sua conta. Quando a conta já estiver criada, você pesquisará por Elephant e o filme aparecerá na parte destinada a filmes. Em seguida, você clicará no banner do filme.

PASSO 3.

Aparecerá uma tela em preto e você procurará “mostrar todas as extensões” e clicará ali.

PASSO 4.

O próximo clique será em “extensões da comunidade”. Aparecerão várias extensões, mas instruímos vocês a instalar as melhores que são: Torrentio, Iberian e Rargb. Cliquem para instalar em cada uma delas. Ai instalando isso, vão aparecer as opções na janela do filme que nos referimos no passo 3.

PASSO 5.

Agora é só dar play. Escolha sua janela de preferência, espere o filme carregar e se divirta.

 

Compartilhem com seus amigos que não possuem acesso ao DisneyPlus e ajude nossa comunidade a crescer.

Hoje é o dia da transição do Duque e da Duquesa de Sussex. A partir do primeiro dia de abril eles deixarão de ser membros que trabalham para a Família Real, para membros da Família Real financeiramente independentes. Apesar do momento delicado que o mundo está vivendo com a disseminação do COVID-19, os Sussexes sabem que precisam fazer declarações para encerrar esse capítulo e começar uma vida nova. Em uma postagem no instagram ainda denominado SussexRoyal, Harry e Meghan deixaram uma mensagem de despedida para todos.

 

Ver essa foto no Instagram

 

As we can all feel, the world at this moment seems extraordinarily fragile. Yet we are confident that every human being has the potential and opportunity to make a difference—as seen now across the globe, in our families, our communities and those on the front line—together we can lift each other up to realise the fullness of that promise. What’s most important right now is the health and wellbeing of everyone across the globe and finding solutions for the many issues that have presented themselves as a result of this pandemic. As we all find the part we are to play in this global shift and changing of habits, we are focusing this new chapter to understand how we can best contribute. While you may not see us here, the work continues. Thank you to this community – for the support, the inspiration and the shared commitment to the good in the world. We look forward to reconnecting with you soon. You’ve been great! Until then, please take good care of yourselves, and of one another. Harry and Meghan

Uma publicação compartilhada por The Duke and Duchess of Sussex (@sussexroyal) em

Como todos podemos sentir, o mundo agora está extremamente frágil. Mesmo assim, estamos confiantes que todos os seres humanos tem potencial e habilidade pra fazer diferença – como visto ao redor do globo, nas nossas famílias, comunidades e aqueles que estão na linha de frente – juntos podemos fortalecer uns aos outros pra chegarmos ao todo dessa promessa.

O que é mais importante no momento é a saúde e o bem estar de todos ao redor do globo e encontrar soluções para inúmeros problemas que se apresentaram como resultado dessa pandemia.

Assim como encontrar a parte que nos temos nessa mudança de pensamento global e mudança de comportamento, estamos focando nesse momento no que podemos fazer para contribuir.

Ainda que vocês não nos vejam aqui, o trabalho continua.

Obrigada a essa comunidade – pelo apoio, inspiração e pelo compromisso de bondade no mundo. Nós esperamos para podermos nos reconectar com todos vocês em breve. Vocês foram ótimos!

Até lá, cuidem de vocês mesmos e uns dos outros.

Harry e Meghan.

Vale ressaltar que durante as horas que antecederam as palavras finais, o instagram do casal desativou finalmente todos os comentários de suas postagens. Não é surpresa para ninguém que acompanha Harry e Meghan que sua conta todos os dias recebia ataques de robôs e haters.

Espera-se que a partir de amanhã, quando eles se tornam independentes, haja uma mudança em seus veículos de comunicação. Com o não uso da palavra Royal pelo Duque e a Duquesa, o username do instagram e a URL de seu site devem mudar a qualquer momento.

Um porta-voz de Harry e Meghan esclareceu algumas coisas que são importantes nesse inicio de caminhada. Como o Duque e a Duquesa já haviam informado em janeiro, os planos para a Sussex Royal Foundation foram abortados e a partir de então, o casal se concentra na criação de uma organização sem fins lucrativos. A Travalyst que é um projeto de ecoturismo de Harry continua sendo uma organização sem fins lucrativos, mas agora é uma organização independente do Reino Unido. O Duque pretende com seus parceiros, ajudar na recuperação global através de sua iniciativa de turismo sustentável. Foi ressaltado como já sabíamos que eles apesar de possuir o estilo de Sua Alteza Real, não farão uso do mesmo e seus patrocínios dos tempos de working royals permanecerão com o casal.

Os curadores da Sussex Royal Foundation têm sido um recurso inestimável para o Duque e a Duquesa, fornecendo orientações essenciais. O Duque e a Duquesa são incrivelmente gratos pelo apoio e conselho dos curadores nos últimos meses.

Através de uma matéria mentirosa do Daily Mail novamente se ascendeu uma conversa sobre a segurança do casal que neste momento está vivendo em Los Angeles nos Estados Unidos, terra natal de Meghan. O presidente do EUA em seu perfil no twitter disse que eles não pagariam pela segurança do Sussexes que prontamente disseram que isso se quer foi cogitado por eles:

O Duque e a Duquesa de Sussex não têm planos de pedir ao governo dos EUA recursos de segurança. Acordos de segurança com financiamento privado foram feitos. Para sua segurança e a de quem os protege, nenhum outro comentário ou orientação será fornecido. Os  relatórios dos tablóides e especulações sobre medidas de segurança interferem na capacidade operacional e agregam risco a todos aqueles que recebem proteção, aqueles que os estão protegendo e potencialmente para os membros do público.

Partimos agora para as colocações novas de Harry e Meghan. O casal entende o nível que a pandemia do COVID-19 está no mundo e nos próximos meses presentem trabalhar particularmente com as instituições que apoiam, além de focar totalmente em sua família. Foi dito também que eles usarão esse tempo de isolamento social para desenvolver com mais afinco sua organização sem fins lucrativos.

Falando na organização, foi confirmado pelo porta-voz do casal que Catherine St-Laurent foi contratada para ocupar o cargo de diretora executiva do casal e da equipe que eles estão formando. O último emprego de Catherine foi na Bill e Melinda Gates Foundation, onde ela mantinha o mesmo cargo. St-Laurente também fez um excelente trabalhando a frente da Privotal Ventures e esse currículo impressionante conquistou Harry e Meghan que estão mais que entusiasmados em tê-la com eles.

Estamos orgulhosos de ter Catherine St-Laurent neste próximo capítulo conosco. Sua liderança e seu histórico comprovado de trabalho em duas organizações que têm um tremendo impacto no mundo – a Fundação Bill & Melinda Gates e a Pivotal Ventures – fazem dela um ativo incrível e estamos entusiasmados por tê-la em nossa equipe.

Todos sabemos sobre os problemas com a mídia que Harry e Meghan tiveram e a partir de abril, uma empresa foi contratada para gerenciar essa relação. A escolhida pelo Duque e a Duquesa foi a Sunshine Sachs Consultants que está com sua sede localizada em Nova York, mas com filiais em várias cidades, incluindo Los Angeles e lidará com a mídia norte américa e mundial. Já no Reino Unido e nos países da Commonweath, o antigo assessor de comunicação da Royal Foundation, James Holt, fará a comunicação do casal.

Outra coisa importante que foi deixada bastante clara foi que, nenhum outro representante de comunicação da Família Real poderá falar em nome dos Sussexes. Isso inclui porta-vozes do palácio, representantes dos escritórios reais e muito menos fontes reais. Toda e qualquer resposta só poderá ser respondida pela Sunshine Sachs Consultants e James Holt. Vale lembrar que daqui um ano uma nova revisão de trabalho será feita se baseando no acordo feito pela Família Real e os Sussexes.

Depois de vários rumores que a Duquesa de Sussex estaria em negociações para dublar um filme da Disney, nesta quinta-feira a produtora de filmes sanou nossas dúvidas ao divulgar em seu Twitter o trailer do documentário Elephant que será narrado pela Meghan! O documentário é uma produção da Disneynature, uma gravadora de filmes independente da Walt Disney que produz filme com temáticas que envolvem a vida na natureza.

Em um pequeno trailer, o filme, que será lançado no dia 03 de abril, na próxima sexta-feira, na plataforma de streaming Disney+, foi apresentado como uma jornada que acompanha uma família de elefantes pela África. O cachê pago para Markle foi doado totalmente para instituição de caridade Elephants Without Borders Charity, uma organização dedicada à conservação da vida dos elefantes e ajuda a proteger os animais da caça furtiva. A mesma foi apresentada para Duquesa através do Harry no início do relacionamento.

A colaboração foi fechada antes de Meghan deixar  o cargo de realeza sênior, onde a mesma gravou a narração no outono passado em Londres quando os cineastas Mark e Vanessa Berlowitz fizeram o convite para ela.

No início do mês, mais precisamente no dia 10, o Duque e a Duquesa de Sussex em seus papeis de presidente e vice-presidente da The Queen Commonwealth Trust, divulgaram vídeos sobre uma roda de conversas com jovens lideres da QCC. A conversa girou em torno de saúde mental, os desafios globais, a promoção de mudanças positivas e a importância de apoiar lideranças jovens.

Ao lado do consultor da QCT Kenny Mafidon, os Sussexes se reuniram com seus jovens lideres: Esther Marshall, Izzy Obeng, Victor Ugo, Kiran Kaur e Amna Akhtar. É de conhecimento de todos o quanto a Commonwealth é importante para o casal e mesmo após deixar seus cargos dentro da empresa, Harry e Meghan com toda certeza manterão fortes seus papeis e projetos dentro de todos os países da Commonwealth. Esperamos ouvir em breve projetos do casal e esperamos receber algo que envolva os jovens da Commonwealth. Foi possível identificar que Meghan usou um vestido midi plissado assimétrico da marca britânica Preen by Thornton Bregazzi.

FA6AF359-539A-4F65-8902-979B95E1818A.jpeg 03DA426C-B0E2-472F-9644-5F8AF4FB36F6.jpeg

Fazendo um exercício mental diante de todos os comunicados publicados por Harry para defender sua esposa Meghan, enquanto ainda eram namorados o Duque de Sussex citou o fato da mídia britânica estar a todo o momento procurando pessoas do ciclo íntimo de Meghan para que os mesmos vendessem historias, muitas delas falsas, sobre a então atriz. Certa de cinco dias atrás, o ator Simon Rex revelou que tabloides britânicos ofereceram altas quantias em dinheiro para que ele mentisse sobre seu envolvimento com Meghan Markle. O antigo VJ da MTV de 45 anos explicou em um episódio recente do podcast “Hollywood Raw” que a imprensa do Reino Unido ofereceu mais de 70 mil dólares para que ele exagerasse nos detalhes de sua amizade com a atriz aposentada de 38 anos depois de ter sido rotulado como um de seus ex-namorados.

Nada aconteceu. Nós nunca nem nos beijamos. Foi só uma saída nada romântica. Ela era alguém que eu tinha conhecido em um seriado de TV e fomos almoçar. Isso foi tudo.

Markle e Rex se conheceram enquanto trabalhavam em uma série que durou pouco chamada Cuts em 2005 que explorava os desafios que os empregados de uma barbearia, um negócio de família enfrentava em Baltimore. Antes de Meghan se casar com o Príncipe Harry em maio de 2018, um grande número de tabloides britânicos especulou sobre sua vida amorosa, incluindo Rex como um de seus inúmeros namorados. The Sun publicou uma matéria que a estrela arruinou suas chances com sua antiga parceira de cena quando ela descobriu sobre seu passado como ator de filmes adultos. Segundo Simon:

Quando a notícia saiu, vários tabloides me ofereceram muito dinheiro para mentir que nós teríamos transado. Eu disse não a muito dinheiro porque eu não me senti bem para mentir e mexer com a porra da família real.

O Covid-19 está sendo sem dúvidas a maior pandemia dos últimos anos. Popularmente conhecido como cononavírus, o Covid-19 é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Provoca a doença chamada de coronavírus (COVID-19). Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1...

Para se prevenir do contagio você precisa: Lavar as mãos com água e sabão ou use álcool em gel, cobrir o nariz e boca ao espirrar ou tossir, evitar aglomerações se estiver ou não doente, manter os ambientes bem ventilados e não compartilhar objetos pessoais. Essas são orientações do Ministério da Saúde do Brasil.

Esperamos que vocês e suas famílias estejam bem e saudáveis. E lembrem-se sempre: FIQUE EM CASA! Proteja sua saúde e das pessoas a sua volta.

A Família Real foi afetada nesse momento, como toda e qualquer família ao redor do mundo. A Clarence House informou no dia 18/03 que está com suas operações reduzidas e pede para que quem escreveu tenha paciência para receber sua resposta ou que avise caso a mesma não seja necessária.

Lembre-se de que, devido às restrições operacionais causadas pelas medidas do Coronavírus, nossa capacidade de lidar com correspondência está atualmente reduzida e nossa capacidade de responder a cartas e cartões levará mais tempo do que o habitual, isso se aplica à correspondência para Príncipe de Gales, Duquesa da Cornualha, Duque e Duquesa de Cambridge e Duque e Duquesa de Sussex. Como resultado, estamos perguntando se os correspondentes ajudariam, considerando se a comunicação é necessária ou se ela pode esperar até que a situação seja resolvida.

Outra notícia em decorrência ao COVID-19 foi o adiamento do Invictus Games que aconteceria em maio na cidade de Haia nos Países Baixos. Como fundador da competição e da fundação, a presença do Duque de Sussex era mais que confirmada, assim como a da Duquesa. A presença do pequeno Archie foi bastante ventilada. Os jogos foram remarcados para o período de maio e junho de 2021. Em um vídeo compartilhado pela Invictus Games Foundation, Harry em sua casa no Canadá falou sobre a decisão tomada:

Esta decisão foi a opção mais sensata e segura para todos vocês e suas famílias, bem como todos os demais envolvidos nesses jogos. Lamento que não possamos fornecer isso para vocês. Por favor, cuidem de si mesmos. Por favor, cuidem de suas famílias e cuidem uns dos outros.

Ontem foi confirmado que o Príncipe Charles testou positivo para COVID-19 após apresentar alguns sintomas da doença. A Duquesa de Cornualha testou negativo, mesmo estando em constante contato com o marido.

O Príncipe de Gales testou positivo para o coronavírus. Ele tem apresentado sintomas leves, mas permanece saudável e trabalha em casa nos últimos dias, como de costume. A Duquesa da Cornualha também foi testada, mas não possui o vírus. De acordo com as orientações médicas e do governo, o Príncipe e a Duquesa estão se auto-isolando em sua casa na Escócia. Os testes foram realizados pelo NHS em Aberdeenshire, onde atendiam aos critérios exigidos para o teste. Não é possível determinar de quem o Príncipe pegou o vírus devido ao alto número de compromissos que ele realizou em seu papel público nas últimas semanas.

Mesmo antes desse anuncio, em seu instagram oficial, os Sussexes compartilharem informações sobre como proceder em questão ao vírus em diversos momentos.

Ao redor do mundo, a resposta de todas as pessoas que estão caminhando na vida é a de proteger e cuidar das suas comunidades e elas têm sido inspiradoras. E ainda mais as dos corajosos e dedicados trabalhadores na área da saúde que estão na linha de frente arriscando a própria saúde para curar e lutar contra a COVID-19. Onde quer que você esteja no mundo, estamos muito gratos.

A todos nós, a melhor forma de ajudar esses profissionais é termos certeza que não vamos dificultar o seu trabalho espalhando mais ainda a doença. Não importa onde você está, a Organização Mundial da Saúde divulgou algumas orientações que podem ajudar. Você já deve ter visto isso antes, mas eles são importantes agora como eram antes.

Mais uma vez esperamos que vocês estejam em segurança e desejamos melhoras ao Príncipe de Gales e todas as outras pessoas do mundo infectadas.